Kon'nyaku

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde agosto de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

O kon'nyaku, ou konhaku, (em japonês, 蒟蒻/菎蒻; こんにゃく) é um alimento da culinária japonesa produzido a partir da batata konjac (Amorphophallus konjac) que é nativa do leste asiático.

Tijolo de konnyaku

Sua aparência é gelatinosa e translúcida, sendo comercializada em mercearias de produtos japoneses na forma de bloco paralepipédico, ou então, em fios semelhantes ao macarrão vermicelli. Também se encontra konnyaku em pó para preparação doméstica.

É um dos ingredientes indispensáveis para o preparo do nishime e, na forma de vermicelli (quando recebe o nome de shirataki), entra como um dos ingredientes do sukiyaki e do gyudon.

No Japão, o dia 29 de maio é o dia do kon'nyaku.

O caso das balas de konnyaku[editar | editar código-fonte]

No final do ano 2001, o FDA (U.S. Food and Drug Administration) proibiu a importação de balas de kon'nyaku que eram comercializadas em supermercados dos Estados Unidos como balas de geleia com apelo para consumo infantil.

A geleia mostrou-se imprópria para consumo por crianças por apresentar perigo de asfixia, primeiro, porque o tamanho não era adequado para crianças pequenas, segundo, porque a bala de kon'nyaku não se dissolvia na boca como as balas comuns, e acabavam sendo engolidas. O kon'nyaku é mencionado em alguns blogs de nikkeis como sendo — o seu prato "odiado".

Algumas pessoas acreditam que o kon'nyaku expande 50 vezes depois de ingerido, como o produto dietético glucomanan cujas fibras são originárias da mesma planta, o amorphophallus konjac.

O konjac nativo[editar | editar código-fonte]

O konjac é nativo do leste asiático, nas regiões quentes de clima tropical e subtropical do Japão, China e Coreia.

O herbário asiático o conhece como língua do diabo e serviria para o tratamento de câncer ou do diabetes.

O cultivo da batata kon'nyaku[editar | editar código-fonte]

A planta é cultivada na Indonésia e Japão como legume. Possui um rizoma que pode pesar de 3 a 4 kg.

No Brasil, o konjac é produzido em pequena escala, quase exclusivamente para a comunidade de origem japonesa que o usa para fins culinários.

Informações nutricionais[editar | editar código-fonte]

Sashimi de kon'nyaku

O teor nutritivo do kon'nyaku é praticamente nulo, mas contém minerais. Suas fibras não são digeridas pelo organismo, passando direto pelo aparelho digestivo. Por ser pouco calórico é considerado dietético, mas sendo pouco nutritivo, deve-se evitar comer excessivamente.

O suplemento dietético conhecido como glucomannan é similar ao kon'nyaku, que também serve para limpar os intestinos e evitar a absorção de gordura pelo organismo, mas o glucomannan pode ser obtido também do chifre do amorphophallus konjac.

Preparação do kon'nyaku[editar | editar código-fonte]

O kon'nyaku pode ser preparado domesticamente a partir do cozimento da batata kon'nyaku, mas pode-se partir também do kon'nyaku comercial em pó para chegar ao kon'nyaku mediante coagulação com soda cáustica ou cal para fins culinários.

O kon'nyaku, seja ele comercial ou caseiro, deve ser bem lavado para eliminar traços de soda e é cozido antes do consumo.

Referências[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Kon'nyaku
  • Mori, Shime; Delícias de Nagasaki-Sabor do Japão; Graftipo Ltda; São Paulo, Brazil; 1987.
  • Konishi, Kiyoko; Cozinha japonesa; Art Editora Ltda; São Paulo, Brazil; 1987.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]