Língua cassúbia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2010)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Cassúbio, cassubiano (kaszëbsczi, pòmòrsczi)
Falado em: Polônia, Canadá.
Região: Pomerânia
Total de falantes: 50.000/200.000[carece de fontes?]
Família: Indo-europeia
 Eslava
  Ocidental
   Lequítico
    Cassúbio, cassubiano
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: csb
ISO 639-3: csb
Garcz.jpg

O cassúbio ou cassubiano, também dito cachubo ou cassubo (kašëbskô mova), historicamente conhecido como pomerano eslavo (em alemão Pomoranisch - não confundir com o Pommersch) é um idioma falado atualmente ao longo de uma longa faixa de terra localizada a oeste, sudoeste e noroeste da cidade de Gdańsk na Polônia. Desde a Segunda Guerra Mundial que a língua cassúbia é falada dentro do território polonês e mesmo que sua posição oficial seja de um dialeto do polonês, suas particularidades a transformam em uma entidade à parte, separada dos outros dialetos do país.

O cassúbio é o último sobrevivente de uma série de dialetos que eram falados no que hoje é o norte da Polônia e da Alemanha, enlaçando o polábio com o polonês. O grupo lequítico consiste do polábio (lequítico ocidental), do polonês (lequítico oriental) e uma série de dialetos centrais (inclusive o cassúbio).

História[editar | editar código-fonte]

A pergunta sobre se o cassúbio é ou não uma língua separada eslava e não meramente um dialeto do polonês, tem implicações políticas, porque a exigência polonesa após a 1ª Guerra Mundial de ter acesso ao mar, dependia de que a população costeira fosse polonesa. Sem dúvida, há uma concordância geral de que há algo especial no cassúbio, porque os poloneses de outras regiões da Polônia tem dificuldades de entendê-lo, o que levou à elaboração de um dicionário polonês-cassúbio-polonês.

As tentativas de se criar uma literatura cassúbia não tiveram o êxito esperado, mas tampouco foi um total fracasso. Esta literatura existe, mas a língua atual esta escrita num grau moderado de normatização. Há textos do século XV numa língua que não é realmente cassúbio, sendo mais polonês contendo certa proporção de cassubianismos. O primeiro em escrever relamente em cassúbio foi Florian Ceynowa, que no século XIX editou um jornal e foi autor de uma gramática e de diversas obras literárias. No final do século XIX, Hieronim Derdowski escreveu uma obra poética, continunado no século XX as tentativas de se editar jornais em cassúbio com sucessos diversos. Em 1993 foi publicada a tradução do Novo Testamento em cassúbio.

Dados[editar | editar código-fonte]

As condições mais favoráveis para o desenvolvimento de uma identidade separada lingüisticamente ocorreram antes de 1918, quando a Cassúbia (região hoje no norte da Polônia), era parte do Império Alemão, e o polonês não possuia status oficial. Mas o restabelecimento do Estado polonês não parece ter diminuído a identidade cassúbia até os dias de hoje. O número de falantes é de cerca de 50.000 pessoas que a usam diariamente em seus domicílios e cerca de outros 200.000 que a entendem, segundo o censo polonês de 2002.[carece de fontes?]

Dialetos[editar | editar código-fonte]

São reconhecidos três dialetos dos quais o mais interessante fonologicamente falando é o sententrional; no central o acento se coloca na penúltima sílaba como no polonês; no meridional, o acento é colocado na antepenúltima sílaba, como no tcheco e no eslovaco.

Escrita[editar | editar código-fonte]

Usa-se o alfabeto romano, baseado no sistema ortográfico polonês com alguns sinais diacríticos. Utiliza a letra Ã, à semelhança da língua portuguesa.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Friedhelm Hinze, Wörterbuch und Lautlehre der deutschen Lehnwörter im Pomoranischen (Kaschubischen), Berlin 1965
  • Friedrich Lorentz, Geschichte der Pomoranischen (Kaschubischen) Sprache, Berlin and Leipzig, 1925
  • Stefan Ramułt, Słownik języka pomorskiego, czyli kaszubskiego, Kraków, 1893 i.e. "Dictionary of the Pomeranian (Seacoast) or Kashubian language" (Cracow, 1893)
  • Stefan Ramułt, Słownik języka pomorskiego czyli kaszubskiego. Scalił i znormalizował Jerzy Treder, Gdańsk, 2003
  • C. F. i F. N. Voegelin, Classification and Index of the World's Languages. Elsevier, New York 1977