Língua kituba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
kituba
Outros nomes: munukutuba, kikongo ya leta
Falado em: Congo Congo
República Democrática do Congo República Democrática do Congo
Região: África Central
Total de falantes: 5-15 milhões
Família: Nigero-congolesa
 Atlântico-Congo
  Volta-Congo
   Benue-Congo
    Bantóide
     Meridional
      Bantu-estreito
       Central
        H
         kituba
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: ambos:
mkw — Kituba (Congo-Brazzaville)
ktb — Kituba (Congo-Kinshasa)

O kituba é uma língua franca largamente utilizada na África Central. Essa língua é baseada no kikongo, um grupo de línguas intimamente relacionadas entre si (algumas das quais não são inteligíveis). O kituba é língua oficial do Congo e República Democrática do Congo.

Às vezes o kituba é tido como uma língua crioula, mas essa denominação não é inteiramente aceita, por causa da falta da influencia no substrato e superstrato típicos de uma língua crioula.

Nomes[editar | editar código-fonte]

O kituba é conhecido por levar vários nomes entre seus falantes. No Congo, é chamado munukutuba ou kituba. A primeira forma é gramaticalmente incorreta, que significa literalmente "eu falar". A última significa literalmente "fala". O nome kituba é usado na República Democrática do Congo.

Na República Democrática do Congo, o kituba é chamado kikongo ya leta (kikongo da administração do estado), mas é na maioria das vezes chamado simplesmente de kikongo, especialmente na região do povo bakongo. A constituição da República Democrática do Congo lista o kicongo como uma das línguas nacionais. De fato, a constituição se refere ao kikongo ya leta (i.e. kituba), pois simplesmente não há tradução da constituição para o kikongo.

Há também outros nomes usados historicamente como kibulamatadi, kikwango, Ikeleve, e kizabave mas tais termos caíram em desuso. Nos círculos acadêmicos essa língua é chamada simplesmente kikongo-kituba.

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

Mapa dialetal do kikongo e do kituba

A maioria dos falantes do kituba vive no Congo. Essa língua é falada primariamente nas províncias do Congo Central, Kwango, Kwilu e em menor grau em Kinshasa, Mai-Ndombe e Kasai.

O kituba é a maior língua do Congo. É falada na metade sul do país, nas regiões Kouilou (especialmente Pointe-Noire), Niari, Bouenza, Lékoumou, Pool e na capital Brazzaville. O lingala é mais popular no norte.

O status do kituba em Angola é desconhecido. É provável que seja inteligível para alguns dos povos bakongo daquele país. Especialmente aqueles que viveram nos países onde o kituba é falado.

Status oficial[editar | editar código-fonte]

A língua kituba é a íngua nacional do Congo e da República Democrática do Congo. Na pratica o termo língua nacional quer dizer que essa é a língua da administração e a ensinada na educação básica.

Uma língua nacional também pode designar a língua usada na comunicação em massa e em órgãos públicos. Rádios públicas e televisões na República Democrática do Congo e no Congo usam o kituba como uma das principais línguas nas notícias matinais.

História[editar | editar código-fonte]

O kituba surgiu no baixo Rio Congo, numa área habitada pelos bakongo.

Há varias teorias sobre como o kituba se tornou uma língua regional. Uma teoria afirma que já no tempo do Reino do Congo o kituba já era uma língua simplificada dialetal de comércio, que os colonizadores europeus subsequentemente adotaram como íngua da administração regional. Uma outra teoria diz que uma língua simplificada usada para o comércio chamada kifyoti se desenvolveu na costa dominada pelos portugueses e posteriormente se expandiu com o avanço dos missionários cristãos na região entre os rios Kwango e Kasai onde se tornou língua principal (daí o nome kikwango). Ainda, uma outra teoria enfatiza a construção da ferrovia Matadi-Kinshasa no final do século 19, que empregou mão de obra proveniente do Oeste da África, baixo Congo, e a região vizinha de Bandundu. Os trabalhadores possuíam diversas origens lingüísticas que acabaram por dar origem a uma língua gramaticalmente simplificada.

Independente de sua origem, o kituba se estabeleceu nas grandes cidades onde foi encontrado durante o período colonial de 1885 a 1960. O kituba é falado como primeira língua em grandes cidades de maioria bakingo como Moanda, Boma, Matadi, Pointe-Noire, Dolisie, Nkayi, e Brazzaville bem como em cidades onde os bakongo são minoria como Bandundu, Kikwit, e Ilebo.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Vogais[editar | editar código-fonte]

O kituba possui cinco fonemas vocálicos: /a/, /e/, /i/, /o/, e /u/. Elas são muito similares às vogais do português. As vogais nunca são reduzidas, independente do acento. São pronunciadas da seguinte forma:

  • /a/ é pronunciado como o "a" de ave
  • /e/ é pronunciado como o "e" de escola
  • /i/ é pronunciado como o "i" de imagem
  • /o/ é pronunciado como o "o" de ovo
  • /u/ é pronunciado como o "u" de urubu

Consoantes[editar | editar código-fonte]

bilabial labiodental dental alveolar postalveolar palatal velar glotal
plosiva p, b t, d k, g
prenasalizada mp, mb mf mv nt, nd ns nz ŋk, ŋg
nasal m n ŋ
fricativa f v s z (h)
lateral l
aproximante w j

Notas:

  • A inicial prenasalizada da palavra é reduzida a uma simples consoante em alguns dialetos, por exemplo mpimpa e nkento se tornam pimpa e kento no kituba de Pointe-Noire.
  • Alguns dialetos adicionam uma parada às consoantes fricativas alveolares prenazalisadas, por exemplo, Kinsasa e nzila se tornam Kintsasa e ndzila.
  • Alveolares fricativas podem se tornar postalveolares antes de /i/.

Gramática[editar | editar código-fonte]

Fonemas[editar | editar código-fonte]

O kituba possui pronomes de sujeito e de objeto. Os pronomes de objeto são usados no lugar dos pronomes de sujeito quando o sujeito é enfatizado.

Pessoa Singular Plural
Sujeito Objeto Sujeto Objeto
mu munu, mono beto beto
nge nge beno beno
yandi ba bau

Substantivos[editar | editar código-fonte]

O kituba manteve uma grande parte dos casos substantives do kikongo com algumas modificações. As classes 9 e 11 convergiram com a classe singular com zero prefixo, e seus plurais são formados pelos prefixos plurais ba-.

singular plural
classe prefixo exemplo classe prefixo exemplo
0 - mama ('mãe) 2 ba- bamama (mães)
1 mu- muntu (pessoa) 2 ba- bantu (pessoas)
3 mu- mulangi (garrafa) 4 mi- milangi (garrafas)
5 di- dinkonde (banana) 6 ma- mankonde (bananas)
7 ki- kima (coisa) 8 bi- bima (coisas)
9 n-/m- nkosi (leão) 2+9 ba-n- bankosi (leões)
11 lu- ludimi (língua) 2+11 ba-lu- baludimi (línguas)
12 ka- kakima (doce) 13 tu- tubima (doces)
14 bu bumbote (deidade)
15 ku- kubanza (pensar)

Verbos[editar | editar código-fonte]

O kituba desenvolveu um sistema verbal que envolve tempo e aspecto. A maioria das formas verbais possui versões longas e curtas. As formas longas são usadas na comunicação escrita oficial enquanto a forma curta é usada na comunicação falada do cotidiano.

A conjugação irregular do verbo kuvanda ou kuvuanda (ser) é apresentada na tabela abaixo. É o único verbo irregular do kituba.

Tempo Forma longa Forma curta Exemplo Tradução
Presente e futuro imediato kele ke Yau kele nkosi. Isso é um leão.
Futuro kele/ata kuv(u)anda ke/ta v(u)anda Mu ta vuanda tata. Eu serei um pai
Presente progressivo kele kuv(u)andaka ke v(u)andaka Nge ke vuandaka zoba. Você está sendo estúpido
Futuro progressivo ata kuv(u)andaka ta v(u)andaka Beno ta vuandaka ya kukuela. Você será casado
Pretérito v(u)andaka Yandi vuanda kuna. Ele estava aqui
Passado progressivo v(u)andaka Beto vuandaka banduku. Nós era-mos amigos
Pretérito perfeito mene kuv(u)anda me v(u)anda Yandi me vuanda na Matadi. Ele estivera em Matadi.
Pretérito perfeito progressivo mene kuv(u)andaka me v(u)andaka Yandi me vuandaka mulongi. Ela têm sido uma professora

Todos os outros verbos são conjugados com verbos auxiliares. A conjugação do verbo kusala (fazer) é apresentada na tabela abaixo.

Tempo Forma longa Forma curta Exemplo Tradução
Presente e futuro imediato kele kusala ke sala Yandi ke sala. Ele trabalha /Ela trabalhará.
Presente progressivo kele kusalaka ke salaka Yandi ke salaka. Ele está trabalhando
Pretérito salaka salaka Yandi salaka. Ele trabalhou
Pretérito imediato mene sala me sala Yandi me sala. Ele trabalhou.
Pretérito imediato progressivo mene salaka me salaka Yandi me salaka. Ele têm trabalhado.
Pretérito progressivo vuandaka kusala va sala Yandi vuandaka kusala. Ele esteve trabalhando
Narrativo sala sala
Futuro ata sala ta sala Yandi ta sala. Ele trabalhará.
Futuro progressivo ata salaka ta salaka Yandi ta salaka. Ele estará trabalhando

Léxico[editar | editar código-fonte]

A maior parte do vocabulário do kituba vem do kicongo. Outras línguas bantus influenciaram léxico kituba, incluindo kiyaka, kimbala, kisongo, kiyansi, lingala, e suaíli. Em adição, muitas palavras foram emprestadas do francês, português e inglês. Isso inclui:

  • sandúku (Suaíli. sanduku)
  • matáta (Suaíli. matata)
  • letá (Fr. l'état)
  • kamiyó (Fr. camion)
  • sodá/solodá (Fr. soldat)
  • masínu (Fr. machine)
  • mísa (Port. missa)
  • kilápi (Port. lápis)
  • katekisimu (Ing. catechism)
  • bóyi (Ing. houseboy)
  • sapatu (Port. sapato)
  • mesa (Port./Sp. mesa)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]