Línguas bantoides meridionais

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na classificação das línguas africanas, as línguas bantóides meridionais é um dos dois ramos do grupo bantóide, que por sua vez pertencem à família Níger-Congo. A família bantóide meridional abriga o conhecido e numeroso grupo bantu, que compreende a 643 línguas de acordo com o Ethnologue, fazendo desse grupo uma das maiores subfamílias em termos de número de línguas.

O termo bantóide meridional foi primeiramente introduzido por (1989, baseado no trabalho de Blench [1987]) em uma proposta que divide o grupo bantóide em meridional e setentrional. A uniformidade do grupo bantóide setentrional foi posta em questão, mas conseguiu-se estabelecer uma unidade genética válida para o grupo meridional.

De acordo com Williamson e Blench (2000:34–5), as línguas bantóides meridionais são divididas em, bantu (restrito), jarawan, tivóide, bebóide, e Wide Grassfields-Ekoid-Mbe-Nyang.

Classificação[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Blench, Roger [1987] 'A new classification of Bantoid languages.' Unpublished paper presented at 17th Colloquium on African Languages and Linguistics, Leiden.
  • Williamson, Kay (1989) 'Niger-Congo Overview'. In: The Niger-Congo languages, ed. by John Bendor-Samuel, 3–45. University Press of America.
  • Williamson, Kay & Blench, Roger (2000) 'Niger-Congo', in Heine, Bernd and Nurse, Derek (eds) African Languages - An Introduction. Cambridge: Cambridge University press, pp. 11—42.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]