Língua huasteca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Huasteco (Teenek / Tének.)
Falado em:  México
Região: Veracruz
Total de falantes: ~50 mil (estim 1990.) – 173 mil (2000)
Família: Ameríndia
 Maia
  Huastecana
   Huasteco
Escrita: Alfabeto latino
Estatuto oficial
Língua oficial de: México
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: myn (coletivo)
ISO 639-3: hus
Extensão aproximada da área de fala huasteca no México.

A língua huasteca (teenek ou huasteco) é uma língua maia do México, falada pelos huastecas que habitam as áreas rurais de San Luis Potosí e no norte de Veracruz (em cerca de 60 vilas) e Tamaulipas.]. Apesar de relativamente isolada das restantes línguas maias faladas mais para sul e este no México e América Central, está relacionada com elas. Segundo o censo de 2005 existem cerca de 150 000 falantes de huasteco no México (aproximadamente 90 000 em San Luis Potosí e 50 000 em Veracruz).[1] O nome nativo da língua é teenek (com ortografias várias).

História[editar | editar código-fonte]

É a única língua sobrevivente do ramo Huastecano das maias, além de ser a única que se encontra fora do grande âmbito territorial das línguas maias (que é no sudeste do México, Guatemala, El Salvador. Hipóteses para essa separação geográfica são: 1 – antes da separação das línguas havia um corredor de línguas maienses que ocupava todo litoral do golfo, não somente o sul. 2 – há cerca de 3 mil anos, os habitantes do núcleo sul migraram para o norte; São hoje (ano 2000) 173.233 falantes.

Nome[editar | editar código-fonte]

O nome da língua Huastaca no próprio idioma é Téenek, embora seja mais conhecida como o "huasteco", um nome vindo da língua nauatle que daí passou ao espanhol.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Conforme ocorre com as demais línguas, o huasteco é uma língua ergativa e aglutinativa, ou seja, um sistema onde os verbos acrescentam sufixos e prefixos a uma raiz para indicar as pessoas gramaticais (1ª, 2ª, 3ª) e número gramatical (singular, plural), tempos verbais (ação perfeita ou imperfeita) e outras características. As sentenças são geralmente SVO (sujeito-verbo-objeto).

Outras informações[editar | editar código-fonte]

Os dialetos de Potosí e de Veracruz são 84% mutuamente inteligíveis. A língua não é tonal. Como primeira língua tem um ídice de alfaberiozação de 1%, como segunda língua (a 1ª língua sendo o espanhol) a alfabetização é de 52% (dados de 2002); os falantes são agricultores em sua maioria.

Crê-se que o agora extinto chicomucelteco era bastante aparentado com o huasteco. A primeira descrição da língua huasteca acessível aos europeus foi uma Arte e Vocabulário escrito por Andrés de Olmos, que escreveu também as primeiras descrições do nauatle e do totonaco.

Numeração em Huasteco[editar | editar código-fonte]

0 - p'opo
1 - jun
2 - tsaab
3 - oox
4 - tse'
5 - bo'
6 - akak
7 - buk
8 - waxik
9 - beleju
10 - laju
11 - laju jun
12 - laju tsaab
13 - laju oox
14 - laju tse'
15 - laju bo'
16 - laju akak
17 - laju buk
18 - laju waxik
19 - laju beleju
20 - jun inik
30 - jun inik k'al laju
40 - tsaab inik
50 - tsaab inik k'al laju
60 - oox inik
70 - oox inik k'al laju
80 - tse' inik
100 - bo' inik
120 - akak inik
140 - buk inik
160 - waxik inik
180 - beleju inik
200 - laju inik
300 - laju bo' inik

Escrita[editar | editar código-fonte]

O alfabeto latino utilizado para escrever em Huazteco apresenta:

  • As cinco vogais convencionais nas formas curta e longa (duplas) mais os ditongos ay, ey, ou;
  • As consoantes convencionais exceto d, f, g, k, h-isolado, k, v, w, q-isolado; tem ainda o (apóstrofo) e as formações c’, ch, ch’, cu, hu, p’, qu q’u, t’, ts, ts’;

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Patal an inik ani an uxum u wa'tsinal walkadh abal jununúl kin bats'uw an alwa'taláb ani ka pidhan in éy jant'ini' in tomnál; in kwa'al in tsalpádh ani in k'ayá' abal kin k'anidha' in juntal.

Português

Todos seres humanos nascem livre e iguais em direitos e dignidade. Eles são dotados de razão e devem agir uns em relação aos outros num espírito de fraternidade. Artigo 1 – Declaração Universal dos Direitos do Homem (Artigo 1 – Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Notas e referências

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Ariel de Vidas, A. 2003. “Ethnicidad y cosmologia: La construccion cultural de la diferencia entre los teenek (huaxtecos) de Veracruz”, in UNAM, Estudios de Cultura Maya. Vol. 23.
  • Campbell, L. and T. Kaufman. 1985. “Maya linguistics: Where are we now?,” in Annual Review of Anthropology. Vol. 14, pp. 187-98
  • Dahlin, B. et al. 1987. “Linguistic divergence and the collapse of Preclassic civilization in southern Mesoamerica”. American Antiquity. Vol. 52, No. 2, pp. 367-82.
  • INAH. 1988. Atlas cultural de Mexico: Linguistica. Mexico City: Instituto Nacional de Antropologia e Historia.
  • Kaufman, T. 1976. “Archaeological and linguistic correlations in Mayaland and associated areas of Mesoamerica,” in World Archaeology. Vol. 8, pp. 101-18
  • Malstrom, V. 1985. “The origins of civilization in Mesoamerica: A geographic perspective”, in L. Pulsipher, ed. Yearbook of the Conference of Latin Americanist Geographers. Vol. 11, pp. 23-29.
  • Ochoa, L. 2003. “La costa del Golfo y el area maya: Relaciones imaginables o imaginadas?”, in UNAM, Estudios de Cultura Maya. Vol. 23.
  • Robertson, J. 1993. “The origins and development of Huastec pronouns.” International Journal of American Linguistics. Vol. 59, No. 3, pp. 294-314
  • Stresser-Pean, G. 1989. “Los indios huastecos”, in Ochoa, L., ed. Huastecos y Totonacas. Mexico City: CONACULTA.
  • Vadillo Lopez, C. and C. Riviera Ayala. 2003. “El trafico maratimo, vehiculo de relaciones culturales entre la region maya chontal de Laguna de Terminos y la region huaxteca del norte de Veracruz, siglos XVI-XIX”, in UNAM, Estudios de Cultura Maya. Vol. 23.
  • Wilkerson, J. 1972. Ethnogenesis of the Huastecs and Totonacs. PhD dissertation, Department of Anthropology and Archaeology, Tulane University, New Orleans.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.