Kumi Koda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes fiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. (desde maio de 2012) Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes fiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes fiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros, acadêmico)Yahoo!Bing.
Kumi Koda
倖田來未
Kumi Koda.jpg
Kumi Koda
Informação geral
Nome completo Kouda Kumiko
Nascimento 13 de novembro de 1982 (31 anos)
Origem Kyoto
País  Japão
Gênero(s) J-Pop,R&B
Ocupação(ões) Cantora, Compositora
Período em atividade 2000 - Presente
Gravadora(s) Rhythm Zone
Página oficial Official Site

Kumi Koda (Kōda Kumi, 倖田來未 Kouda Kumiko, 神田來未子, Kyoto, 13 de novembro de 1982) é uma cantora de jpop[1] , chamada por seus fãs pelo apelido de Kuu-chan. É irmã mais velha da cantora japonesa Misono[1] , ex-vocalista da banda Day After Tomorrow.

Debutou no mercado musical japonês em 2000 com o single "Take Back"[1] , mas só conheceu o sucesso ao lançar seu oitavo single "Real Emotion/1000 no Kotoba" para a franquia Final Fantasy. A canção foi um sucesso de vendas, fazendo com que ela fosse conhecida em todo o Japão. Porém foi em 2005, com o lançamento do seu quarto álbum "Secret" e o single "Butterfly", que Koda alcançou o auge e não saiu mais das paradas de sucessos. No mesmo ano vieram suas compilações "Best ~first things~" e o início dos lançamentos de 12 singles inéditos, limitados e lançados um a cada semana seguido do lançamento de sua segunda compilação no início de 2006, o "Best ~second session~".

Em julho de 2012, a cantora deu à luz um menino, filho do vocalista e guitarrista da banda japonesa BACK-ON, artisticamente conhecido como KENJI03.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Era ~first things~[editar | editar código-fonte]

Koda Kumi começou sua carreira sob o selo da rhythm zone, afialiada da gravadora avex trax. Seu primeiro single foi "Take Back", lançado no Japão e também nos Estados Unidos. Seu segundo single, "Trust Your Love" também foi lançado em ambos os países, chegando a #18 no ranking semanal da Oricon com mais de 14.000 cópias vendidas na primeira semana. Em agosto de 2001 veio seu terceiro single, "Color of Soul", que vendeu menos ainda que o single anterior. Em outubro Kumi lança sua primeira colaboração: "The Meaning of Peace", com a cantora BoA. O single fez parte de um projeto especial da gravadora Avex como uma forma de homenagem aos mortos nos atentados de 11 de setembro. Em 13 de março de 2002 vêm o quarto single, "So Into You", que não chegou às 6.000 cópias em vendas totais. Duas semanas depois vêm o álbum "Affection", que correu seis semanas nos charts e vendendo cerca de 90.000 cópias.

Propaganda da primeira compilação de Kumi.

Ainda no ano de 2002, são lançados mais dois singles: "Love Across the Ocean" e "m·a·z·e", que juntos venderam cerca de 35 mil cópias. Em março de 2003, Kumi tem um importante lançamento: o single "Real Emotion/1000 no Kotoba", que teve as duas músicas presentes na trilha sonora do famoso jogo Final Fantasy X-2, de uma das mais famosas séries de RPG do mundo. Teve pico semanal de #3 nos charts e vendeu quase 300 mil exemplares. Foi a partir daí que a popularidade de Kumi saltou e começou a crescer, aos poucos. Ainda em março, embalado no sucesso do single, é lançado o segundo álbum, intitulado "Grow Into One". O disco recebeu certificação Ouro e charteou por 45 semanas, com o pico de #9.

Entre 2003 e 2004, mais três singles, "Come With Me", "Gentle Words" e "Crazy 4u", que resultaram no terceiro álbum: "feel my mind". Este alcançou #7 no chart, também recebendo certificação Ouro. Aqui começa a surgir o estilo ero-kakkoii de Koda, uma mistura de fofura e graciosidade com sensualidade e erotismo. Em maio de 2004 vem o single "Love & Honey", seu primeiro maxi-single, que contém a música "Cutie Honey", tema de um "anime" muito popular no Japão, o que garantiu o pico #4 ao single. Foi ainda o primeiro single de Kumi a ser lançado em dois formatos: CD e CD+DVD. Antes do quarto álbum, "Secret", Kumi ainda lançou os singles "Chase", "Kiseki" (esse também nos dois formatos), "Hands" e "Hot Stuff". O então novo álbum, lançado em 2005 antigiu o #3 na Oricon e charteou por 58 semanas. Secret e seus singles acumularam em vendas quase 850 mil CDs vendidos.

A popularidade de Kumi, que já era grande, estourou com o single "Butterfly", que alcançou o segundo lugar nos charts. Kumi ainda lança os singles "Flower e "Promise/Star". Com 19 singles na carreira, Koda Kumi anuncia sua primeira compilação: "Best~first things~". Lançado nos formatos 2CD e 2CD+DVD, finalmente Kumi atinge o #1 semanal na Oricon, com cerca de 600.000 cópias vendidas, e após 5 semanas, atingiu a marca de 1 milhão de cópias. No final de 2005 foi o álbum mais vendido de uma cantora no Japão; Charteou por dignas 121 semanas no Top 300 da Oricon, fechando com cerca de 2 milhões de cópias.

Era ~second session~[editar | editar código-fonte]

Aproveitando o sucesso de sua primeira compilação, Kumi anuncia um projeto monumental, conhecido como "12 Singles Collection". Foram 12 singles lançados em 12 semanas, de dezembro de 2005 a fevereiro de 2006. A coleção contou com vários atrativos: Foram três colaborações com diferentes cantores; Cada single teve sua capa representando um país; As imagens de contracapa quando juntas formavam uma grande imagem, assim como os OBIs dos CDs formavam outra. Quatro dos singles ainda contavam a história de três romances frustrados, intitulada pela cantora como "Wish your happiness and love", que no final tiveram um final feliz.

O resultado foi ótimo para Kumi e sua carreira. Entrou para o Guiness com duas marcas: A cantora que mais lançou singles em menos tempo (12 em 12 semanas) e a cantora com mais singles ao mesmo tempo no Top 10 (no caso, "you", "Shake It Up" e "Feel"). Além destes, foram singles: "Birthday Eve", "D.D.D.", "Lies", "Candy", "No Regret", "Ima sugu hoshii", "Kamen", "Wind" e "Someday/Boys♥Girls". Todos tiveram seus videoclipes e ensaios próprios.

Fazendo várias propagandas, indo a vários programas e aparecendo em várias revistas, Kumi teve talvez aqui seu ápice de popularidade. Depois do lançamento dos singles, veio sua segunda compilação, o "Best ~second session~", lançado em março de 2006. Foi seu primeiro disco a ser lançado em três formatos: CD, CD+DVD e CD+2DVD. Com um ensaio provocativo (nas capas, Kumi aparece usando apenas uma blusa, sapatos e roupa de baixo), suas fotos marcaram o Japão. Conseguiu uma nova marca para Kumi: Duas semanas em #1 na Oricon. Charteou por 77 semanas, vendendo mais de 2 milhões de cópias, vendendo algumas cópias até hoje. A compilação e seus singles acumulam mais de 2.600.000 CDs vendidos.

Era ~third universe~[editar | editar código-fonte]

Em maio de 2006, Kumi lança o primeiro single pós 12 singles collection: "Koi no Tsubomi", uma canção romântica e "fofa". Alcançou #2 nos charts e uma enorme popularidade. Teve mais de 2 milhões de downloads legais e vendeu cerca de 400 mil cópias segundo a gravadora. Até hoje a canção é popular em karaokes, é usada em musicais e incluída em compilações temáticas. No meio do ano é anunciado seu segundo maxi-single: "4 hot wave", com 4 a-sides. Suas fotos foram tirados por Kumi em Marrocos (ensaio que foi lançado posteriormente como o primeiro photobook de Kumi, com as fotos feitas pelo conceituado fotográfo Leslie Kee) e o single alcançou #1 nos rankings diário e semanal e #14 no anual, vendendo cerca de meio milhão de cópias. Em outubro vem o single "Yume no uta/futari de…"; Inicialmente Kumi planejava lançar apenas uma canção romântica, mas via que seus elementos mostravam tanto felicidade quanto tristeza, e usou a mesma melodia com instrumentais e letras diferentes para as duas músicas; "Yume no uta" representa a tristeza, a dor do amor, enquanto "futari de…" tem uma letra mais feliz e esperançosa. Em novembro vem a colaboração com a boyband "Exile", o single Won't Be Long", um cover de uma popular canção japonesa. Em dezembro Kumi lança o single "Cherry Girl/Unmei".

Uma semana depois, é lançado o álbum "Black Cherry". Também lançado nos três formatos do "Best ~second session~", seu segundo DVD incluía o drama "Cherry Girl", estrelado pela própria Koda Kumi. Com várias propagandas e hits, o álbum ficou em quatro semanas no primeiro lugar da Oricon, charteando por 54 semanas com vendas totais de quase 1,4 milhão de cópias. O disco surpreendeu ao vender mais que o álbum "Secret" da cantora Ayumi Hamasaki, conhecida como Rainha do J-Pop. "Black Cherry" e seus singles somam mais de 2,3 milhões de cópias vendidas. A turnê do disco teve um show especial de encerramento no gigantesco Tokyo Dome; Kumi foi a quarta cantora a ter um show solo no estádio. Foi um show super-produzido de mais de três horas. Teve dois palcos, sendo que o palco principal teve um enorme barco de 18 metros montado, medleys de vários sucessos e a presença dos grupos Tohoshinki e Blue Man Group, com quem Koda fez um cover de "I Feel Love" da cantora Donna Summer.

Koda Kumi em perfomance no Live Earth de 2007 de Tokyo, palco onde também perfomaram Rihanna e Linkin Park.

Em março de 2007 Kumi lança uma compilação com as suas melhores baladas em um CD e os melhores clipes de dança em um DVD, o "Best ~Bounce&Lovers~", limitado a 400 mil cópias. Ainda no mesmo mês, Koda Kumi tem o lançamento de seu 35º single: "BUT/Aisho", single limitado a cópias produzidas apenas entre março e maio. Com "But", Kumi trouxe para sua música o elemento da homossexualidade, mostrando seu apoio aos homossexuais. Segundo a própria, ter sexos iguais ou diferentes não interfere no sentimento de amor entre as pessoas, o que torna válido o amor entre homens e entre mulheres. Em junho, época de verão, é lançado seu terceiro maxi-single: "Freaky", que inclui o hit "girls". Em setembro, uma nova canção de amor: "Ai no uta". Também teve grande aceitação, com mais de 1 milhão de downloads legais. Até hoje é tão reconhecida quanto "Koi no tsubomi". Novembro teve uma nova colaboração: "Last Angel", com o grupo Tohoshinki. Em dezembro Kumi anuncia para janeiro de 2008 seu 39º single, "anytime", limitado a 50.000 cópias, e seu 6º álbum de estúdio, "Kingdom".

"Kingdom" foi um projeto muito bem preparado, também lançado em três formatos: CD, CD+DVD e CD+2DVD. O primeiro DVD inclui clipes para todas as quinze faixas do CD, sendo que oito eram inéditos, dois eram versões diferentes e um era um live editado. O segundo DVD era o do show "Koda Kumi Fever in Live Hall", patrocinado pela empresa Sankyo. Infelizmente, na semana seguinte ao lançamento do álbum, após ser mal interpretada em entrevista a uma rádio japonesa ao dizer que gostaria de ser mãe antes dos 35, o povo japonês, principalmente as mulheres acima essa idade se sentem ofendidas, e Koda tem toda divulgação de seu álbum suspensa, e é colocada na "geladeira" por sua gravadora. Ainda assim o álbum vendeu 600.000 cópias, somando quase 1,2 milhão de cópias com os singles.

Após pedir desculpas inúmeras vezes para a imprensa japonesa, Kumi volta com seu 40º single em junho, o quarto maxi-single: "MOON". A faixa principal é "Moon Crying", tema do drama "Puzzle". Sua segunda faixa foi "That Ain't Cool", uma colaboração com a cantora Fergie, integrante do grupo Black Eyed Peas. Para o alívio da gravadora, da cantora e dos fãs, o single alcançou #1 no ranking diário e #2 no semanal. Em outubro é lançado o single Taboo, que coloca novamente em jogo o tema da homossexualidade, alcançando #1 nos rankings diário e semanal. No final do ano é anunciado o single "Stay With Me", uma canção de inverno romântica. Em janeiro de 2009 é lançado o 7º álbum de estúdio da cantora, "Trick". Lançado apenas nos formatos CD e CD+2DVD, seu segundo DVD incluiu o show "Dirty Ballroom ~one night show~", com vários remixes e danças. Devido à crise que atingiu o Japão, as vendas foram relativamente baixas, fechando com cerca de 400 mil cópias, mas ainda alcançando #1 no raking semanal.

Em março veio uma nova colaboração, o single "It's all Love!", um projeto de Kumi e sua irmã mais nova Misono. Misturando vários estilos na música e no clipe, a música foi o grande hit de Kumi em 2009, alcançando #1 nos rakings diário e semanal e #3 no mensal. O single continha uma música solo de Kumi, "farway", tema do filme Dance Subaru, e uma canção solo de Misono. Em julho é lançado o primeiro 3 a-side de Kumi: "3 SPLASH"". Foi o primeiro lançado em três formatos diferentes, cada um com uma capa representado uma música. Nele foi lançada a canção "Lick me ❤", sucesso no verão japonês. Em setembro Kumi lança seu 45º single, "Alive/Physical thing", seu oitavo single a debutar em primeiro; Ironicamente, foi o single com as menores vendas na primeira semana desde "Hot Stuff", este limitado a 50 mil cópias.

Em outubro, Kumi realizou seus primeiros shows solo fora do Japão, chamados "Koda Kumi Special Live in Taiwan". Uma mistura das turnês do disco "Black Cherry" e "Trick", juntamente com novos elementos e músicas. O DVD foi posteriormente lançado somente para o seu fã-clube.

10th anniversary[editar | editar código-fonte]

Em janeiro de 2010, começando as comemorações do seu 10º aniversário de carreira, Kumi lançou o single "Can We Go Back", novamente limitado a 50 mil cópias. Em feveireiro, um outro grande projeto: Foram lançados juntos o 8º álbum de estúdio, "Universe", e sua terceira compilação, o "Best ~third universe~", este incluindo os maiores hits lançados entre "Koi no tsubomi" e "Stay With Me". Os discos conseguiram chegar em #1 na Oricon semanal em sua semana de lançamento.

Em março de 2010, Kumi lançou seu segundo disco físico de remixes, o Driving Hit's II e começou em abril a sua sexta turnê pelo Japão, a "Live Tour 2010 ~Universe~", com 18 datas de shows. O DVD da mesma foi lançado em outubro em uma edição dupla. Os shows contaram com vários efeitos especiais e perfomances que deram a Kumi o título de Queen of Live, uma vez que suas perfomances são altamente produzidas e inovadoras. Nesta turnê, houve jatos de água no palco, uma parte do palco que simulava um avião, um globo de discoteca gigante sobre o qual Kumi cantou, cabos que seguraram Kumi de ponta cabeça durante uma das perfomances e acrobacias circenses.

No mês de maio foi anunciado o 47º single de Kumi, intitulado Gossip Candy. O single contém duas músicas com a mesma melodia, mas letras diferentes (assim como seu single "Yume no uta/futari de…", de 2006): "Inside Fishbowl" e "Outside Fishbowl". Há ainda no single a regravação da música "Got To Be Real", da cantora Cheryl Lynn, utilizada em um comercial para a Pepsi. Ainda para julho Kumi teve dois shows, nos dias 03 e 04, no Yokohama Stadium (com capacidade para cerca de 30.000 pessoas), onde a cantora realizou seus primeiros shows em estádios, nomeados "Koda Kumi Dream Music Park". O segundo show foi transmitido ao vivo pela Sky em HD e 3D, tornando Kumi a primeira cantora japonesa a ter um show gravado em 3D.

Em 22 de setembro, vem o lançamento de seu 48º single, Suki de, Suki de, Suki de. / Anata Dake Ga. As músicas que dão nome ao single são duas baladas, e o single contém ainda uma nova versão de walk, balada de seu primeiro álbum, famosa por sempre ser a última música cantada nas turnês, agora intitulada walk ~to the future~. As três músicas ganharam vídeos, que formam uma história só, envolvendo dois amores diferentes. Dois dos vídeos contaram com uma nova participação de misono, vivendo a segunda das histórias dos vídeos.

Em outubro, tivemos o lançamento do primeiro álbum de covers de Kumi, o ETERNITY ~Love & Songs~, que contém hits japoneses dos anos 70, 80 e 90. Como o álbum foi lançado no dia do aniversário de misono, Kumi resolveu presentear a irmã e incluiu uma versão de umas das músicas da irmã no disco.

No dia 5 dezembro, véspera do aniversário de 10 anos do single TAKE BACK, o primeiro release de Kumi como cantora, houve um show especial, chamado de KODA KUMI 10th Anniversary ~FANTASIA~. Ele aconteceu no Tokyo Dome, onde Kumi já fizera um show solo, o último da turnê de seu quinto álbum. Com duração de três horas e meia, o show teve quatro blocos, cada um refletindo um momento da carreira de Kumi (Joy, Anger, Sadness e Pleasure) e dois encores. Kumi cantou vários hits, totalizando 44 canções, sendo que muitas formaram medleys.

Entre o final de agosto e começo de setembro, Kumi esteve no Brasil, mais especificamente no Rio de Janeiro, onde fez gravações com passistas cariocas e tirou fotos novamente com Leslie Kee. O resultado foi o segundo photobook de Kumi, intitulado BRAZIL. Lançado no dia 6 de dezembro de 2010, o dia do 10º aniversário de TAKE BACK, o photobook contém 168 páginas com Kumi em 22 diferentes visuais.

Pós 10th anniversary[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2011 houve o lançamento de seu 49º single, intitulado POP DIVA, com tiragem limitada; no mesmo mês, Kumi lançou em DVD um dos shows que fez pela Billboard Live para promover seu cover album, contendo as 14 músicas cantadas e um making of. No dia 2 de março foi lançado seu 9º álbum de estúdio, Dejavu. Lançado em três versões, CD, CD+DVD e CD+2DVD, ele contém 15 músicas, 9 clipes e o show Dream music park. Para promover o álbum, Kumi realizou uma turnê pelo Japão, mas desta vez apenas em halls - desde a Black Cherry Tour, as turnês incluíam halls e arenas. Inicalmente, seriam 52 shows - maior do que a "second session tour", até então a sua turnê mais extensa -, mas devido ao terremoto e subsequentes tsunamis ocorridos em março no Japão, vários shows foram remarcados, alterando a duração da turnê de março a julho para abril até outubro, totalizando 60 shows pelo país.

Estava planejado para março uma colaboração dupla entre Kumi e o grupo Far East Movement. Seriam lançados no mesmo dia o Driving Hit's 3, contendo uma bonus track: POP DIVA - DJ VIRMAN REMIX, produzida por um dos integrantes do grupo, e a edição japonesa do segundo disco do FEM, contendo uma faixa exclusiva com a participação de Kumi, intitulada Make It Bump. Após adiamentos devido às catástrofes naturais, o álbum Free Wired foi lançado em abril e o disco de remixes em maio.

Em 22 de junho, foi anunciado oficialmente o 50º single de Kumi. Para comemorar o lançamento, Kumi e sua equipe prepararam um maxi-single de verão com 4 músicas e 4 videoclipes, sendo o single chamado de 4 TIMES.[3] Lançado no dia 17 de agosto, o single teve 4 versões: CD Only, CD+DVD, CD+Postcards e CD+Câmera Digital, sendo as duas últimas edições limitadas, e a câmera elaborada em parceria com a marca Qlix. Apesar de ter debutado semanalmente fora do top 5 - o que não acontecia com um single de Kumi desde 2006 -, o single teve as maiores vendas na primeira semana desde seu 44º single, 3 SPLASH.

Algumas semanas antes do lançamento de seu 50º single, Kumi já anunciava o 51º: intitulado Ai wo tomenaide, o single foi lançado no dia 21 de setembro. A faixa principal foi tema de um filme lançado na mesma semana, chamado "Second Virgin", adaptação do dorama "Last Virgin", cuja música tema fora Anata dake ga. O single inlcuía duas versões normais, ambas com a música You are not alone, escrita por Kumi para as vítimas do terremoto que atingira o país no começo do ano, e uma terceira tiragem com duas versões novas de Anata dake ga, além da faixa prinicipal. A música foi lançada digitalmente três semanas antes do single físico, e ficou em 1º lugar no ranking de downloads por duas semanas seguidas.

Na semana seguinte ao lançamento de seu 51º single, Kumi já anunciava o 52º. Nomeado Love Me Back, foi lançado em 30 de novembro, em quatro versões - CD, CD+DVD e duas CD+Goodies, uma limitada para o site de vendas mu-mo e outra para as demais lojas - contendo além da faixa-título, outras duas canções inéditas. No DVD, além do video clipe e seu making-of, foram incluídos os lives de Megumi no hito, Bling Bling Bling e Poppin' love cocktail da 10ª edição do a-nation'.

Em dezembro, foi anunciado o 10º álbum de estúdio, JAPONESQUE, a ser lançado em quatro versões. Semelhante ao seu 6º álbum, todas as faixas receberam clipes, e houve ainda duas colaborações com artistas ocidentais: Um remix de V.I.P., música de seu 50º single, incluindo agora o rapper T-Pain, e Slow, um dueto com Omarion. Ainda em dezembro, Kumi anunciou oficialmente que estava se preparando para casar com o cantor KENJI03, vocalista da banda BACK-ON, e que está esperando um filho dele. Devido à gravidez, Kumi e sua equipe optaram por cancelar a turnê de 2012 e adiantaram em uma semana o lançamento de seu álbum, para que Kumi pudesse se dedicar inteiramente à sua família o mais cedo possível e ter uma gestação segura. Para marcar seu retorno, Kumi ainda anunciou que realizará um show para comemorar seu aniversário de 30 anos, no outono.

Discografia[editar | editar código-fonte]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

  1. Cherry Girl (2006)

Referências

  1. a b c 倖田來未 `s Bio (em inglês). Página visitada em 18 de Maio de 2012.
  2. "Koda Kumi gives birth to her first child", 'Tokyo Hive', 18 de julho de 2012. Página visitada em 20 de julho de 2012.
  3. "Koda Kumi’s 50th single to have four songs and four music videos!", 'Tokyo Hive', 11 de junho de 2011. Página visitada em 20 de julho de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Kumi Koda