Língua garífuna

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Garífuna
Falado em: Honduras, Belize, Guatemala, Costa do Mosquito (Nicarágua)
Região: Historicamente na América Central, na costa do norte do Caribe, de Belize à Nicarágua
Total de falantes: approx. 300.000
Família: Aruaque
 Maipureana
  Maipureana do norte
   Marítima
    Ta-Maipureana
     Igñeri
      Garífuna
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: cai
ISO 639-3: cab

O garífuna ou garifuna é uma língua aruaque falada em Honduras, Guatemala e Belize pelos garífunas. O idioma também é falado, embora em menor escala, na Costa do Mosquito, da Nicarágua. Historicamente, foi conhecido como caribe ou caribe negro e igñeri pelos europeus. O garífuna tem seu vocabulário dividido entre os termos utilizados apenas pelos homens e os que são utilizados apenas pelas mulheres; os termos utilizados apenas por homens geralmente vem das línguas caribes, enquanto os que o são pelas mulheres vem do aruaque. Foi declarada uma Obra-Prima do Património Oral e Imaterial da Humanidade em 2009, juntamente com a dança e a música garífuna.[1]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Garifuna é uma língua que faz parte da família das línguas aruaques, embora seja atípica dentro desse grupo, pois:

  • 1) é falada fora da a área das aruaques que é o norte da América do Sul.
  • 2) apresenta muitas palavras de palavras de origem estrangeira como línguas do Caribe e línguas européias, fato motivados por um passado tumultuado de guerras, colonização, migração.

História[editar | editar código-fonte]

Esse idioma já esteve confinado na [[Antilhas|antilhana}} de Ilha de São Vicente (São Vicente e Granadinas), mas variantes do destino levaram seus falantes a se deslocar para Honduras no continente de onde se dispersaram para o sul da Nicarágua e mas para o norte, na Guatemala e em Belize. Mais tarde, muitos dos garifunas migraram e se estabeleceram em grandes cidades dos Estados Unidos .

Fonologia[editar | editar código-fonte]

No garífuna existem seis vogais: a, e, i, o, ü e u e 16 consoantes: b, ch, d, f, g, h, k, l, m, n, p, r, s, t, w, y.

Vocabulário[editar | editar código-fonte]

O vocabulário do garífuna é composto a partir de:

  • 45 % aruaque (igñeri)
  • 25 % caribe (kallínagu)
  • 15 % francês
  • 10 % inglês
  • 5 % espanhol ou inglês (termos técnicos)

Existem também algumas palavras provenientes de línguas africanas.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Pronomes pessoais[editar | editar código-fonte]

Com pronomes pessoais independentes, o garífuna distingue entre o gênero masculino e feminino:

masculino singular feminino singular plural
1ª pessoa au nugía wagía
2ª pessoa amürü bugía hugía
3ª pessoa ligía tugía hagía

As formas au e amürü têm origem caribenhas, enquanto as outras têm origem aruaque.

Plural[editar | editar código-fonte]

A pluralização dos substantivos é irregular, e feita através de sufixos. Por exemplo:

  • isâni "criança" – isâni-gu "crianças"
  • wügüri "homem" – wügüri-ña "homens"
  • hiñaru "mulher" – hiñáru-ñu "mulheres"
  • itu "irmã" – ítu-nu "irmãs"

O plural de Garífuna, no entanto, é Garínagu.

Posse[editar | editar código-fonte]

A posse, nos substantivos do garífuna, é expressa através de prefixos pessoais:

  • ibágari "vida"
  • n-ibágari "minha vida"
  • b-ibágari "tua vida"
  • l-ibágari "sua vida" (masc.)
  • t-ibágari "sua vida "(fem.)
  • wa-bágari "nossa vida"
  • h-ibágari "vossa vida"
  • ha-bágari "sua vida" (pl.)

Verbo[editar | editar código-fonte]

No verbo garífuna, o tempo, aspecto, modo, negação e pessoa (tanto o sujeito quanto o objeto) são expressos através de afixos, que são auxiliados, em parte, por partículas.

Os paradigmas de conjugação são inúmeros. A conjugação do verbo alîha ("ler"), no presente contínuo, por exemplo, é:

  • n-alîha-ña "estou lendo"
  • b-alîha-ña "estás lendo"
  • l-alîha-ña "[ele] está lendo"
  • t-alîha-ña "[ela] está lendo"
  • wa-lîha-ña "estamos lendo"
  • h-alîha-ña "estais lendo"
  • ha-lîha-ña "estão lendo"


A conjugação do verbo alîha ("ler") no presente simples é:

  • alîha-tina "leio"
  • alîha-tibu "lês"
  • alîha-ti "[ele] lê"
  • alîha-tu "[ela] lê"
  • alîha-tiwa "lemos"
  • alîha-tiü "ledes"
  • alîha-tiñu "[eles] lêem"
  • alîha-tiña "[elas] lêem"


Alguns verbos têm conjugações irregulares.

Numerais[editar | editar código-fonte]

A partir do três, os números do garífuna têm origem exclusivamente francesa, com base no sistema vigesimal, que atualmente está presente no francês apenas depois no 80:

  • 1 = aban
  • 2 =biñá, biama, bián
  • 3 = ürüwa (< trois)
  • 4 = gádürü (< quatre)
  • 5 = seingü (< cinq)
  • 6 = sisi (< six)
  • 7 = sedü (< sept)
  • 8 = widü (< huit)
  • 9 = nefu (< neuf)
  • 10 = dîsi (< dix)
  • 11 = ûnsu (< onze)
  • 12 = dûsu (< douze)
  • 13 = tareisi (< treize)
  • 14 = katorsu (< quatorze)
  • 15 = keinsi (< quinze)
  • 16 = dîsisi, disisisi (< "dix-six" → seize)
  • 17 = dîsedü, disisedü (< dix-sept)
  • 18 = dísiwidü (< dix-huit)
  • 19 = dísinefu (< dix-neuf)
  • 20 = wein (< vingt)
  • 30 = darandi (< trente)
  • 40 = biama wein (< 2 + vingtquarante)
  • 50 = dimí san (< "demi cent" → cinquante)
  • 60 = ürüwa wein (< "trois-vingt" → soixante)
  • 70 = ürüwa wein dîsi (< "trois-vingt-dix" → soixante-dix)
  • 80 = gádürü wein (< quatre-vingt)
  • 90 = gádürü wein dîsi (< quatre-vingt-dix)
  • 100 = san (< cent)
  • 1,000 = milu (< mil)
  • 1,000,000 = míñonu (< engl. million?)

Outros tipos de palavras[editar | editar código-fonte]

O idioma utiliza preposições e conjunções.

Sintaxe[editar | editar código-fonte]

A ordem das palavras do garífuna é verbo-sujeito-objeto (VSO).

Referências

  1. Language, Dance and Music of the Garifuna UNESCO Culture Sector. Visitado em 7-9-2009.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]