Kim Il-yeop

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kim Il-yeop

Kim Il-yeop(hangul:김일엽, hanja:金一葉, 1896-1971) foi uma escritora, militante feminista, poeta e monja budista da Coreia1 .

Seu nome real era Won-ju(원주;元周), mas adotou o pseudônimo de Il-yeop. Ainda hjovem, teve que superar a morte de seus pais e seus irmãos. Depois de separar-se do seu primeiro marido, prosseguiu os estudos na universidade de Ewha Hakdang e no Tokyo English Institute2 .

Pioneira do feminismo na Coreia, fundou a revista literária feminina Sin Yeoja ("Novas Mulheres") em 1920. Publicou diversos poemas, artigos e novelas, sempre tendo como tema a condição da mulher. Seu Manifesto Sinyeoja, por exemplo, defende que todos os direitos do homem sejam estendidos às mulheres3 .

Depois de quatro casamentos desfeitos, e enfrentando a reação aos seus escritos, tornou-se monja, recolhendo-se ao mosteiro de Sudeok.

Referências

  1. Revisiting the women who changed Korea with their pens. Korea Joongang Daily, 24 de setembro de 2012 (em inglês)
  2. Buddhist nun Il-yeop. Korea Times, 22 de dezembro de 2010 (em inglês)
  3. HEEJI Jun. Formation of Modern Literary Field: Intersection of Gender and Coloniality in Korean History University of Michigan, 2010 (em inglês)
Ícone de esboço Este artigo sobre um poeta ou uma poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.