Lady Lu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lady Lu
Informação geral
Nome completo Luciane Gonçalves Caeiro[1]
Nascimento 4 de Maio de 1977 (36 anos)
Origem São Paulo
País  Brasil
Ocupação(ões) Modelo e cantora
Instrumento(s) Vocais
Sanfona
Página oficial Site oficial

Lady Lu, nome artístico Luciane Gonçalves Caeiro (São Paulo, 4 de maio de 1977) é uma modelo e cantora brasileira com mais de 13 discos lançados em seus 20 anos de carreira. Já foi empresariada por Mister Sam[2] e no ano de 2001, quando a cantora contava com cinco CDs em português e três em espanhol, foi considerada sucesso entre latinos de todo o mundo.[3] Seus discos já flertaram com diversos estilos musicais, desde a lambada e o tecnobrega até o zouk. Torcedora da Portuguesa[4] , já apresentou especiais acerca do time paulistano de futebol.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Luciane apresentou-se na TV pela primeira vez no programa infantil da Rede Bandeirantes chamado "Atchim e Espirro" e aos doze anos já era assistente de palco. Dois anos depois deu início à sua carreira de modelo, chegando a ganhar um concurso promovido por Helô Pinheiro. A partir disso iniciou então sua carreira de cantora, inicialmente com o grupo de lambada chamado "As Ladies", cujo álbum foi lançado pela Sony/Copacabana. Com o fim do grupo, Luciane tinha então 16 anos e passou a adotar seu nome artístico "Lady Lu", gravando em 1991 o LP "Dance Music" pela RGE, seguido por inúmeros CDs. Na época em que foi lançada, foi considerada pela mídia a Gretchen loira, mais logo Lady Lu mostrou que além de seus atributos físicos é uma excelente cantora e dançarina.

Seus discos já foram lançados na Argentina, Estados Unidos, França e Portugal, atualmente faz muito sucesso com os gêneros: Lambadas, Zouk, Sertanejo, Tecnomelody, e Dance Music. Lady Lu continua sua carreira se apresentando e fazendo shows ao vivo por todo Brasil.

Em 2012, uma polêmica foi gerada sobre os direitos autorais das canções de Gretchen, que planejava passar seu "legado" para Viviane Araújo. Mister Sam, real detentor dos direitos autorais não autorizou, e vendeu 50% dos direitos para Lady Lu. Gretchen afirmou que Lady Lu casou-se com Mr. Sam somente para receber parte dos direitos autorais. Tal fato foi desmentido pelos dois.[5] No mesmo ano Lady Lu foi escolhida para interpretar a atriz e ex-chacrete Rita Cadillac no filme “Serra Pelada” e contracenar com Wagner Moura.[6] . Porém a cena foi cortada do roteiro, pois não tinha conexão com o restante da trama.

Filha de um imigrante português dono de uma padaria na Vila Madalena, em São Paulo, Lady Lu virou representante da Associação Portuguesa de Desportos e dos Luso-brasileiros, se apresentando todos os anos em festas portuguesas. Ela planeja sua volta à Portugal em 2013, para divulgar sua versão de Stereo Love (que em abril de 2013 alcançou a posição 87 entre as 100 mais tocadas nas rádios portuguesas).[6] [7]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Solo[editar | editar código-fonte]

  • (1991) Dance Music #1
  • (1993) Terceiro milênio
  • (1995) O Ritmo do Prazer
  • (1996) The New Music in Town
  • (1996) Lu d' blond genius of love
  • (1997) Todos a Bailar
  • (1998) Everybody Dance
  • (1999) Eu Queria
  • (2000) Lady Lu Latten Pop
  • (2001) Ala La Oh
  • (2002) Sensual
  • (2003) Dominatrix

Com a Banda Zouk[editar | editar código-fonte]

  • (2004) Vem dançar Zouk MD MUSIC
  • (2006) Lady Lu e Banda Zouk Vol. 2
  • (2007) Lady Lu e Banda Zouk Vol. 3 (A dança do Bumbum)
  • (2009) Lady Lu e Banda Zouk A poderosa do ritmo
  • (2009) DVD ao vivo gravado em São Paulo (10 mil pessoas)
  • (2012) Lady Lu Com todo Carinho ( Radar Records )
  • (2013) Lady Lu ( E.P ) MD MUSIC

Ensaios fotográficos[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre um cantor é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.