Línguas nilo-saarianas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nilo-saariana
Falado em:
Total de falantes:
Posição: Um das primeiras famílias linguísticas do mundo
Família: Nilo-saariana
 Nilo-saariana
Códigos de língua
ISO 639-1: --
ISO 639-2: ssa
Mapa mostrando a distribuição das línguas nilo-saarianas

As línguas nilo-saarianas são uma das famílias de línguas africanas e, como o nome indica, desenvolveram-se na região do actual deserto do Saara, antes de esta região ter começado a desertificar, há cerca de 10 000 anos e na região sul do vale do rio Nilo até os Grandes Lagos Africanos. Com a desertificação, vários grupos tornaram-se bastante diferentes uns dos outros; um dos maiores grupos actuais é o dos songais do Mali, com mais de 1 000 000 de falantes e cujo nome está associado a um grande reino que existiu naquela região (ver Timbuktu).

Os povos que falam línguas nilóticas, uma das subdivisões desta família, encontram-se não só no Norte de África, mas também em vários países da África Ocidental, como a Nigéria - a língua kanuri, por exemplo, é falada por mais de 1 500 000 de pessoas.

Os nilotas, encontram-se em vários países da África Oriental, os mais conhecidos dos quais são os massais, com cerca de 800 000 pessoas divididas entre o Quénia e a Tanzânia e são primariamente pastores, como a maioria destes povos.

Características[editar | editar código-fonte]

As famílias que constituem a nilo-saariana são bastante diversificadas. Um aspecto característico é um sistema numérico tripartite (singulativo-coletivo-plurativo), o qual Blench[1] acredita ser um resultado sistema de substantivo-classificado na proto-língua. A distribuição das famílias reflete os antigos cursos de água do Sahara verde, quando o deserto era mais habitado do que atualmente[2]

Subdivisões[editar | editar código-fonte]

A família nilo-saariana é subdividida em 9 famílias e, com exceção da Berta e Kunama, todos os demais possuem várias línguas dentro de suas respectivas divisões.[3]

Maiores línguas[editar | editar código-fonte]

Dentro das línguas nilo-saarianas existem várias outras línguas com pelo menos 1 milhão de falantes. De acordo com Ethnologue 16 (2009):

O total de falantes das línguas nilo-saarianas em Ethnologue 16 é de 38-39 milhões. No entanto, os dados abrange desde 1980 até 2005, com a média de 1990. Pensando no crescimento demográfico, esse número deve ser maior actualmente.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Roger Blench, 2011. "Can Sino-Tibetan and Austroasiatic help us understand the evolution of Niger-Congo noun classes?",[1] CALL 41, Leiden
  2. Drake NA, Blench RM, Armitage SJ, Bristow CS, White KH. 2011. "Ancient watercourses and biogeography of the Sahara explain the peopling of the desert." Proceedings of the National Academy of Science, 2011 Jan 11, 108(2):458–62.
  3. Línguas Nilo-Saarianas em Ethnologue
  4. Lewis, M. Paul, ed. (2009). "Maasai: A language of Kenya". Ethnologue: Languages of the World (Sixteenth ed.). Dallas, TX.
Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.