Língua oquinauana

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde maio de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde maio de 2012)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.
Okinawano (Uchinaaguchi)
Pronúncia: Utináguti
Falado em: Ilha de Okinawa, no Japão
Total de falantes: 900 000
Família: Línguas japônicas
 Línguas ryukyuanas
  Okinawano
Estatuto oficial
Língua oficial de: Ilha de Okinawa (de facto)
Regulado por: Nenhum
Códigos de língua
ISO 639-1: mis
ISO 639-2: ryu
Boundaries of the Okinawan Languages.svg
  Língua okinawana

A língua okinawana ou okinawano (沖縄口/ウチナーグチ Uchinaaguchi) é um idioma japônico falado na ilha de Okinawa, ao sul do Japão. É dividido em dois dialetos principais: o central e o meridional. Depois do japonês, é o mais falado dos idiomas japônicos, com cerca de 900 000 locutores.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Okinawano ou uchinaguchi é um membro da família das Línguas ryukyuanas falado em Okinawa e uma série de outras ilhas Ryūkyū ou 南西 諸島 Nansei-shoto, ou ilhas do sudoeste em japonês. Uchina (うち な ー) é o nome local para Okinawa (沖 縄). Embora compartilhe um ancestral comum e algum vocabulário e gramática com o Japonês, o Okinawano é em grande parte incompreensível para falantes de japonês. Seu sistema de tratamento honorífico é muito mais rico que o do japonês.

Línguas correlatas[editar | editar código-fonte]

Há quatro outras línguas faladas nas ilhas Ryukyu: Amami (Shimayumusa), Miyako (Myakufutsu), Yaeyama (Yaimamuni) e Yonaguni (Dunangmunui). Eles são mutuamente incompreensíveis uns com os outros, como ocorre entre o Oquinauano e o Japonês. São idiomas muito ameaçados de extinção, falados principalmente por pessoas mais velhas. Ryukyuanos jovens tendem a falar japonês com sotaque Ryukyu.

Durante o reinado do rei Sho Shin (1477-1526), o dialeto de Shuri Okinawa foi padronizado e foi usado como língua oficial da aristocracia. Também foi usado como língua de canções e poemas daquela época.

Escrita[editar | editar código-fonte]

Por volta do século XIII, o Okinawa começou a ser escrito com hiragana. Antes disso os habitantes das ilhas Ryukyu estavam familiarizados com a escrita chinesa, devido ao comércio com a China, Japão e Coreia. Hiragana foi muito popular na maioria dos textos por muito tempo, porém, a partir do século XVI passou a ser escrito numa mistura de kanji e hiragana. Depois que Okinawa foi tomada pelo clã Satsuma em 1609, a língua oficial escrita passou a ser o japonês e o Kanbun, uma variedade de Clássica Chinesa.

As pessoas continuaram a usar o uchinaguchi na literatura local, até o século XIX. Depois que as ilhas Ryukyu foram anexadas pelo Japão em 1879, o uso do uchinaguchi e outros dialetos locais nas escolas foi desencorajado, tanto para fala como escrita, e o japonês padrão baseados em dialeto de Tóquio se tornou a linguagem da educação. Praticamente desapareceu o uchinaguchi escrito.

Desde 1945, a escrita do uchinaguchi foi revivida com o uso de sistemas de escrita baseado no alfabeto latino ou o silabário katakana concebido por estudiosos japoneses e americanos. Não há atualmente nenhuma maneira padronizada de escrever o idioma. Algumas pessoas preferem escrever com hiragana e kanji.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Transliterado em alfabeto latino:

Ninjinoo taan 'nmariyagiinaa jiyu yai, mata, duu teeshichi ni umuyuru chimu tu duu mamurandiru chimoo taa yatin yunu gutu sajakatooru mun yan. Ninjinoo muutu kara iikani nu sunawatookutu, tageeni choodeeyandiru kangeesaani kutuni atarandaree naran.

Português:

Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade (Artigo 1º Declaração Universal dos Direitos Humanos)

Provérbios[editar | editar código-fonte]

Nmarijima nu kutuba wasshii nee kuni n wasshiin.

Esquecer sua língua nativa significa esquecer o seu país natal.

Shinjichi nu ada nayumi.

Gentileza não será demais em nenhum caso.

Tusui ya tatashina mun. Warabee shikashina mun.

O mais velhos devem ser tratados com o devido respeito. As crianças devem ser tratadas com gentileza.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wikilivros
O Wikilivros tem um livro chamado Língua oquinauana
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.