Língua kurux

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kurux (कुड़ुख़)
Falado em: Índia, Bangladesh, Nepal, Butão
Região: Orissa
Total de falantes: 2.1 milhões (1997)
Família: Dravídica
 Norte
  Kurukh–Malto
   Kurux
Escrita: Devanagari
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: kru
ISO 639-3: ambos:
kru — Kurux
kxl — Nepali Kurux (Dhangar)

Kurux (Devanagari: कुड़ुख़, também transliterada Kurukh, Kuṛux, Kuruḵẖ e também chamada Oraon), é uma língua Dravidiana falada po cerca de 2 milhões de pessoas nas tribos Adivasi (Oraon e Kisan) de Orissa e areas circunvizinhas da Índia (Bihar, Jharkhand, Madhya Pradesh, Chhattisgarh e Bengala Ocidental), bem como 50 mil no norte de Bangladesh, 10 mil de um dialeto (Dhangar) do Nepal, 5 mil no Butão. É relacionada com a língua grahui e com Malto (Paharia).

Classificação[editar | editar código-fonte]

Kurukh é um das línguas dravidianas,[1] sendo relacionada com as línguas [Língua Sauria Paharia|Sauria Paharia]] e Kumarbhag Paharia, ambas referidas como Malto.[2]

Escrita[editar | editar código-fonte]

A escrita usada é a Devanagari que é largamente usada por línguas indo-arianas circunvizinhas. O Dr. Narayan Oraon, medico, inventou uma outra escrita para o Kurux, a Tolong Siki, com a qual já foram escritos diversos livros e revista. A “Kurukh Literary Society” da Índia foi o instrument para difundir a escrita Tolong Siki para a literature Kurukh.

Falantes[editar | editar código-fonte]

A Kurux é falada por 1.834 mil pessoas da tribo Oraon e por 219 mil da Kisan. Desse, são alfabetizados 23% dos Oraon e 17% dos Kisan. Mesmo com esses 2 milhões de falantes, a língua é considerada como em extinção.[3] Os governos de Jharkhand e de Chhattisgarh incluíram o ensino de Kurukh nas escolas onde há maioria de estudantes Kurukhars ou Oraons.

Nomes e dialetos[editar | editar código-fonte]

Kurukh tem também outros nomes, tais como Uraon, Kurux, Kunrukh, Kunna, Urang, Morva, Birhor. São dois seus dialetos, Oraon (que está sendo padronizado)e Kisan, 73% inteligíveis entre si.

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Stassen, Leon. Intransitive Predication. [S.l.]: Oxford University Press, 1997. p. 220. ISBN 978-0199258932.
  2. PS Subrahmanyam, "Kurukh", in ELL2. Ethnologue assigns Nepali Kurux a separate iso code, kxl.
  3. Daniel Nettle and Suzanne Romaine. Vanishing Voices: The Extinction of the World's Languages. Oxford: Oxford University Press, 2000. Page 9.

Externa[editar | editar código-fonte]