Kushanku (kata)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kushanku
Grafia
Outros nomes Kanku
Kokosun
Kosokun
Kusanku
Kanji 公相君
Hiragana セイエンチン
Informações gerais
Classe Kata
Criador(es) Sokon Matsumura
Data de criação 1761
Local(is) de origem Oquinaua
Estilo(s) original(is) Shuri-te
Estilo(s) praticante(s)
Conteúdo
Escopo Luta noturna ou em ambientes escuros
Karate icon.svg

Kushanku (公相君?) é um kata praticado no caratê presentes em vários estilos.[1] No estilo Shotokan-ryu recebe o nome de Kanku.[2] Sua introdução se deu como tributo ao mestre de chuan fa Kushanku, que o levou desde a China sue conhecimento em artes marciais, deixando-os em Oquinaua, por quando em missão cometida pelo próprio imperador Tang.[3]

História[editar | editar código-fonte]

Quando o mestre Kushanku esteve em Oquinaua, teve alguns alunos de sua arte marcial, dentre eles, Kanga Sakukawa, que se tornou proeminente, tendo ainda viajado com o até a China com Kushanku. Alguns acreditam o mestre chinês tenha ensinado o kata Kusanku a Sakukaw, que, depois da partida definitiva do diplomata, apenas nomeou, como forma de prestar homenagem. Todavia, os fatos têm apontado para que Sakugawa tenha compilado todas as técnicas recebidas em duas formas, longa e curta, denominando, aí sim, o kata com o nome de seu mestre.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Chuan fa
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Tomari-te
 
Shuri-te
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Shorin-ryu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Shito-ryu
 
Shotokan
 
Wado-ryu
 
Kobayashi-ryu
 
Matsubayashi-ryu
 
Shobayashi-ryu
 
Matsumura Seito
 
Isshin-ryu
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Kenyu-ryu
 
Kyokushin

Características e técnicas[editar | editar código-fonte]

Tradicionalmente, diz-se que o kata possui um repertório de golpes para serem usados durante a noite ou em ambientes na penumbra ou com pouca iluminação, haja vista que muitas das técnicas presentes (na forma mais antiga, praticada nos estilos Shorin-ryu e Shito-ryu) são evidentemente adaptadas a esse tipo de cenário. A finalidade, pois, é municiar o carateca com técnicas capazes de fazer frente a eventos fortuitos.

Dize-se que quando o mestre Funakoshi definiu que na sua escola o kata Kushanku teria um nome em japonês, levou em conta as técnicas para combate noturno. Tem em contra que a principal técnica é olhar em direcção ao céu, criou o nome Kanku (観空, Kankū?, mirar o céu). Assim, posto que tais técnicas tenham sido alteradas, restando menos que nas variações mais tradicionais, o nome descreve mais importante técnica de luta.

A bem da verdade, no mundo hodierno parece fazer pouco sentido aprender técnicas de luta noturna, tanto quanto era antes do advento da iluminação eléctrica, quando as populações nas cidades e no campo restavam mais sucetíveis a tomadas de assalto e emboscadas noturnas. Entretanto, como defesa pessoal, as técnicas contidas no kata Kushanku podem ser utilizadas hoje, posto no mundo atual haver várias situações nas cidades nas quais, em último caso, quando o embate é inevitável, seriam úteis.

Uma luta em ambiente escuro, a despeito de ser a priori considerada uma desvantagem, pode ser revertida para uma vantagem, de modo que as noções básicas de combate da noite estão todas inclusas no kata. Mas isso não quer dizer que essa é a única finalidade, pois o seu conjunto de golpes e defesas é bastante flexível.

Sucede, todavia, que há outras versões do kata, como a dos estilos Shotokan-ryu[a] e Wado-ryu, nas quais, devido às modificações impressas pelos criadores dos estilos, se astastaram das características originais.

Uma técnica bastante peculiar é prostrar-se ao solo e depois mirar para cima. O que muitos consideram uma medida de pouca utilidade, na verdade, mostra claramente uma técnica se luta sob o luar, pois o lutador fica abaixo dos golpes adversários e, simultaneamente, consegue enxergar melhor contra o céu estrelado, para desferir o golpe com mais eficiência. Outros, porém, consideram isso um técnica contra nage waza, como é abaixar-se e atacar co'as mãos as pernas do oponente.

Outra técnica que muitas vezes não é bem percebida é a de toque (torite waza), que dão proteção extra ao permitir localizar o adversário por intermédio do tato, pois com pouca luz não é possível confiar totalmente na visão.

O kata, enfim, visa desenvolver a máxima atenção e os demais sentidos, além da visão: ao treiná-lo, o carateca trabalha a percepção de um ataque iminente e de distância e modos de revidar adaptáveis e estritos, pois co'a compreensão das técnicas faz com que não mais se desperdice energia, além do necessário, nem se assumam posturas rígidas, inflexíveis, mental e fisicamente. O kata Kusanku ensina a ativar os sentidos, focalizar a mente na percepção de perigo e elaboração da estratégia.[4]

Chatan Yara no Kushanku[editar | editar código-fonte]

Chatan Yara no Kushanku (北谷 屋良 の 公相君?) é a variante criada/transmitida pelo mestre Yara Chatan, um dos primeiros mestres do te, de Oquinaua. É a mais longa e complexa das formas.

Kushanku dai[editar | editar código-fonte]

Kushanku dai (公相君大?)

Kushanku sho[editar | editar código-fonte]

Kushanku sho (公相君小?)

Shiho Kushanku[editar | editar código-fonte]

Shiho kushanku ( 四方公相君?) é uma variante baseada na longa, ou kushanku dai, que teria sido criado pelo mestre Anko Itosu, pero alguns argumentam que seria mesmo uma criação do mestre Kenwa Mabuni.[5] Sua principal distinção é desenvolver os movimentos em quatro direcções, tal como seu nome sugere.[6]

Notas

[a] ^ O mestre Gichin Funakoshi alterou o nome do kata Kushanku com o fito de promover o caratê no resto do Japão, porque o nome original, na visão da sociedade japonesa do começo do século XX, impunha muita influência chinesa e tal circunstância gerava enormes dificuldade de aceitação.[7]

Referências

  1. Algumas katas do Okinawa Karate. Página visitada em 20.set.2010.
  2. Shotokan Katas (em inglês). Página visitada em 20.set.2010.
  3. Kata of Wado Ryu (em inglês). Página visitada em 20.set.2010.
  4. Kushanku “To View the Sky” presented in Martial Arts section (em inglês). Página visitada em 25.dez.2010.
  5. Gimasio-Escuela KarateDo KIDOKAN (em espanhol). Página visitada em 24.fev.2012.
  6. Gimasio-Escuela KarateDo KIDOKAN (em inglês). Página visitada em 24.fev.2012.
  7. Os katas avançados. Página visitada em 23.dez.2010.

Bibliografia

McCARTHY, Pat; LEE, Mike. Classical kata of Okinawan Karate (em inglês). Black Belt, 1987.
LUDWIG, Dirk. Okinawa Karate Kata. (em alemão). Berlim: Libri, 2001.