Língua mro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mru
Falado em: Bangladesh, Burma
Total de falantes: 50 mil (1999–2007)
Família: Sino-tibetana
 (Tibeto-Birmanesa)
  Lolo–Birmanesa?
   Mruic
    Mru
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: mro
Um grupo de colhendo nas colinas
Povo e língua Mru - canto inferior à direita do mapa de Bangladesh

A língua Mru pertence à família Tibeto-Birmanesa sendo reconhecida como um das oficias de Bangladesh. É falada pelos Mros (Mru), povo que habita os Chittagong Hill Tracts de Bangladesh também em Burma com uma população de 22 mil em Bangladesh conforme o Censo de 1991. Os Mros são o segundo maior grupo tribal de Bandarban (distrito) dos Chittagong Hill Tracts. Um pequeno grupo de Mros vive também distrito de Rangamati Hill.

A língua Mru foi considerada como "definitivamente ameaçada de extinção" pela UNESCO em Junho de 2013[1]

Nome[editar | editar código-fonte]

A língua é também chamada Mru, cujo significado é 'humano' e seus falantes Mros se referem a si próprios como Mro-cha ('seres humanos'). Outras tribos na região os chamam de Murong ('estrangeiros').

Classificação[editar | editar código-fonte]

É uma das línguas Tibeto-Birmanesas das mais difíceis de se classificar, tem filiações marginais com as Búrmicas Mru e Meithei da Índia, Bangladesh e Birmânia, parece similar às línguas Kukish. [2] No entanto, uma vez classificada como Kukish, a linguagem Mru poderia ser considerada como estando mais próxima dasde [[línguas lolo-birmanesas.[3]

Escrita[editar | editar código-fonte]

A língua Mro tem sua própria escrita, é um alfabeto com 31 letras e 10 numerais (0 a 9). Esse alfabeto foi criado durante os anos 1980 por by Menlay Murang, ou Manley Mro, um nativo que acreditava que tal criação serviria para redimir a catástrofe contada na mitologia Mro. A lenda narra que o deus Turai escrevera um alfabeto e uma religião para os Mro num livro e entregara a uma vaca para entregá-la aos homens. Infelizmente, porém, a vaca sentiu muita fome e comeu o livro e assim a escrita se perdeu para sempre.[4] Cerca de 80% dos Mro são considerados como alfabetizados nessa escrita, sendo a mesma ensinada nos três graus da educação fundamental na região.

Distribuição[editar | editar código-fonte]

Mapa do distrito de Bandarban

Em Burma, é falada em Sittwe (Akiab) e em Rakhine. Em Bangladesh, os Mros vivem principalmente nas áreas florestais de Lama, Ruma, Alikaram e Thanchi nas proximidades das montanhas Chimbuk.

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

São cinco maiores clãs Mro (Rashel 2009).

  • Dengua
  • Premsang
  • Kongloi
  • Maizer
  • Ganaroo Gnar

O mesmo Rashel (2009) apresenta outra classificação com dez clãs Mro:

  • Yarua (subdivisões abaixo)
    • Khatpo
    • Chimlung
    • Zongnow
    • Chawla
  • Yaringcha
  • Tang
  • Deng
  • Kough
  • Tam-tu-chah
  • Kanbak
  • Prenju
  • Naichah
  • Yomore

Numerais[editar | editar código-fonte]

Rashel (2009:159) lists numerais de 0 a 9:.

  1. lɔk
  2. pre
  3. ʃum
  4. taːli
  5. taŋa
  6. tro
  7. rinit
  8. rijat
  9. tako
  10. muit

Notas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]