Lázaro de Mello Brandão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
NoFonti.svg
Esta biografia de uma pessoa viva cita fontes confiáveis e independentes, mas elas não cobrem todo o texto. Ajude a melhorar esta biografia providenciando mais fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Lázaro de Mello Brandão (15 de junho de 1926) é um economista e administrador de empresas brasileiro. Atua nos mais altos cargos no Banco Bradesco S.A.[1] .

História[editar | editar código-fonte]

Nascido em 1926, em setembro de 1942 foi contratado como contínuo da Casa Bancaria Almeida & Cia., instituição bancária que veio a se tornar o Banco Brasileiro de Descontos S.A. em 10 de março de 1943, o conhecido Banco Bradesco S.A., razão social alterada em 1988. Passou por todas as posições dentro da carreira bancária. Em janeiro de 1963 foi eleito diretor e, em setembro de 1977, Vice Presidente. Em janeiro de 1981 assumiu a posição de Presidente do Bradesco, sucedendo o então presidente, Amador Aguiar. Este, continuou como Presidente do Conselho de Administração.

Assim como Amador Aguiar, não concluiu os estudos fundamentais, porém, honoris causa, lhe são atribuídos os títulos de Administrador e Economista no site de relações com investidores do Bradesco.

Desde fevereiro de 1990 exerce a função de presidente do Conselho de Administração, em face da saúde debilitada de Amador Aguiar, que morreu em 1991. O Presidente do Conselho representa a Fundação Bradesco, na prática, controladora do Bradesco.

Em 1999 decidiu ceder sua posição como Presidente do Banco, mas não do Conselho, tendo como substituto Márcio Cypriano [2] . Dez anos depois, em 2009, passou a presidência para Luiz Carlos Trabuco Cappi, dando assento a Márcio Cypriano no Conselho de Administração. Este, curiosamente, pouco mais de um ano depois, renunciou ao cargo, sem muito alarde, denotando que a perda da liderança do mercado para o Banco Itaú não foi algo tão bem digerido por Lázaro Brandão.

Posições Anteriores[editar | editar código-fonte]

Posições Atuais[editar | editar código-fonte]

  • Presidente do conselho de administração do Bradesco
  • Presidente da Fundação Bradesco
  • Presidente do conselho de diretores do Instituto de doenças do sistema digestório e nutrição (FIMADEN)
  • Presidente do conselho de administração da Bradespar S.A.

Referências

  1. Milton Gamez (18 de março de 2009). A nova era do Bradesco Isto É Dinheiro. Visitado em 24 de abril de 2012.
  2. Lázaro Brandão entrega a presidência do Bradesco ornal do Commercio, Recife (28 de janeiro de 1999). Visitado em 21 de abril de 2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]