Língua extinta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2009).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Uma língua extinta é uma língua que não tem mais falantes nativos (ou seja não há ninguém que nasça e que a utilize como primeira língua) nem pode ser estudada, devido à ausência de documentos que atestem como era a linguagem. Deve-se distinguir entre língua extinta e língua morta. Uma língua morta, como o latim, mesmo sem ter falantes nativos, tem bastante documentação e pode ser estudada, aprendida e até usada no presente. As línguas extintas, ao contrário, só têm sua existência comprovada por meio da tradição oral de outros idiomas aparentados, embora muitas vezes haja tentativas de reconstruí-las pelos especialistas. Um exemplo de língua extinta é o proto-indo-europeu.

Ver também[editar | editar código-fonte]