Konstantínos Mitsotákis

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Konstantínos Mitsotákis
Κωνσταντίνος Μητσοτάκης
Konstantínos Mitsotákis
Κωνσταντίνος Μητσοτάκης
Primeiro-ministro da  Grécia
Período de governo 11 de abril de 1990 até 13 de outubro de 1993
Antecessor(a) Xenofón Zolótas
Sucessor(a) Andréas Papandréu
Vida
Nascimento 18 de outubro de 1918 (96 anos)
Chania, Creta
Dados pessoais
Primeira-dama Marika Giannoukou
Partido Nea Demokratia
Profissão político
linkWP:PPO#Grécia

Konstantínos Mitsotákis, no alfabeto grego: Κωνσταντίνος Μητσοτάκης, (Chania, Creta; 18 de outubro de 1918 — ) é um político da Grécia. Ocupou o cargo de primeiro-ministro da Grécia entre 11 de abril de 1990 a 13 de outubro de 1993.

Oriundo de uma família de políticos, Mitsotakis estudou Direito e Economia em Atenas.

Durante a ocupação alemã de Creta (1941-1944), foi membro activo da resistência, estando duas vezes preso e chegando mesmo a ser condenado à morte.

Em 1946 foi pela primeira vez eleito para o Parlamento, como membro do Partido Liberal Grego. Na década de 1960 juntou-se à coligação de centro-esquerda de Georgios Papandreou, tornando-se ministro das Finanças do seu Governo. A partir de 1964, Mitsotakis começou a afastar-se de Papandreou por este se ter envolvido num conflito com o rei da Grécia, cujo partido resolveu tomar.

Entretanto, o filho de Papandreou, Andreas, tomou o poder e prendeu Mitsotakis, mas este conseguiu escapar-se exilando-se em Paris, onde formou a oposição no exílio ao regime autoritário.

Regressou à Grécia em 1973 e em 1974 deu-se a queda do regime dos militares. Novamente deputado e, depois, líder do novo Partido Democrático, tornou-se primeiro-ministro em 1990. Desempenhou o cargo até 1993, altura em que, na sequência de um mau resultado eleitoral, se demitiu do Governo e das suas funções partidárias.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.