Kubrat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kubrat
Khagan dos búlgaros
Governo
Reinado 632665
Antecessor Gostun
Sucessor Batbaian
Dinastia Dulo
Vida
Filhos Batbaian
Kotrag
Asparuch
Altsek (possivelmente)
Kuber
Assinatura Assinatura de Kubrat

Kubrat ou Kurt (em búlgaro: Кубрат; em ucraniano: Кубрат; em chuvache: Купрат, Kuprat; em grego: Χουβράτης, Mari: Чумбылат, significando "Lobo" em turco antigo) foi um governante búlgaro que se acredita ter criado a confederação que ficaria conhecida como Antiga Grande Bulgária em 632. Acredita-se que ele tenha conseguido fazê-lo ao conquistar os ávaros e unindo todas as tribos búlgaras sob um único comando.

História[editar | editar código-fonte]

O nome de Kubrat foi mencionado pela primeira vez pelo patriarca de Constantinopla Nicéforo I em sua "Breve História" do século IX. Porém, seu nome apareceu antes nas inscrições de Orkhon dos gökturks e significa literalmente "fundar". De acordo com a tradição nômade, quase todos os reis receberam um título que resumia seus feitos ou sublinhava um deles, como "Ilterish Khagan" ("il" - estado; "terish" - organizador; "khagan" ou "khan" - rei) par ao rei que reuniu os gökturks pela segunda vez. O título para o rei fundador seria, então, "Kubrat Khagan".

Na Nominália dos Cãs Búlgaros, Kubrat aparece como "Kurt" do clã Dulo. Uma lenda posterior descreve-o como sendo descendente de Átila. Alguns historiadores defendem que sua linhagem materna seja a do clã Ermy, possivelmente o clã de seu tio materno Organa[1] . Na história húngara, o grão-príncipe dos onogures, Árpád Almos, era da linhagem de Kubrat e o fundador do império húngaro na Europa[2] .

Kubrat passou algum tempo na corte bizantina, como refém ou refugiado de alguma guerra dinástica no Caganato Túrquico. Segundo o relato do historiador bizantino João de Nikiu:

Quetrades (Kubrat), o príncipe dos moutanes (hunos) e um sobrinho de Kuemaka (Organa), foi batizado criança e foi educado em Constantinopla; e foi recebido na comunidade cristã ainda jovem e cresceu no palácio imperial em Constantinopla. Ele era o amigo mais íntimo do imperador bizantino Heráclio[3]

;.

Se ele era uma criança ou um adulto neste período que passou em Constantinopla, não se sabe, uma vez que não se sabe o ano em que nasceu. O período exato também é desconhecido, mas, provavelmente, coincidiu com o reinado do imperador Heráclio (r. 610-641). Foi provavelmente nesta época que ele recebeu o título de patrício.

Ao retornar, Kubrat retomou o poder sobre sua tribo, os búlgaros utigures. Em algum ponto, como relata o patriarca Nicéforo I, Kubrat expulsou as tropas ávaras de suas terras e governou sozinho sobre os búlgaros agora reunidos na chamada "Grande Bulgária". Sob seu comando, a Grande Bulgária se estendia do delta do Danúbio até o Volga e foi reconhecida por um tratado assinado pelo Império Bizantino em 635. Kubrat governou em paz com os bizantinos, resultado da amizade próxima com imperador e, provavelmente, de sua apreciação pela cultura do império vizinho.

De acordo com a lenda, o terceiro, quarto e quinto dos muitos filhos de Kubrat, juntamente com suas hordas, habitavam originalmente as terras do Caganato Ávaro.

O Tesouro de Pereshchepina, descoberto em 1912 por camponeses ucranianos na vizinhança de Poltava, composto de objetos de ouro e prata com um peso total de 75 quilos, incluía um anel que permitiu depois que se identificasse o túmulo como sendo o do cã Kubrat. O anel tem uma inscrição em grego ("Chouvr(á)tou patr(i)k(íou)"), indicando que seu proprietário era um patrício bizantino.

Referências

  1. Vasil Zlatarski, History of Bulgaria
  2. The Thirteenth Tribe: The Khazar Empire and its Heritage;Koestler, Arthur
  3. João de Nikiû, Chronicle

Ligações externas[editar | editar código-fonte]