Língua balanta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Balanta é uma língua falada entre a província de Casamança, no Senegal, e o rio Geba, no norte da Guiné-Bissau. A língua balanta pertence à família atlântica do tronco nigero-congolês, que possui como línguas mais faladas o fula, o uolofe, o diola, o serer e o temne. A língua balanta encontra-se no braço do norte, no grupo denominado Bak, juntamente com o diola, o manjaco, o mancanha e o papel.

Estrutura[editar | editar código-fonte]

O paradigma verbal do balanta apresenta os seguintes morfemas de tempo e de modalidade: {-Æ} presente, passado remoto, futuro, mudança de estado, dêitico, concluso, e inconcluso. Os quatro últimos são usados para expressar a atitude do falante em relação ao conteúdo proposicional ou ao valor de verdade do enunciado, ou em relação ao ouvinte a quem o enunciado se destina. O morfema {-Æ} presente, de acordo com o paradigma verbal e o tipo de verbo, apresenta valores como presente e passado acabado; presente ou futuro inacabado; os morfemas de modalidade, de acordo com o paradigma verbal e o tipo de verbo, apresentam valores como mudança de estado e interrupção da ação, fechamento da ação no tempo e certeza ou não fechamento da ação e incerteza.

Algumas frases simples[editar | editar código-fonte]

  • Que bala cá tó? - Para onde vais?
  • Nhiri cá tó thigna. - Eu vou voltar.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.