Língua nivkhe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nivkhe (нивхгу)
Falado em: Rússia, Japão
Região: Ilha Sacalina e ao longo do Rio Amur
Total de falantes: 1.089 (Censo 1989)
Família:
 Isolada, mas classificada nas Paleo siberianas por conveniência;
  Nivkhe
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: mis
ISO 639-3: niv

Nivkhe ou Gilyak (etnônimo: нивхгу, Japonês: "lang|ja| nivuhu-go/giriyāku-go" é uma língua falada na Manchúria exterior, na bacia do rio "Amgun" (afluente do Rio Amur), nos baixos do próprio Amur e na metade norte da Sacalina. 'Gilyak' é como a língua é chamada em manchu e seus falantes são os Nivkhes.


Classificação[editar | editar código-fonte]

Nivkhe é uma língua Isolada, não aparentando nenhuma relação com outras linguagens. Apenas por conveniência de classificação foi incluída no grupo das paleo-siberianas, Há muitas palavras do Nivkhe que guardam certas semelhanças e significados similares com termos de línguas Paleo-Siberianas, palavras do Ainu, do Coreano, das Línguas altaicas. Essas poucas similaridades nos léxicos são, porém, atribuídas a proximidade geográfica ou mesmo ao acaso, pois não há reais nem regulares similaridades de sons nem palavras entre essas línguas. Mais recentemente a língua Nivkhe foi incluída no controverso e hipotético grupo de “Línguas Euro-asiáticas” imaginado por Joseph Greenberg.

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Conforme Johanna Mattissen (2001) (Facts about the World's Languages, Nivkhe. New England Publishing. ISBN 0-8242-0970-2 p515), Nivkhe pode ser dividida em quatro Dialetos:

As diferenças léxicas e fonológicas entre os dialetos Nivkhe do Rio Amur e os três dialetos de Sacalina são tão grandes que alguns lingüistas consideram a existência de duas línguas diferentes num considerado pequeno grupo lingüístico. Outros dão ênfase às grandes diferenças de uso da língua entre o conjunto geral dos Nivkhes, pois, mesmo dentro dos ditos grupos Amur e de Sacalina, são verificadas significativas variações dependentes das vilas, clãs, ou mesmo indivíduos.

Falantes[editar | editar código-fonte]

A população de Nivkhes étnicos tem se mantido razoavelmente estável desde o século XIX, tendo sido contados 4,549 Nivkhes em 1897 4,673 em 1989. Porém, o número de falantes da língua vem caindo desde 100% até 23.3% nesse período, havendo hoje cerca de apenas 1000 falando a língua. São os mais velhos geralmente, a maioria já fala o russo.

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Consoantes[editar | editar código-fonte]

Bilabial Labiodental Alveolar Post alveolar Palatal Velar Uvular Glotal
Nasal m n ɲ ŋ
“Stop” aspirada
não aspirada p t c k q
Africativa tʃʰ
Fricativiva surda f s x χ h
sonora z ɣ ʁ
Vibrante sonora r
surda
Aproximante ʋ l j w

Vogais[editar | editar código-fonte]

O sistema de Vogais do Nivkhe é bem não usual, descrito por Ian Maddieson como "defectivoe.", sendo um sistema “rotacional” no qual um “gap” na região frontal mediana do “espaço das vogais” é compensado pelo movimento nas vogais próximas. O som centralizadoIt /ɤ/ foi descrito por Maddieson (1984) como uma complementação do “gap” causado pela inexistência de uma vogal frontal média normal.

Essa vogal frontal média esperada e normal num sistema de cinco vogais pode ter sido no passado desenvolvido num ditongo “arredondado” entre fechado e médio, o qual Maddieson's representou na descrição da língua como /ɪe/.


Frontal Posterior
”arredondada”round não “arredondada”
Fechada ɪ u
Mediana ɪe o ɤ
Aberta æ


Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Referências externas[editar | editar código-fonte]