Kim Peek

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kim Peek

Kim Peek (Salt Lake City, 11 de novembro de 1951Murray, 19 de dezembro de 2009) foi um estadunidense portador da síndrome de Savant, possuidor de uma excepcional memória fotográfica. Ele foi a inspiração para o personagem Raymond Babbit, interpretado por Dustin Hoffman, no filme Rain Man[1] [2] .

Biografia[editar | editar código-fonte]

Kim peek tinha síndrome de Savant, uma condição clínica em que os portadores desenvolvem tanto habilidades extraordinárias quanto graves limitações, em seu caso o autismo. A cada 10 pessoas que sofrem de autismo, uma possui síndrome de Savant.

O americano de 55 anos dominava pelo menos 15 campos de política, boxe e as estradas dos EUA. A sua facilidade decorativa era proporcional aos obstáculos da vida cotidiana, sem muita coordenação motora, precisava de ajuda para se vestir, se barbear e etc, se irritava quando não tinha nada que fazer para abranger seu conhecimento.

Kim retinha 98 por cento de toda a informação que lia ou ouvia quando, em média, uma pessoa memoriza apenas 45 por cento. Com dois anos, já conseguia ler e memorizar livros. Ao longo da vida, terá memorizado 12 mil livros, entre os quais a Bíblia e toda a obra de William Shakespeare - esta, com apenas 16 anos. Além do mais, Peek era capaz de ler duas páginas de um livro ao mesmo tempo, uma com cada olho e depois mantinha um registro detalhado de tudo que lera. Peek estava sofrendo de infecção das vias respiratórias, segundo informou seu pai, Fran Peek, ao jornal. "Ele era especial", comentou o neuropsiquiatra Daniel Christensen, da Universidade de Utah. "Sua memória e sabedoria eram simplesmente incríveis".

Rain Man[editar | editar código-fonte]

Depois de nascer, os médicos haviam diagnosticado que Kim sofreria de um retardamento mental e aconselharam a seus pais que o confiassem a uma instituição especializada. Segundo pessoas próximas, Kim Peek mantinha uma vida reclusa, devorando obras inteiras. Mas tudo mudou quando, em 1984, conheceu Barry Morrow. O roteirista, fascinado por sua história, resolveu adaptar sua vida para o cinema. O drama Rain Man, baseado na biografia de Kim, foi lançado em 1988. Após o grande sucesso do filme – o ator Dustin Hoffman ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor ator – Kim Peek passou a dar palestras e foi considerado um gênio em diversos temas, como história, literatura e matemática.

Morte[editar | editar código-fonte]

Kim faleceu aos 59 anos na cidade de Murray, no dia 19 de dezembro de 2009, vítima de ataque cardíaco[3] .


Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.