Killzone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Killzone
Produtora Guerrilla Games
Editora(s) Sony Computer Entertainment
Compositor(es) Joris de Man
Motor In-house
Plataforma(s) PlayStation 2
PlayStation 3 (HD)
Série Killzone
Data(s) de lançamento
Gênero(s) Tiro em primeira pessoa
Modos de jogo Single Player, Multiplayer
Classificação Permitido para maiores de 15 anos BBFC (Reino Unido)
Inadequado para menores de 15 anos i CERO (Japão)
Inadequado para menores de 17 anos i ESRB (América do Norte)
Inadequado para menores de 16 anos i PEGI (Europa)
Inadequado para menores de 18 anos i USK (Alemanha)
Média DVD-ROM
Último
Último
Killzone: Liberation (2006)
Próximo
Próximo

Killzone é um jogo eletrônico de tiro em primeira pessoa lançado exclusivamente para o console PlayStation 2, desenvolvido pela Guerrilla Games com sede na Holanda e foi lançado em 2 de novembro de 2004 para a América do Norte. Uma seqüência, Killzone: Liberation, foi lançada para PlayStation Portable, seguida de Killzone 2 & Killzone 3 ambos lançados para a plataforma PlayStation 3. Em 2012 o jogo foi remasterizado em HD para o PlayStation 3 e lançado na PlayStation Store.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

Killzone
(Cronologia Fictícia)

Killzone
Killzone: Liberation
Killzone: Mercenary
Killzone 2
Killzone 3
Killzone: Shadow Fall

O jogo se passa em uma época onde o Império Helghast se recuperou de sua derrota na Primeira Guerra Helghan e lançou um ataque contra a Aliança Interplanetária e Estratégica (I.S.A.) na colônia do planeta Vekta. Os helghast são uma espécie descendente do grupo humano que colonizou o Planeta Helghan há gerações. O ambiente do planeta Helghan os forçou a se adaptarem tanto que eles já não são mais considerados humanos. Eles são mais fortes, rápidos e resistentes do que os seus semelhantes humanos; e possuem um irracional ódio pela humanidade, só "suportam" um pequeno número de mestiços da raça helghast e humanos. Eles usam uma máscara de gás e um tanque que produz o ar encontrado no planeta helghan, já que estão aqui na terra. O jogador assume o controle do Capitão Jan Templar, lutando contra a invasão dos helghast. Templar e seus soldados são chamados para a base de redistribuição, onde são prontamente enviados para encontrar a base de operação I.S.A. e a "arma" Hakha, que está em seu poder. No decorrer da trama, o jogador pode assumir o controle de diversos outros personagens: "Shadow" Marshal Luger (perita em operações secretas), o Sargento Rico Velasquez e o Coronel Hakha, um mestiço, mas que aceita lutar ao lado dos humanos.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

O jogo tem capacidade para suportar até 16 jogadores online. No entanto, o serviço online e os servidores locais não são centralizados. O jogo apresenta 8 mapas, que se baseiam em cenários da campanha principal. Nos combates é possível usar todas as armas encontradas na campanha offline, menos o laser designator e a faca. Na jogatina offline pode-se optar por jogar em dupla, com até 14 bots (inimigos controlados pelo console), 6 gamemodes (tipos de objetivos a serem jogados), e duas equipes (I.S.A. e Helghast) disponíveis. A versão online é bastante semelhante, exceto pelo fato de não haver modo para apenas 2 jogadores e a presença da tela dividida. O modo online foi bem recebido pelo público e crítica. Pouco depois de o jogo ser lançado, os jogadores começaram a reclamar sobre as falhas que ambas as versões (americana e europeia) apresentavam. A versão americana recebeu duas atualizações via download para consertar as falhas.

Revisões
Publicação Pontuação
PSM
9.5 de 10[1]
Game Revolution
Grade C[2]
GameSpot
6.9 de 10[3]
Gaming Target
8.4 de 10[4]
IGN
7.5 de 10[5]
Official PlayStation 2 Magazine UK
9 de 10 (previous score)

7 out of 10 (flashback score)

Coletâneas de revisões
Game Rankings
74% (baseado em 80 revisões)[6]
Metacritic
70/100 (baseado em 67 revisões)[7]

Recepção[editar | editar código-fonte]

O jogo Killzone vendeu 2 milhões de cópias somente no Playstation 2.

Referências

  1. Killzone Critic Reviews for PlayStation 2 MetaCritic. Visitado em June 30, 2012.
  2. GameRevolution.com's review of Killzone. URL retrieved 8 November 2006.
  3. Gamespot review of Killzone. URL retrieved 8 November 2006.
  4. GamingTarget review of Killzone. URL retrieved 8 November 2006.
  5. IGN review of Killzone. URL retrieved 8th November 2006.
  6. Gamerankings.com page for Killzone. URL retrieved 2 October 2007.
  7. Metacritic page for Killzone. URL retrieved 2 October 2007.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.