Língua tlingit

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tlingit (Lingít Yoo X'atángi)
Falado em: Sudeste do Alaska
Total de falantes: 140 ~ 575
Família: Línguas na-dene
 Tlingit
  'Tlingit'
 Tlingit
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: tli
ISO 639-3: tli

A Língua tlingit é falada pelo povo Tlingit, que habita a faixa litorânea do sudeste do Alasca e a região noroeste do Canadá (sudoeste de Yukon e noroeste da Colúmbia Britânica) que ali faz fronteira. É um ramo da família das Línguas na-dene, sendo uma língua em perigo de extinção, havendo algo entre 140 e 575 (dependendo da fonte) de falantes, todos sendo bilíngues em inglês. Hoje há um enorme esforço com programas de revitalização no Alasca do sudeste para restabelecer e preservar a língua e a cultura desse povo.

História[editar | editar código-fonte]

A trajetória histórica da língua Tlingit é pouco conhecida pelo fato de não haver fontes escritas até o primeiro contato com os europeus (russos), por volta de 1790, sendo que esses contatos foram muito escassos e iregulares até o início do século XX. O idioma parece ter se dispersado em direção ao norte desde a região de Ketchikan-Saxman até as proximidades de Chilkat, uma vez que as principais características conservadoras da língua vão se reduzindo do sul para o norte. As características compartilhadas com o Eyak que se encontra na região do delta do rio e o Tlingit da Floresta Nacional de Tongass, próxima ao Canal Portland, são mais chamativas e curiosas, pois há um grande distância entre as línguas e as localizações geográficas.

Escrita[editar | editar código-fonte]

A língua Tlingit já foi escrita, ainda século XIX, quando o Alasca pertencia ao Império Russo, em Alfabeto cirílico, versão criada pelo monge John Veniaminov. Antropologistas americanos, como Franz Boas, John R. Swanton, Frederica de Laguna e Georg T. Emmons, desenvolveram, já no século XX, diversas transcrções da língua no Alfabeto latino.

A ortografia americana do Tlingit, porém, se baseia hoje no sistema Naish-Story (de Contance Naish e Gillian Story), a qual teve ainda uma adaptação para uso em e-mails.

A ortografia canadense para essa língua foi feita com base da já existente para as Línguas atabascanas.

Tabela comparativa[editar | editar código-fonte]

e-mail Am. Can. IPA
a a a ʌ
á á á ʌ́
aa aa à a
áa áa â á
ch ch ch tʃʰ ()
ch' ch' ch' tʃ̕
d d d t (d)
dl dl (dl)
dz dz dz ts (dz)
e e e ɛ
é é é ɛ́
ee ee ì i
ée ée î í
ei ei è e
éi éi ê é
g g g k (ɡ)
gw gw gw (ɡʷ)
gh gh q (ɢ)
ghw g̲w ghw (ɢʷ)
h h h h
i i i ɪ
í í í ɪ́
j j j ()
k k k
kw kw kw kʷʰ
k' k' k'
k'w k'w k'w kʷ̕
kh kh
khw k̲w khw qʷʰ
kh' k̲' kh'
kh'w k̲'w kh'w qʷ̕
l l ł ɬ
l' l' ł' ɬ̕
(ll) (l̲) l l
(m) (m) m m
n n n n
(o) (o) (o) o
oo oo ù u
óo óo û ú
s s s s
s' s' s'
sh sh sh ʃ
t t t
t' t' t'
tl tl tl tɬʰ
tl' tl' tl' tɬ̕
ts ts ts tsʰ
ts' ts' ts' ts̕
u u u ʊ
ú ú ú ʊ́
w w w w
x x x x
xw xw xw
x' x' x'
x'w x'w x'w xʷ̕
xh xh χ
xhw x̲w xhw χʷ
xh' x̲' xh' χ̕
xh'w x̲'w xh'w χʷ̕
y y y j
(ÿ) (ÿ/y̲) (ÿ) ɰ
. . . ʔ

Alfabeto[editar | editar código-fonte]

Tlingit usa o Alfabeto latino, porém sem as letras B, F, M, P, Q, R, V, Z. Além disso há as particularidades:

  • O C só aparece como Ch ou Ch' ; o O só aparece duplo Oo.
  • Usam-se as combinações Ee, Ei, Dl, Dz, Gw, Kw, Sh, Tl, Ts, Xw.
  • Diacríticos podem ser usados nas letras K', L', S', T', X' e também as combinações K'w, X'w, Tl', Ts' .
  • Pode usar-se barra sob as letras G, K, X, sejam sozinhas ou nas combinações acima, com ou sem diacríticos.

Amostra de texto[editar | editar código-fonte]

Athapaskan tóo-nux̱ uyúh kawsi.àh hah Lingít ḵoostèeyee. Lingít tlàgoo tóo-x’ uyúh yéi kudoonéek, yúh hah shugóon súkw, àn g̱uluḵóo yéig̱ah, àg̱ah uwèh daḵ-x’ hus woolilàh. Yáh yeedút dlèit ḵách Arctic Circle yéi yus´ḡoo yei-x’ uwéh hus woolilàh. Dlèit ḵáh ḵoonujéeyee, hús uwéh yéi’s kawjixít hah shugóon súkw nakée, t’éex’ kàh-nux̱, yáh-nux̱ yun hus oowu.át. Yúh sh-kulnèek ḵo.àh tléil uwooyàh. Doo toondutánee ḵoodziteeyee ḵáh tléil yúh áh ḵoosu.át’ee yéi-dei doo yúx’ee tèen goog̱u.àt, ḵuh yun dug̱awútx’ee tèen, ch’uh yúh t’éex’ kàh-nux̱ yun hus g̱wa.àdit. Tléil tsoo hus uh wooskóh t’éex’ áh yéi tèeyee. Ḵoosu.át’ee yéh uyóo yóo nakée; tléil dah súh áh koo.éix̱; tsoo ut wooàdee útx’ee sánee tsóo tléil áh yéi ootíh. Tléil tsoo áh yéi ḵootée. Tákw-x’ tlukw ḵookooshg̱itch. Wooch g̱oowunádei ḵah utx̱àayee tsóo tléil áh yéi ootíh. Tléil uh t’éi-t uh yux̱doowuhanee út ḵoostíh. Yát’ah tléil yéi x̱’awdután uyúh, tléil àdei út koowoog̱agoowoo yéh. Adei ḵo.àh shukdéi ḵoogoox̱lus’ées. Yéi ut kuwooàaḵw àdei uh n’g̱u.àdee, yut’ix’ee út-x̱ ḵah jèe-x’ goox̱sutée.

em Português

A tribo Tlingit tribe é uma das tribos "Athapascan". Diz-se em algumas lendas que, durante as inundações de Noé a tribo "Athapascan", quando as águas baixaram, aportou na região do Círculo Ártico. A teoria de muitos escritores diz que os "Athapascans" vieram pela ponte de gelo de Bering. Isso não resiste à razão, Porque uma família ou um grupo de pessoas - homens, mulheres, crianças e velhos - ir rumo ao norte? Apenas para cruzar um ponte gelada que eles não sabiam que existia? Era um local frio, desolado, desabitado, escuro durante parte do ano, sem variedade de comida e sem proteção. Isso não significa que um grupo de pessoas possa ter desembarcado nesse local por acidente. Mas, ir para aí voluntáriamente, com grande desconforto para todo o grupo, não é razoável.

Referências[editar | editar código-fonte]