Língua letã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Letão (Latviešu)
Falado em: Letônia
Total de falantes: 1,45 milhão
Família: Indo-europeia
 Báltica
  Báltica oriental
   Letão
Estatuto oficial
Língua oficial de: Letônia, União Europeia
Códigos de língua
ISO 639-1: lv
ISO 639-2: lav
ISO 639-3: lav

O letão (latviešu valoda), também chamado letoniano, leto, letonês ou letônio,[1] é o idioma oficial da Letônia. Considerada por alguns linguistas como uma das línguas indo-europeias com maior número de elementos e estruturas conservadoras, tem cerca de 1,4 milhão de falantes nativos do idioma que vivem na Letônia e outros cerca de 150 mil fora desse país.

A língua letã pertence ao grupo de línguas bálticas no grande tronco das línguas indo-europeias, não fazendo parte do grupo das línguas eslavas. Apesar de no passado haver existido um agrupamento de línguas balto-eslavas, os linguistas hoje costumam classificar os dois grupos separadamente. Das línguas bálticas, apenas o letão e seu parente próximo, o lituano ainda estão em uso. Apesar de aparentadas, as duas línguas não são mutuamente inteligíveis.

História[editar | editar código-fonte]

O território hoje conhecido como Letônia era habitado por tribos bálticas já no final do primeiro milênio DC, dentre as quais estavam os Curônios, os Semigalianos e os Letigalianos. A primeira menção à Letônia foi feita em 1206 por Henricus Lettus, numa crônica da cristianização de povos bálticos na área que ele denomina Lethia em latim.

A primeira atestação do idioma letão com caracteres do alfabeto latino deu-se em meados do século XVI, em uma tradução a oração do pai-nosso.

Fonética[editar | editar código-fonte]

A vogal a, quando em posição não tónica, pronuncia-se da mesma maneira que a maior parte dos aa não tónicos no Português Europeu – isto é, como o segundo a de pára.

Ortografia[editar | editar código-fonte]

O alfabeto utilizado na escrita do letão é o latino, porém em uma versão expandida, constituindo-se de 33 letras:

A Ā B C Č D E Ē F G Ģ H I Ī J K Ķ L Ļ M N Ņ O P R S Š T U Ū V Z Ž
a ā b c č d e ē f g ģ h i ī j k ķ l ļ m n ņ o p r s š t u ū v z ž

As letras Q, W, X e Y não são utilizadas no letão moderno. O uso do mácron sobre as letras A, E, I e U indica o alongamento da vogal. As letras C, S e Z, são pronunciadas [ts], [s] e [z] respectivamente. O uso do caron (Č, Š e Ž) sobre elas indica as pronúncias [tʃ], [ʃ] e [ʒ] respectivamente. As letras Ģ, Ķ, Ļ e Ņ, escritas com cedilha, denotam um processo palatalização dos fonemas representados por G, K, L e N, que passam a representar assim os sons [ɟ], [c], [ʎ] e [ɲ].

Características gramaticais[editar | editar código-fonte]

A língua letã preserva muitas das características sintáticas e morfológicas do indo-europeu, sendo uma língua sintética com vários casos gramaticais e desinências verbais.

Há em letão sete casos: nominativo, acusativo, dativo, genitivo, instrumental, vocativo e locativo. Os substantivos possuem dois gêneros gramaticais, masculino e feminino.

A ordem básica dos constituintes da frase é sujeito-verbo-objeto (SVO), mas, devido às declinações, há uma relativa flexibilidade na colocação dos argumentos nas orações.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.