Língua nayi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nayi
Falado em: Etiópia
Total de falantes: 7.190
Família: Afro-asiática
 Omótica
  Norte Omótica
   Maji
    Nayi
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ---
ISO 639-3: noz

A língua Nayi (também chamada "Nao") é uma das línguas omóticas da família das línguas afro-asiáticas falada no oeste da Etiópia. O Censo etíope de 2007 listou 7.188 falantes; o de 1998 indicava 3.656 falantes, dos quais 1.137 eram monolíngües em Nayi.[1]

Falantes[editar | editar código-fonte]

A maioria dos falantes vive em duas áreas separadas. O agrupamento maior de falantes vive na Woreda de Decha da Zona de Keficho Shekicho , cuja cidade mais próxima é Bonga. Um grupo menor na vila de Dulkuma da Woreda Shoa Bench woreda, alguns na Woreda de Sheko que para essa região foram entre 1976 e 77 em conseqüência dos conflitos entre os líderes feudais e o governo militar (Conf. Aklilu 2002:4). Em Decha,os jovens não mais falam a língua Nayi.

Fonética[editar | editar código-fonte]

A língua se notabiliza por suas consoantes retroflexas (conf. Aklilu Yilma 1988), uma significante característica compartilhada com a muito relacionada língua sheko e com a vizinha geográfica, mas não tão relacionada, língua bench (conf. Breeze 1988). A língua apresenta 5 sons vogais que podem ser longas ou curtas. Linguístas ainda têm dúvidas sobre a real fonética da vogal curta média central. São três os tons fonéticos (alto, médio, baixo) e algumas consoantes nasais silábica. Há consoantes ejetivas oclusivas e africadas, mas não há implosivas. (Conf. Aklilu 2002:6,7).

Similares[editar | editar código-fonte]

Nayi, junto com as línguas Dizin e Sheko, faz parte de um pequeno grupo de línguas chamadas "Maji" ou "Dizoid".

Notas e referências

  1. Raymond G. Gordon, Jr, ed. 2005. "Nayi," Ethnologue: Languages of the World. 15th edition. Dallas: Summer Institute of Linguistics.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Em Inglês

  • Aklilu Yilma. 1990. Two phonological processes in Nayi: palatalization and labialization. In Tadesse Beyene, Richard Pankhurst, Ahmed Zekaria, eds., Proceedings of the Firstr National Conference of Ethiopian Studies. Addis Ababa: Addis Ababa University.
  • Aklilu Yilma. 1994. "A sketch of the Nayi grammar."‭ S.L.L.E. linguistic reports 16: 1-20.
  • Aklilu Yilma. 2002. "Sociolinguistic survey report of the Nayi language of Ethiopia."‭ SIL Electronic Survey Reports 2002-010.
  • Aklilu Yilma and Ralph Siebert. 1995. "Survey of Chara, Dime, Melo and Nayi, part 1."‭ S.L.L.E. linguistic reports 25: 2-8.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]