Língua avá-canoeira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Avá-canoeira é uma língua indígena brasileira, falada pela etnia homônima. Pertencente ao tronco tupi, é falada por aproximadamente quarenta indígenas.

História[editar | editar código-fonte]

Atualmente, sua população oficial é de apenas 15 indivíduos, mas estima-se que haja 25 pessoas ainda sem contato permanente com a população não-indígena. Supõe-se que esses indígenas permaneçam arredios na região do Araguaia, se deslocando constantemente. Os Avá Canoeiro falam a língua da família Tupi-Guarani, do tronco lingüístico Tupi. As notícias mais recentes os localizam no interior da Ilha do Bananal, na parte norte da Mata do Mamão. A partir do século XIX, com a invasão de seus territórios tradicionais por vilas, cidades, fazendeiros e garimpeiros, e com a impossibilidade de adaptação ao modo de vida imposto pelo avanço dos colonizadores, foram ocorrendo inúmeros conflitos [1] .

Os confrontos foram fazendo com que eles fugissem sempre, desestruturando seu modo “vivendi”. Se o pequeno número atual de remanescentes, no entanto, vai conseguir sobreviver como grupo indígena e como comunidade autônoma é uma questão ainda sem resposta. Historicamente, os Avá Canoeiro conseguiram sobreviver isoladamente, mesmo com contingente populacionais menores. Os mais jovens, no entanto, se ressentem muito das condições da região onde vivem atualmente, alagadas para a construção da hidrelétrica Serra da Mesa. São o menor grupo que participa dos jogos[2] .

Referências

  1. Avá-Canoeiro: Nome, língua e localização. Página visitada em 25/06/2012.
  2. Avá-Canoeiro: Modo de vida e uso dos recursos naturais. Página visitada em 25/06/2012.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.