Língua acádia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Acádio (lišānum akkadītum)
Falado em: Assíria e Babilônia
Região: Mesopotâmia
Total de falantes:
Família: Afro-asiática
 Semítica
  Semítica oriental
   Acádio
Escrita: Cuneiforme sumero-acádio
Estatuto oficial
Língua oficial de: inicialmente Acádia (Mesopotâmia central); língua franca do Oriente Médio e Egito no fim da Idade do Bronze e início da Idade do Ferro.
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: akk
ISO 639-3: akk
Extensão do acádio

O acádio (lišānum akkadītum), também conhecido como acadiano ou assiro-babilônio[1] era uma língua semítica (parte da família afro-asiática) falada na antiga Mesopotâmia, particularmente pelos assírios e babilônios. A mais antiga língua semítica registrada, ela utilizava a escrita cuneiforme, que por sua vez havia sido derivada do antigo sumério, uma língua isolada sem qualquer parentesco. O nome da língua é derivado da cidade de Acádia, um dos principais centros da civilização mesopotâmica.

O registro mais antigo até agora encontrado data do século XIV a.C. e está escrito em símbolos cuneiformes da língua acadiana. O pedaço de barro escrito foi achado em Jerusalém por arqueólogos israelenses.[2]

História e escrita[editar | editar código-fonte]

Escrita[editar | editar código-fonte]

Escrita cuneiforme (Escrita Neoassíria)
(1 = Logograma (LG) "mistura"/silabograma (SG) ḫi,
2 = LG "moat",
3 = SG ,
4 = SG aḫ, eḫ, iḫ, uḫ,
5 = SG kam,
6 = SG im,
7 = SG bir)

Os escribas acadianos escreviam a língua através da escrita cuneiforme, um sistema desenvolvido pelos sumérios que utilizava sinais em forma de cunha impressos em argila úmida. Da maneira que os escribas acadianos a empregava, a escrita cuneiforme podia representar ou (a) logogramas sumérios (ou seja, caracteres desenvolvidos a partir de figuras que representavam palavras inteiras), (b) sílabas sumérias, (c) sílabas acádias, ou (d) complementos fonéticos. A escrita cuneiforme era inapropriada para o idioma acádio em diversos sentidos: entre suas falhas estava a impossibilidade de representar importantes fonemas das línguas semíticas, como a oclusiva glotal, as consoantes faringais, e as consoantes enfáticas. Além disso, a escrita cuneiforme era um silabário — isto é, uma consoante mais a vogal formavam uma unidade de escrita — o que era frequentemente pouco apropriado para uma língua semítica formada por raízes triconsonantais (três consoantes sem as vogais).

Desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O acádio é divido em diversas variedades de acordo com a geografia e o período histórico:[3]

Fonética e Fonologia[editar | editar código-fonte]

Consonantes[editar | editar código-fonte]

Pelo que pode ser descoberto através da ortografia cuneiforme, diversos fonemas proto-semíticos se perderam no acadiano. A oclusiva glotal proto-semítica , assim como as fricativas *ʿ, He*h, *ḥ, se perdem como consoantes, tanto na mudança de som como de ortografia, dando origem a uma vogal e que não existia no proto-semítico. As fricativas laterais interdentais e fricativas laterais surdas (, *ṣ́) se fundiram com as sibilantes, assim como no cananeu, restando 19 fonemas consonantais:

b p d t ṭ š z s ṣ l g k q ḫ m n r w y.
Consonantal Fonema do Acadiano
  Labial Interdental Dental/Alveolar Palatal Velar Uvular Faríngea Glotal
normal enfática
Nasal m   n            
Plosiva surda p   t ()[4]   k q   ʔ (ʼ)
sonora b   d     ɡ      
Fricativa surda     s ()[4] ʃ (š) x ()    
sonora     z            
Rótica     r            
Aproximante     l   j (y) w      

A seguinte tabela demonstra os fonemas do protossemítico e os seus correspondentes entre o acadiano, árabe e o hebraico tiberiano:

Protossemítico Acadiano Árabe Hebraico
*b b ب b ב b
*d d د d ד d
*g g ج ǧ ג g
*p p ف f פ p
*t t ت t ת t
*k k ك k כ k
[ʔ] (Ø)/ ʼ ء ʼ א ʼ
*ṭ ط ט
*ḳ q ق q ק q
*ḏ z ذ ז z
*z ز z
*ṯ š ث שׁ š
[ʃ] س s
ش š שׂ ś
*s s س s ס s
*ṱ ظ צ
*ṣ ص
*ṣ́ ض
غ ġ ע ʻ [ʕ]
[ʕ] (e) [5] ع ʻ [ʕ]
*ḫ خ [x] ח
*ḥ (e) [5] ح [ħ]
*h (Ø) ه h ה h
*m m م m מ m
*n n ن n נ n
*r r ر r ר r
*l l ل l ל l
*w w و w ו
י
w
y
*y y ي y [j] י y
Protossemítico Acadiano Árabe Hebraico

Vogais[editar | editar código-fonte]

vogais do acadiano
Fronte Centro Atrás
Fechado i   u
Médio e    
Aberto   a  

Gramática[editar | editar código-fonte]

Morfologia[editar | editar código-fonte]

O acádio é uma língua fusional, e como uma língua semítica suas características gramaticais são extremamente similares às encontradas no árabe clássico. Ela possui dois gêneros (masculino e feminino), distintos nos pronomes da segunda pessoa (tu-masc., tu-fem.) e nas conjugações verbais; três declinações para substantivos e adjetivos (nominativo, acusativo e genitivo); três números: singular, dual e plural); e conjugações verbais exclusivas para cada pronome da primeira, segunda e terceira pessoas.

Caso, número e gênero[editar | editar código-fonte]

Os substantivos acádios variam de acordo com o gênero, número e declinação, e os adjetivos são declinados exatamente como os substantivos.

Os substantivos šarrum (rei), šarratum (rainha) o adjetivo dannum (forte) irão servir de ilustração para o sistema de casos do acadiano.

Paradigma do substantivo e adjetivo
substantivo (masc.) substantivo (fem.) adjetivo (masc.) adjetivo (fem.)
Nominativo singular šarr-um šarr-at-um dann-um dann-at-um
Genitivo singular šarr-im šarr-at-im dann-im dann-at-im
Acusativo singular šarr-am šarr-at-am dann-am dann-at-am
Nominativo dual šarr-ān šarr-at-ān
Oblíquo dual [6] šarr-īn šarr-at-īn
Nominativo plural šarr-ū šarr-āt-um dann-ūt-um dann-āt-um
Oblíquo plural šarr-ī šarr-āt-im dann-ūt-im dann-āt-im

Morfologia verbal[editar | editar código-fonte]

Aspectos do verbo[editar | editar código-fonte]

O verbo no acádico tem seis aspectos verbais finitos (pretérito, perfeito, presente, imperativo, precativo e vetitivo) e três formas infinitas (infinitivo, particípio e verbo adjetivo).

Pretérito Perfeito Presente Imperativo Estativo Infinitivo Particípio (ativo) Verbo adjetivo
1° Pessoa do singular aprus aptaras aparras parsāku parāsum pārisum (masc.)
pāristum (fem.)
parsum (masc.)
paristum (fem.)
1° Pessoa do plural niprus niptaras niparras parsānu
2° Pessoa do singular masc. taprus taptaras taparras purus parsāta
2° Pessoa do singular fem. taprusī taptarsī (< *taptarasī) taparrasī pursi parsāti
2° Pessoa do plural taprusā taptarsā taparrasā pursa parsātunu (masc.) / parsātina(fem.)
3° Pessoa do singular iprus iptaras iparras paris
3° Pessoa do plural masc. iprusū iptarsū (< *iptarasū) iparrasū parsat
3° Pessoa do plural fem. iprusā iptarsā(< *iptarasā) iparrasā parsū (masc.) /parsā (fem.)

A tabela abaixo mostra os diferentes afixos ligados ao aspecto pretérito da raiz PRS do verbo "decidir", e como pode ser visto, os gêneros gramaticais diferem apenas na segunda pessoa do singular e terceira pessoa do plural.

G-Raiz D-Raiz Š-Raiz N-Raiz
1° Pessoa do singular a-prus-Ø u-parris-Ø u-šapris-Ø a-pparis-Ø
1° Pessoa do plural ni-prus-Ø nu-parris-Ø nu-šapris-Ø ni-pparis-Ø
2° Pessoa do singular masc. ta-prus-Ø tu-parris-Ø tu-šapris-Ø ta-pparis-Ø
2° Pessoa do singular fem. ta-prus-ī tu-parris-ī tu-šapris-ī ta-ppars-ī
2° Pessoa do plural ta-prus-ā tu-parris-ā tu-šapris-ā ta-ppars-ā
3° Pessoa do singular i-prus-Ø u-parris-Ø u-šapris-Ø i-pparis-Ø
3° Pessoa do plural masc. i-prus-ū u-parris-ū u-šapris-ū i-ppars-ū
3° Pessoa do plural fem. i-prus-ā u-parris-ā u-šapris-ā i-ppars-ā
Padrão do verbo[editar | editar código-fonte]

Os verbos acádios possuem treze diferentes raízes gramaticais. As três modificações básicas da raiz simples (que recebe o número I, ou é chamada de Grundstamm, G-Stamm) são a duplicação da segunda letra da raiz (II ou Doppelungsstamm, D-Stamm), o prefixo "š" (III ou Š-Stamm) e o prefixo "n" (IV or N-Stamm). Uma segunda série de verbos é criada colocando-se um infixo: a sílaba tan é inserida entre as duas letras da raiz, criando um conjunto de raízes geralmente reflexivas. Estes dois conjuntos de quatro raízes são as mais usadas costumeiramente em acádio. A raiz final utiliza tanto o š-prefix como a duplicação da segunda letra da raiz. As raízes, sua nomenclatura e exemplos do predicativo da terceira pessoa masculina e singular do verbo parāsum (raiz PRS: 'decidir, distinguir, separar') são:

# Raiz Verbo Descrição Correspondente
I.1 G PaRiS a raiz simples, usada para os verbos transitivos e intransitivos raiz árabe I (fa‘ala) e hebraica qal
II.1 D PuRRuS geminação do segundo radical, indicando o intensivo raiz árabe II (fa‘‘ala) e hebraica pi‘el
III.1 Š šuPRuS preformativa "š", indicando o causativo raiz árabe IV (’af‘ala) e hebraica hiph‘il
IV.1 N naPRuS preformativa "n", indicando o reflexivo/passivo raiz árabe VII (infa‘ala) e hebraica niph‘al
I.2 Gt PitRuS raiz simples com o infixo "t" depois do primeiro radical, indicando recíproca ou reflexiva raiz árabe VIII (ifta‘ala) e à aramaica ’ithpe‘al (tG)
II.2 Dt PutaRRuS segundo radical dobrado precedido pelo "t" infixado, indicando reflexivo intensivo raiz árabe V (tafa‘‘ala) e hebraica hithpa‘el (tD)
III.2 Št šutaPRuS preformativo "š" com o infixo "t", indicando causativo reflexivo raiz árabe X (istaf‘ala) e à aramaica ’ittaph‘al (tC)
IV.2 Nt itaPRuS performativo "n" com o infixo "t" precedido pelo primeiro radical, indicando reflexivo passivo
I.3 Gtn PitaRRuS raiz simples com o infixo "tan" depois do primeiro radical
II.3 Dtn PutaRRuS segundo radical duplicado precedido pelo infixo "tan"
III.3 Štn šutaPRuS preformativo "š" com o infixo "tan"
IV.3 Ntn itaPRuS preformativo "n" com o infixo "tan"

Os verbos acádios demonstralmente geralmente sua raiz consonantal, embora também existam algumas raízes com duas ou quatro consoantes. Existem três tempos verbais: presente, pretérito e permansivo. O tempo presente indica ações incompletas e o pretérito indica ações completas, enquanto o permansivo expressa um estado ou condição e geralmente está no particípio.

O acádio, ao contrário do árabe, tem plurais quase sempre regulares (ou seja, não tem plurais quebrados), embora algumas palavras masculinas tenham plurais femininos. Neste ponto, é similar ao hebraico.

Estativo[editar | editar código-fonte]

šarrum rapšum parsum
1° Pessoa do singular šarr-āku rapš-āku pars-āku
1° Pessoa do plural šarr-ānu rapš-ānu pars-ānu
2° Pessoa do singular masc. šarr-āta rapš-āta pars-āta
2° Pessoa do singular fem. šarr-āti rapš-āti pars-āti
2° Pessoa do plural masc. šarr-ātunu rapš-ātunu pars-ātunu
2° Pessoa do plural fem. šarr-ātina rapš-ātina pars-ātina
3° Pessoa do singular masc. šar-Ø rapaš-Ø paris-Ø
3° Pessoa do singular fem. šarr-at rapš-at pars-at
3° Pessoa do plural masc. šarr-ū rapš-ū pars-ū
3° Pessoa do plural fem. šarr-ā rapš-ā pars-ā

Numerais[editar | editar código-fonte]

# Número cardinal (masc.) Número cardinal (fem.) Congruência (Gênero combina com o número cardinal) Ordinal (masc.) Ordinal (fem.)
1 ištēn išteʾat,
ištāt
Congruente (sem polaridade de gênero) ištēn išteʾat
2 šinā šittā Congruente šanûm šanītum
3 šalāš šalāšat Polaridade de gênero šalšum šaluštum
4 erbē erbēt Polaridade de gênero rebûm rebūtum
5 ḫamiš ḫamšat Polaridade de gênero ḫamšum ḫamuštum
6 šediš šiššet Polaridade de gênero šeššum šeduštum
7 sebē sebēt Polaridade de gênero sebûm sebūtum
8 samānē samānat Polaridade de gênero samnum,
samnûm
samuntum
9 tešē tišīt Polaridade de gênero tišûm,
tešûm
tišūtum,
tešūtum
10 ešer ešeret Polaridade de gênero ešrum ešurtum
60 šūš Sem distinção de gênero
100 meʾat, māt Sem distinção de gênero
1000 līm Sem distinção de gênero

Examplos: erbē aššātum (quatro esposas) (numeral masculino), meʾat ālānū (100 cidades).

Sintaxe[editar | editar código-fonte]

Ordem das palavras[editar | editar código-fonte]

A ordem das palavras no acádio era Sujeito+Objeto+Verbo (SOV), o que a diferencia da maiora das outras línguas semíticas antigas, tais como o árabe e o hebraico bíblico, que têm tipicamente uma ordem Verbo-Sujeito-Objeto (VSO). As línguas semíticas do sul da Etiópia de hoje em dia também possuem a ordem SOV, mas esta foi desenvolvida ao longo da era histórica pela língua ge'ez, tradicionalmente SVO. Já se especulou que esta ordem de palavras foi resultado da influência do sumério, que também era SOV. Há evidências de que os falantes nativos de ambas as línguas estavam em íntimo contato linguístico, formando uma única sociedade por pelo menos 500 anos, então é perfeitamente possível que um sprachbund possa ter sido formado. Maiores provas de que uma ordem originalmente VSO ou SVO podem ser encontradas no fato de que os pronomes de objeto direto e indireto são sufixados ao verbo. A ordem das palavras deve ter mudado para SVO/VSO no final do primeiro milênio a.C. até o primeiro milênio d.C., possivelmente sob a influência do aramaico.

Exemplo de texto[editar | editar código-fonte]

O texto a seguir é a 7° seção do Código de Hamurábi, escrito possivelmente no século XVIII a.C.

Acadiano šumma awīl-um kasp-am ḫurāṣ-am ward-am amt-am
Português se homem
nominativo
ou prata
acusativo
ou ouro
acusativo
ou escravo
masculino, acusativo
ou escravo
feminino, acusativo
 
Acadiano alp-am immer-am imēr-am ū lū mimma šumšu ina
Português ou Gado, bois
acusativo
ou ovelha
acusativo
ou burro
acusativo
e ou algo de
 
Acadiano qāt mār awīl-im ū lū warad awīl-im balum šīb-ī u
Português mãos
estado constructo
filho
estado constructo
homem
genitivo
e ou escravo
estado constructo
homem
genitivo
sem testemunhas
genitivo
e
 
Acadiano riks-ātim i-štām-Ø ū lū ana maṣṣārūt-im i-mḫur-Ø
Português contrato
genitivo
comprou
3° pessoa, singular, tempo perfeito
e ou para depósito
genitivo
recebeu
3° pessoa, singular, tempo pretérito
 
Acadiano awīl-um šū šarrāq i-ddāk
Português homem
nominativo
3° pessoa, masculino, singular, pronome independente ladrão
estado absoluto
seja morto
3° pessoa, singular, passivo, tempo presente

Tradução: Se um homem comprou prata, ouro, um escravo (masculino), um escravo (feminino), um boi, uma ovelha, um burro ou outra coisa das mãos de outro homem ou um escravo de um homem sem testemunhas ou contrato, ou recebeu (eles) para um depósito (também sem), então este homem é um ladrão, ele será morto.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Ver também

Notas e referências

  1. Encyclopedia Britannica online, verbete Akkadian language
  2. BBC Brasil (14 de julho de 2010). Encontrado em Jerusalém o documento escrito mais velho da História (em português). Página visitada em 19 de julho de 2010.
  3. Caplice, p.5 (1980)
  4. a b Consoantes acadianas de ênfase são reconstruídas como ejetivas (Hetzron, Robert (1997) . "The Semitic languages ". Taylor & Francis, 1997. p8).
  5. a b Somente são distinguidos de Ø (zero) reflexos de /ḥ/ e /ʻ/ com /e/-colorindo a vogal adjacente *a, e.g. PS *ˈbaʻ(a)l-um ('dono, senhor') → Akk. bēlu(m) (Dolgopolsky 1999, p. 35).
  6. O caso oblíquo inclui o acusativo e o genitivo.

Outras leituras[editar | editar código-fonte]

  • Cherry, A. (2003). A basic neo-Assyrian cuneiform syllabary. Toronto, Ont: Ashur Cherry, York University.
  • Cherry, A. (2003). Basic individual logograms (Akkadian). Toronto, Ont: Ashur Cherry, York University.
  • Gelb, I. J. (1961). Old Akkadian writing and grammar. Materials for the Assyrian dictionary, no. 2. Chicago: University of Chicago Press. ISBN 0-226-62304-1

Referências gerais[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]