Língua chulym

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chulym (Ӧс тили)
Falado em: Rússia
Região: montanhas Altai, Sibéria
Total de falantes: 35-40 [1] (2006)
Família: Altaica
 Turcomana
  Siberiana
   Chulym
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: clw

Chulym (em russo: Чулымский язык), também chamada Chulim, Chulym-Turcomano, Küerik, Chulym Tártaro ou Melets Tatar (não confunda-se com a língua tártara) é a língua dos Chulyms.

Nome[editar | editar código-fonte]

A palavra usada pelos Chulyms para se referirem a si próprios e a sua língua é Ös, literalmente ‘próprio’. Também é falada pelos Kacik (Kuarik). O nome se refere a uma tribo extinta.

Classificação[editar | editar código-fonte]

A língua é muito relacionada com as línguas Khakas e Shor. Embora haja linguístas que considerem as três como um único idioma, os falantes do Ös não concordam.

Falantes[editar | editar código-fonte]

Os falantes estão na Sibéria Central, Rússia, ao norte das montanhas Altai, bacia do rio Chulim, afluente do rio Ob.[2] Todos falantes são bilingues em Russo. Ns tempos da União Soviética, os falantes da língua eram desencorajados ou punidos quando crianças se usassem a língua nas escolas, visando desvalorizar essa cultura.[3]

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Chulym, mesmo hoje quase extinta, apresenta dialetos que correspondem a localiozações ao longo do rio Chulim: Baixo Chulym (talvez extinta), Médio e Alto.

Extinção[editar | editar código-fonte]

Chulym é uma língua em extinção e deverá ter desaparecido em cerca de ¼ de século. Está listada nessa condiçãi pela UNESCO em seu chamado livro vermelho. Durante a filmagem do documentário norte-americano The Linguists de 2008, os linguístas Gregory Anderson e K. David Harrison entrevistaram 20 pessoas e fizeram várias gravações, estimando de 35 a 40 a quantidade de falantes dentro de uma comunidade de 426 chulyms étnicos.[1] Entre os entrevistados, o mais jovem tinha 54 anos de idade.[4]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. a b Harrison, K. D.; G. D. S. Anderson. (2006). "Ös tili (Middle and Upper Chulym Dialects): Towards a comprehensive documentation". Turkic Languages 10 (1): 47–71.
  2. Harrison, K. D.; G. D. S. Anderson. (2003). "Middle Chulym: Theoretical aspects, recent fieldwork and current state". Turkic Languages 7 (2): 245–256.
  3. The Linguists (film, 2008)
  4. Honeycutt, Kirk (18 January 2008). The Linguists The Hollywood Reporter. Visitado em 22 February 2009. [ligação inativa]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Anderson, Gregory and K. David Harrison (2006) Ös tili (Middle and Upper Chulym Dialects): Towards a comprehensive documentation. Turkic Languages. 10(1) 47-71.

Externas[editar | editar código-fonte]