Língua concani

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Concani (ಕೊಂಕಣಿ कोंकणी കൊംകണീ koṃkaṇī)
Falado em: Concão
Total de falantes: 7,5 milhões
Posição: 113a posição como língua nativa.
Família: Indo-europeia
 Indo-iraniana
  Indo-ariana
   grupo ocidental e sudoeste
    Concani
Escrita: Devanágari, alfabeto latino, malaiala, abugida canará
Estatuto oficial
Língua oficial de: estado indiano de Goa.
Regulado por: várias academias e o governo de Goa
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: kok
ISO 639-3: ambos:
gom — Concani Goês
knn — Concani Maharashtriano
Konkanispeakers.png

O Concani ou concanim, ou ainda concânio[1] a que os portugueses chamavam canarim [2] (devanágari: कोंकणी koṃkaṇī; canará: ಕೊಂಕಣಿ; malaiala: കൊംകണീ) é uma língua indo-ariana falada na Índia. Começou por ser um vernáculo do sânscrito, com corrupção inevitável de algumas palavras. Tem estado relativamente fora do alcance de influências de outras línguas, com excepção de um pouco de português (nos últimos três ou quatro séculos) e algum canará (durante o período Kadamba dos séculos XII a XIV). Por esta razão, está muito mais próxima do sânscrito do que a língua marata (a qual foi transformada partir do antigo prácrito com influência significativa do persa).

A língua concani é falada por toda a região do Concão: Goa, costa sul de Maharashtra, costa de Karnataka e Kerala. Cada região tem um dialecto único e um estilo próprio de pronúncia. Teoriza-se que a língua foi espalhada para estas áreas pelos habitantes de Goa que fugiram da Inquisição Portuguesa durante a administração portuguesa. O texto é escrito tanto com o tradicional Devanágari e com o alfabeto romano, como resultado da permanência portuguesa na região. A escrita canará é usada em Mangalore, e noutras regiões de Karnataka.

O concani esteve em perigo de desaparecer, pois a progressiva modernização ocidental do subcontinente indiano (incluindo a forte influência portuguesa em Goa desde o século XVI) resultou na maior utilização do inglês entre Católicos, enquanto que diferenças locais levaram à adaptação do marata pelos hindus da costa do Maharashtra. Esta prática foi mudada em 1985 por um movimento concani em Goa que tinha apoio de grupos de ambas as religiões. O concani é agora falado por toda a Goa, e é a língua oficial do estado. Desde então, recebeu o estatuto de lingua oficial na Constituição Indiana.

O primeiro livro conhecido em concani foi escrito em 1651 por Frei Thomas Steven, intitulado Doctrina Christi ("As Doutrinas de Cristo"). Presume-se que os portugueses tenham destruído todos os textos concani anteriores ao século XVI.

A língua Concani é escrita, conforme o local, em um de 5 diferentes alfabetos: Latino, Devanágari, Árabe, Canarês ou Malaiala. São 14 vogais (exceto para escrita Árabe) e 36 Consoantes.

Referências

  1. As três formas vernáculas são registradas no Dicionário Houaiss.
  2. http://www.digitalgoa.com/eg_disp.php?cid=13&typ=eg History of Konkani language- Uday Bhembre Arte da lingoa Canarim composta pelo Padre Thomaz Estevão da Companhia de IESUS & acrecentada pello Padre Diogo Ribeiro da mesma Cõpanhia e nouemente reuista & emendada por outros quarto Padres da mesma Companhia. 1640., Grammatica da Lingua Concani composta pelo Padre Thomaz Estevão e accrescentada por outros Padres da Companhia de Jesus. Segunda Impressão, correcta e annotada, a que precede como introducção A Memoria sobre a Distribução Geographica das Principaes Linguas da India por Sir Erskine Perry, e o Ensaio historico da lingua Concani pelo Editor. Ed. J.H. da Cunha Rivara. Nova Goa: Imprensa Nacional. 1857

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]