Língua adigue

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Adigue (адыгэбзэ, adygebze, adəgăbză)
Falado em: Rússia, Turquia, Jordânia, Síria, Israel, República da Macedônia, Iraque
Região: Adiguésia
Total de falantes: 300.000
Família: Línguas caucasianas
 Línguas caucasianas do noroeste
  Grupo Circassiano ou Cherkess
   Adigue
Estatuto oficial
Língua oficial de: Adiguésia
Códigos de língua
ISO 639-1: ady
ISO 639-2: ady

A língua adigue (адыгэбзэ, adygebze, adəgăbză) é uma das duas línguas oficials da república da Adiguésia, parte da Federação Russa, juntamente com o russo. É falada por diversas tribos adigues: Abzekh, Adamey, Bzhedugh; Hatukuay, Kemirgoy, Makhosh; Natekuay, Shapsigh, Zhane, e Yegerikuay, cada qual com seu próprio dialeto. A língua é chamada por seus falantes de adygebze ou adəgăbză, daí o termo adigei.

Aparentemente, há uns 125.000 falantes da língua no território adigue na Rússia, quase todos tendo-a como língua materna. Ao redor do mundo é provável que seja falada por cerca de 300.000 indivíduos. A maior comunidade de falantes fora da Rússia fica na Turquia, para onde se dirigiu a grande maioria do povo adigue depois da Guerra do Cáucaso.

O adigue pertece à família das línguas caucasianas do noroeste. O cabardino é uma língua muito próxima, considerada por alguns como um dialeto do adigue. O ubykh, abecásio, e o abaza também são muito semelhantes.

A língua foi padronizada após a Revolução Russa. Desde 1938 é escrita com o alfabeto cirílico. Antes, era escrita ou com o alfabeto latino ou com o alfabeto árabe.

Literatura[editar | editar código-fonte]

Entre os principais autores destacam-se o ashug (bardo) Cuj Alievitx Teutxezh, autor de Niafoko urysbij (1939), Tambot Kerashev (1902) com Xambul (1934), Akhmet Katkov (1901-1937), M. Parmuk (1912) com Uraza (1929), A. Eutykh (1915) com Aul psybe (1950), Kh. Andrukhzev (1921-1946), A. Udzhukhu (1912-1943), D. Tuguz (1918-1943), A. Gadagatl (1922), I. Mashbash (1930), Kh. Beretar' (1931), Iu. Tliusten (1913) e T. Tsei (1890-1936) com Kochas (1925) e Femyi (1933). Também se destacam os cherquesos Umar Bersei, Kh. Abudov (1901-1937), M. Dyshekov (1902-1937), I. Amirikov (1909), e Kh. Gashokov (1913) com Zaukhat (1959).

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.