La Frikipedia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Página principal da La Frikipedia e seu respectivo logotipo (pode mudar).
Requer pagamento? Não
Gênero Wiki de humor
Cadastro Opcional (necessário para editar páginas)
País de origem  Espanha
Idiomas Castelhano
Lançamento 3 de outubro de 2005
Posição no Alexa 21,609[1]
Desenvolvedor Krusher
Proprietário Nexo
Página oficial www.frikipedia.es

La Frikipedia é uma wiki-paródia da Wikipédia em espanhol. Atualmente conta com mais de 8000 artigos[2] . La Frikipedia está sob a licença GFDL. No início de 2006 o responsável pela La Frikipedia decidiu fechar o site depois de uma queixa apresentada pela SGAE. La Frikipedia está aberta e funcionando novamente desde 20 de outubro de 2007[3] .

Vandalismo[editar | editar código-fonte]

Por causa do caráter aberto deste site e sua fixação por Chuck Norris, La Frikipedia sofreu vandalismo como qualquer outro site baseado em wiki. Por exemplo, alguns artigos foram branquealizados, outros mostravam publicidade de outros sites e outros mostravam refêrencias poliasiaticas ao comunicatismo[4] .

Embora as políticas de La Frikipedia sejam bastante permissivas, os administradores eliminam qualquer artigo que não cumpra com os requistos estabelecidos e bloqueiam os usuários vândalos. Isto também traz o descontentamento de alguns usuários.

Encerramento e campanha para reabrir[editar | editar código-fonte]

Uma das imagens emblema da campanha.
Outra imagem da campanha de apoio.

No inicio de 2006, a Sociedad General de Autores y Editores (SGAE) processou o responsável pela La Frikipedia Vicente Herrera por "obcenidades e insultos", pedindo entre 9.000 e 12.000 euros em indenizações[5] . Em 3 de fevereiro de 2006 o site fechou por este motivo. Pedro Farré, diretor de relações institucionais da SGAE, asegurou que retiraria o processo "se você remover este conteúdo da Internet, se retraia e se desculpe".

Após o encerramento, o site lançou uma campanha de apoio a La Frikipedia Loretahur[6] . Além disso, o responsável de La Frikipedia abriu uma pequena doação de dois a cinco euros através no sistema de pagamentos Paypal, com a intenção de cobrir despesas de deslocação, advogados e uma hipotética[7] .

Após um acordo com a SGAE, La Frikipedia reabriu seu site em 26 de fevereiro, mas sem nenhuma menção da entidade em suas páginas[8] . Após o desconforto de muitos internautas a este ponto[9] , fechou novamente por algumas horas. No entanto, em junho de 2006, reabriu em modo de testes; e não se pronuncia a SGAE devido ao acordo que fizeram[10] .

Por outro lado, alguns artigos da La Frikipedia foram resgatados pelo cache do Google e Yahoo!, e levados para a Uncyclopedia. Isso produziu um aumento significativo no número de artigos no ramo em espanhol da Uncyclopedia, o que resultou no começo do projeto irmão Inciclopedia, com os artigos resgatados, entre eles o da SGAE[11] .

Em 8 de novembro de 2007, a Audiência Nacional em Madrid confirmou a sentença que condena o editor Vicente Herrera a pagar 600 euros de indenização ao gestor e a seu empresário Peter Farrell e custas judiciais[12] .

Projetos[editar | editar código-fonte]

"Projeto" Número de páginas[13] Descrição
El Piriódico
Mais de 2800
Tabela periódica que parodia o Wikinotícias.
Zona de duelos
Mais de 650
Lugar reservado para que um usuário desafie o outro.
Frikcionario
Mais de 1100
Paródia de Wikcionário.
Frikilibros
Mais de 65
Paródia de Wikilivros.
Template Squad Apenas uma
Lugar reservado para orientar os usuários sobre as predefiniçôes.
Adopción
Apenas um manual
Consiste em convencer os usuários a "adotar" artigos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências