Lages

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Lages
"Capital Nacional do Turismo Rural"
Região central de Lages

Região central de Lages
Bandeira de Lages
Brasão de Lages
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 22 de novembro
Fundação 22 de novembro de 1766 (247 anos)
Gentílico lageano
Prefeito(a) Elizeu Mattos (PMDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Lages
Localização de Lages em Santa Catarina
Lages está localizado em: Brasil
Lages
Localização de Lages no Brasil
27° 48' 57" S 50° 19' 33" O27° 48' 57" S 50° 19' 33" O
Unidade federativa  Santa Catarina
Mesorregião Serrana IBGE/2008[1]
Microrregião Campos de Lages IBGE/2008[1]
Região metropolitana Lages
Municípios limítrofes Bocaina do Sul, Bom Jesus (RS), Capão Alto, Campo Belo do Sul, Correia Pinto, Otacílio Costa, Painel, Palmeira, São Joaquim, São José do Cerrito
Distância até a capital 224 km
Características geográficas
Área 2 644,313 km² (BR: 578º)[2]
População 158 961 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 60,11 hab./km²
Altitude 916 m
Clima Temperado Cfb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,770 alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 3 010,201 mil IBGE/2011[5]
PIB per capita R$ 19 214,26 IBGE/2011[5]
Página oficial

[nota 1] é um município do estado de Santa Catarina, na região sul do Brasil. Possui 158 961 habitantes, conforme estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de julho de 2013, e faz parte da mesorregião (política) e região (geográfica) serrana do estado. -sede da Região Metropolitana de Lages.

História[editar | editar código-fonte]

Habitada até o século 18 por índios caingangues e xoclengues, a partir desse século, com a construção da estrada ligando as províncias do Rio Grande do Sul e de São Paulo, foram implantadas, na região, fazendas de gado e de exploração de erva-mate e madeira por colonos não índios. Isso fez surgir conflitos entre índios e não índios e entre os próprios índios, ocasionados pela disputa pelos pinheirais, cujos pinhões de araucária e animais eram a fonte de alimento básica dos índios.[6]

Fundada em 1766 pelo bandeirante paulista Antonio Correia Pinto de Macedo, Lages servia inicialmente como estalagem para a rota comercial entre o Rio Grande do Sul e São Paulo, principalmente na passagem do gado dos campos gaúchos para abastecer os trabalhadores da extração de ouro em Minas Gerais.

Correia Pinto batizou-a assim devido à abundância da pedra laje na região; o nome original era Nossa Senhora dos Prazeres dos Campos das Lajens.[carece de fontes?][7]

Instituída vila pelo governador de São Paulo Luís António de Sousa Botelho Mourão, Lages teve seu território transferido da capitania de São Paulo para a capitania de Santa Catarina, por D. João VI, por alvará de 9 de setembro de 1820.

Décadas após o fim da Revolução Farroupilha, teve seu primeiro paço municipal edificado entre 1898 e 1902. O prefeito na ocasião era Vidal Ramos Júnior, e a prefeitura foi projetada por um desenhista da Diocese de Lages.[7]

Com arquitetura neoclássica romana, tem os detalhes das aberturas em estilo coríntio; todas as estruturas em madeira são de araucária. Quando reformada pelo arquiteto João Preto de Oliveira, recebeu um pavimento superior.[7]

Geografia[editar | editar código-fonte]

Lajeado dos Correia, na Coxilha Rica (interior de Lages), que deságua no Rio Pelotinhas, que, por sua vez, deságua no Rio Pelotas.

Lages é o maior município do estado de Santa Catarina em extensão territorial com 2.644,313 km².

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

O município localiza-se na Bacia do rio Canoas, cujos principais rios são: Pelotas, Canoas, Lava-Tudo, da Divisa, Vacas Gordas, Pelotinhas, dos Macacos, do Pessegueiro, Caveiras, Piurras, Dois Irmãos e Limitão. O principal curso de água urbano é o Rio Carahá.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Lages também caracteriza-se por ter altitude bem elevada, que varia de 850 a 1200 metros acima do nível do mar. O terreno do perímetro urbano de Lages é bastante acidentado, os bairros mais altos estão localizados na região denominada "Cidade Alta", que permite uma vista panorâmica de 360º da cidade.

  • Altitude média: 884 m.
  • Altitude no Centro da cidade: 916 m.
  • Altitude máxima: 1 260 m. no Morro do Trighgbuto

Vegetação[editar | editar código-fonte]

A vegetação predominante é a de campos e de Mata de araucária. No interior, pode-se observar a presença da coxilha, campo cheio de elevações baixas ou altas (menores que um cerro).

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é temperado subtropical, com temperatura média de 14,3°C.

  • Temperatura máxima absoluta: 36°C.
  • Temperatura mínima absoluta: -7°C
  • Umidade relativa do ar: Média anual de 79,3%.
Gráfico climático para Lages
J F M A M J J A S O N D
 
 
143
 
26
15
 
 
182
 
24
16
 
 
112
 
24
15
 
 
101
 
21
12
 
 
98
 
19
9
 
 
94
 
17
7
 
 
93
 
17
7
 
 
130
 
18
8
 
 
131
 
19
9
 
 
99
 
21
11
 
 
100
 
23
12
 
 
120
 
25
14
Temperaturas em °CPrecipitações em mm
Fonte: Tempo Agora

Durante o inverno, o clima é frio, onde as temperaturas podem chegar a -4°C e sensação térmica de -10°C. Na região ocorrem fortes geadas e também queda de neve. Já no verão, o clima varia de agradável a quente, as temperaturas podem chegar a 34°C, podendo haver secas.

Economia[editar | editar código-fonte]

A economia lageana é basicamente sustentada pela pecuária, agricultura (com destaque para a vinicultura), indústria madeireira (com destaque na produção de papel e celulose) e turismo rural.

A economia de Lages sofreu um forte declínio com a redução sistemática da pujança do ciclo da madeira, que teve seu auge até a década de 1950. O município, outrora o maior e mais rico do Estado, teve sua fatia do produto interno bruto estadual bastante reduzida. Novos projetos industriais, desenvolvimento regional sustentável e investimentos no município têm contribuido para que a arrecadação volte a crescer.

Indústria[editar | editar código-fonte]

O parque industrial de Lages consiste, em grande parte, de empreendimentos ligados à cadeia produtiva da madeira, como madeireiras, fábricas de grampos, fábricas de portas, soleiras, batentes e congêneres.

Todavia, empresas ligadas ao setor metal-mecânico têm papel importante na geração de emprego e renda do município. Em Lages, existem empresas que são sede de multinacionais no ramo de peças de tratores e outros veículos terrestres. Ademais, algumas grandes indústrias têm filiais no município, tais como uma grande cervejaria (Brahma/AmBev), uma exportadora de alimentos à base de frango (Vossko) e empresas de papel e celulose (Klabin). Empresas do ramo têxtil começaram recentemente a instalar-se na cidade, por falta de mão de obra no litoral e Vale do Itajaí. Confecções de ramos variados como cortinas, lingeries e uniformes já se instalaram.

Em abril de 2012, foi anunciada a instalação na cidade de uma montadora de caminhões chinesa, a Sinotruk, do grupo CNHTC, considerada a segunda maior montadora de caminhões do mundo. O empreendimento, que será o único do gênero no estado, gerará centenas de empregos, além de impactar fortemente a economia da cidade. A Sinotruk fará parte do PISC (Parque da Inovação da Serra Catarinense), um grande parque industrial localizado no distrito de Índios, que será implantado em breve. Dentro dele, também haverá outras dezenas de empresas, que juntas formarão um dos maiores parques industriais e tecnológicos do estado.

Comércio[editar | editar código-fonte]

Lages também é um centro regional de comércio. A população de muitos municípios vizinhos encontra um ambiente propício para compras e negócios na cidade. O comércio de Lages, assim como da região como um todo, será alavancado em breve por 2 grandes projetos do setor para a cidade: o Lages Garden Shopping, com previsão de inauguração para setembro de 2014; e o Centro Lages - Compras e Lazer, que prevê uma completa revitalização da região central da cidade, com padronização de fachadas e alargamento de calçadas, dando prioridade ao pedestre; além da implantação de fiação subterrânea, deixando um aspecto limpo e moderno na região. Na cidade estão instalados alguns nomes de grandes redes de supermercados, como o Angeloni; redes internacionais de fast-food, como Bob's e Subway; e uma filial da rede de lojas de departamento Havan.

Em 2013, foi inaugurada a primeira filial lageana da rede de Hipermercados Big. Além do centro da cidade, também existe fortíssima concentração de comércio no bairro Coral, tanto que tal bairro é considerado um "bairro-cidade", devido à esta grande concentração de comércio e serviços. Existem ainda polos de comércio em alguns bairros periféricos da cidade, como Guarujá, Santa Helena, Penha e Santa Catarina. No inverno, o comércio é bastante fortalecido com o turismo rural e com a Festa Nacional do Pinhão, o segundo maior evento gastronômico e cultural de Santa Catarina (ficando atrás apenas da Oktoberfest de Blumenau).

Turismo Rural[editar | editar código-fonte]

O Turismo Rural em Lages nasceu no ano de 1984, na Fazenda Pedras Brancas, pioneira do turismo rural do Brasil. Fazendas centenárias da região, começaram a adaptar-se para receber visitantes e turistas que queriam conhecer a "lida de campo", a vida simples do homem serrano, com ordenhas, plantações, gastronomia etc. Hoje, o Turismo Rural é conhecido nacionalmente e cada vez mais procurado por pessoas que vivem no agito da cidade e refugiam-se para passar dias agradáveis junto a natureza. Lages também é conhecida como Capital Nacional do Turismo Rural.

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Malha viária urbana[editar | editar código-fonte]

A cidade possui uma extensa malha viária, com mais de 600 quilômetros de ruas, porém sendo quase 50% sem nenhum tipo de pavimentação. Possui um complexo mapa viário, com várias avenidas interligando todos os pontos da cidade. Abaixo seguem as principais avenidas de Lages, e suas funções viárias:

  • Av. Belizário Ramos: principal avenida da cidade, margeia o rio Carahá, fazendo um contorno da região central e estendendo-se às áreas periféricas da cidade; possui 1 pista em cada lado do rio, com 2 faixas de rolamento cada, além de ciclofaixas em alguns trechos.
  • Av. Presidente Vargas: liga o Centro ao bairro Coral e ao bairro da Penha, devido à isso formam-se nela grandes congestionamentos e filas nos horários de pico; possui pista duplicada.
  • Av. Juscelino Kubitschek de Oliveira (Acesso Norte): liga a BR 116 à Av. Luis de Camões, e é a principal entrada para quem vem do norte. Possui pista simples.
  • Av. Luís de Camões: é a continuação do Acesso Norte, continuando depois na Av. Dom Pedro II. É a principal avenida do bairro Coral, onde há forte concentração de comércio, e principal entrada para quem vem do norte ou litoral. Possui um viaduto sobre a BR 282 e pista duplicada.
  • Av. Dom Pedro II: é a continuação da Av. Luís de Camões, sendo continuada pela Av. Santa Catarina. É uma das vias mais movimentadas da cidade, fazendo ligação entre o bairro Coral e a região sul da cidade, atravessando bairros muito populosos. É também a principal via de acesso para quem se desloca ao bairro Universitário, que concentra grande circulação de estudantes de toda a região, provocando grandes congestionamentos na avenida nos horários de pico; possui pista duplicada e ciclovia.
  • Av. Santa Catarina: é a continuação da Av. Dom Pedro II, ligando tal avenida à zona sul de Lages e à BR 116. Possui um trecho de pista duplicada e com ciclovia, e outro trecho de pista simples, chamado de Acesso Sul.
  • Av. Duque de Caxias: principal ligação entre a BR 282 e o Centro, é uma das mais movimentadas da cidade. Está passando por uma revitalização, onde ganhará uma ciclovia no canteiro central e alargamento da pista. Possui pista duplicada, e ganhará faixa de estacionamento após a revitalização.
  • Av. Papa João XXIII: liga a BR 116 e a Área Industrial ao Centro da cidade; possui pista simples e faixa de estacionamento.
  • Av Luiz Floriani Jr: localizada na região da cidade alta liga a marginal 116 ao interior dos bairros Santa Monica e Caroba; possui pista dupla.

Há também outras avenidas secundárias, que interligam ou cruzam bairros, como a Av. Brasil, no São Cristóvão; Av. Corina Caon, no Jardim Cepar; Av. Primeiro de Maio, no bairro Popular, etc. Em 2011, através de um estudo encomendado pela Prefeitura Municipal, levando em consideração o crescente número de veículos e a pouca estrutura para comportá-los, foram realizadas várias mudanças no trânsito da região central, alterando o sentido de algumas ruas e implantando semáforos em algumas esquinas de grande movimento. Esta mudança trouxe maior fluidez ao trânsito da região e foi bem aceita pelos motoristas, pois haviam muitos congestionamentos na região nos horários de pico. Em 2013, a frota de veículos de Lages já ultrapassava a marca de 90 000 veículos circulando nas ruas.

Transportes e Logística[editar | editar código-fonte]

Transporte Coletivo[editar | editar código-fonte]

Atualmente, a cidade conta com apenas uma empresa de transporte coletivo urbano, a Transul, que opera em 30 linhas na cidade, distribuídas através de um único terminal no Centro. Em 2012, uma pesquisa sobre mobilidade urbana realizada pelo Instituto Mapa, avaliou o transporte coletivo urbano de Lages como um dos melhores do estado.

Transporte Intermunicipal[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com o Terminal Rodoviário Dom Honorato Piazera, localizado no bairro Universitário. Possui cerca de 20 plataformas, e opera várias linhas de várias empresas diferentes, para todas as regiões do Brasil. O terminal foi inaugurado em 1992, substituindo o antigo terminal rodoviário que fora construído na década de 1950, ao lado do atual terminal.

Educação[editar | editar código-fonte]

Lages é um centro regional de educação, recebendo alunos de vários estados brasileiros. Possui várias instituições de ensino superior e técnico, com um amplo leque de cursos em todas as áreas; além das escolas de educação básica e infantil.

Estas são as instituições de ensino superior na cidade:

  • UDESC/CAV: Lages abriga o campus III da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC), o Centro de Ciências Agro-Veterinárias (CAV), de ensino público e gratuito, e que possui excelência reconhecida nos cursos de graduação em Medicina Veterinária e Agronomia. Atualmente conta também com os cursos de graduação em Engenharia Florestal e Engenharia Ambiental. Em se tratando de pós-graduação stricto sensu oferece cursos de mestrado em Ciência Animal, Manejo de Solos e Ciências Agrárias; oferece, ainda, doutorado na área de Manejo de Solos e Ciências Agrárias área de concentração Produção Vegetal. Recebe alunos de vários estados brasileiros, como Paraná, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.
  • UNIPLAC: a Universidade do Planalto Catarinense (UNIPLAC) oferece um grande espectro de cursos em diversas áreas do conhecimento, tendo recentemente incorporado os cursos de Engenharia de Produção, Engenharia Elétrica, Engenharia Civil, Biomedicina, Odontologia, Jornalismo e Medicina. A universidade também possui alguns campi em cidades vizinhas, promovendo o desenvolvimento não só da cidade, mas também da região.
  • FACVEST: Centro Universitário Catarinense FACVEST: é uma universidade que reúne vários cursos de graduação, em um leque bastante abrangente, com professores qualificados e mestres, e cursos reconhecidos pelo MEC. Recebe alunos de várias cidades circunvizinhas, contribuindo para a profissionalização e melhoria da qualidade de vida da região.
  • UNIASSELVI/FAMELAGES: O Centro Universitário Leonardo da Vinci tem um campus de educação à distância localizado em Lages, com vários cursos de Graduação, Graduação-Tecnológica, e Pós-Graduação.

Estas são as instituições de ensino técnico na cidade:

  • SENAI: a renomada instituição de ensino possui uma unidade localizada no bairro Universitário, próxima à UNIPLAC. Oferece cursos técnicos, de especialização técnica, aprendizagem industrial, qualificação e aperfeiçoamento. Entre os cursos técnicos oferecidos pelo SENAI em Lages estão o de Automação Industrial, Eletrotécnica, Mecânica, Eletromecânica e Informática para Internet, além de Aprendizagem Industrial em Marcenaria, dentre vários outros.
  • SENAC: a unidade do SENAC em Lages, também localizada próxima à UNIPLAC, oferece um grande leque de cursos técnicos, cursos livres, graduação e pós-graduação, além de cursos à distância, em todas as áreas do comércio e serviços.
  • CEDUP Renato Ramos da Silva: o Centro de Educação Profissional Renato Ramos da Silva, localizado em frente à UNIPLAC, oferta cursos técnicos de várias áreas, que são reconhecidos por sua alta qualidade e por seus bons laboratórios. Alguns dos cursos técnicos ofertados na unidade são: Técnico em Edificações, Química, Saúde Bucal, Administração, Enfermagem, Segurança do Trabalho e etc. Também é oferecido Ensino Médio articulado com Ensino Profissionalizante, os chamados EMIEP's, com cursos técnicos em Saneamento, Informática e Recursos Humanos.
  • IFSC: o campus de Lages do IFSC foi entregue à comunidade em 2011, oferecendo inicialmente cursos técnicos em Agroecologia, Biotecnologia e Informática, além de alguns cursos de qualificação. Hoje, o campus já é reconhecido em toda a região pela altíssima qualidade de seus cursos, além da ótima estrutura do campus. Oferecerá também, a partir do segundo semestre de 2013, cursos técnicos em Análises Químicas, Mecatrônica e Eletromecânica, expandindo mais ainda a contribuição do IFSC para a formação de profissionais de todas as áreas em Lages.

Saúde[editar | editar código-fonte]

Lages é um dos principais centros clínicos de Santa Catarina. Além da Serra Catarinense, a estrutura de saúde de Lages atende pacientes do Oeste, Meio-Oeste e do Alto Vale do Itajaí. A estrutura de saúde da cidade é composta por:

  • 30 unidades de atendimento, sendo 25 na área urbana e 5 rurais;
  • 5 hospitais, sendo 3 públicos e 2 particulares;
  • 1 Policlínica Municipal;
  • 1 Pronto Atendimento Municipal

Turismo[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com vários pontos turísticos, tanto na área urbana quanto na rural. Entre eles, estão:

  • Cacimba da Santa Cruz: foi desativada (1968) e chegou a ficar soterrada. Em 1973, foi desaterrada e, em 1976, restaurada. Atualmente, é considerada um ponto turístico.
  • Catedral Diocesana Nossa Senhora dos Prazeres: concluída em 1922, a Catedral foi construída pelos padres franciscanos com blocos de pedra arenito, típica das formações rochosas da região.
  • Grupo Escolar Vidal Ramos: inaugurado em 1912, o Grupo Escolar Vidal Ramos, também conhecido como 'Colégio Rosa', foi o quarto colégio inaugurado pelo Governo do Estado. Atualmente é patrimônio estadual tombado, porém não exerce mais suas atividades escolares desde julho de 2011, quando foi desativado. Atualmente está sendo restaurado para tornar-se um Centro Cultural.
  • Igreja da Santa Cruz: o local abriga a cruz que foi erguida pelo Monge São João Maria, e está protegida por uma redoma de vidro. Na parte externa da praça há um monumento denominado "Mãe", esculpido pelo artista lageano Malinverni Filho.(este monumento foi recentemente transferido para o pátio do Hospital Geral e Maternidade Tereza Ramos, local este para onde foi originalmente projetado pelo escultor)
  • Memorial Nereu Ramos: o Memorial Nereu Ramos é um espaço em homenagem a este lageano que se destacou na política estadual e nacional, chegando a Presidência da República. Neste memorial estão guardados seus restos mortais, documentos e objetos pessoais. Foi inaugurado em 3 de setembro de 1992.
  • Mesquita Islâmica: a Sociedade Islâmica de Lages, fundada em 20 de maio de 1977, foi a primeira a ser construída em Santa Catarina e a quinta no Brasil. A Mesquita de Lages tem esse nome em homenagem à cidade que acolheu os imigrantes vindos do Líbano, Palestina, Jordânia e Síria.
  • Monumento a Antônio Correia Pinto de Macedo: a estátua, com três metros de altura e fundida em bronze, pesa 500 quilogramas. O pedestal é um bloco de pedra bruta, simbolizando o planalto selvagem da época de 1766. Foi esculpida com traje característico do bandeirante paulista, de origem portuguesa.
  • Monumento "Boi de Botas": o idealismo da luta farrapa que durou 10 anos, e a valentia dos heróis anônimos, marcaram uma importante página na história de Lages. Em vista do civismo e bravura que o originou, "Boi de Botas" é sinônimo de heroísmo, de que se orgulham todos os lageanos.
  • Monumento "Os Imigrantes": este monumento foi construído em homenagem aos imigrantes que aqui se instalaram e ajudaram no desenvolvimento da cidade.
  • Monumento "O Tropeiro": construído em homenagem aos tropeiros paulistas que cruzaram o Planalto Serrano no início da povoação de Lages.
  • Morro da Cruz: possui uma escadaria com 500 degraus, construída em homenagem aos 500 anos do Brasil. No alto do morro há uma gruta para orações, que, à noite, é iluminada. As pessoas buscam o local para os rituais de Sexta-feira Santa. Também os admiradores da beleza cênica da cidade sobem para apreciá-la. Além disso, o local recebe os praticantes de voo livre e parapente.
  • Museu Histórico Thiago de Castro: maior acervo documental particular do Estado. Foi fundado em 1943, porém iniciou suas atividades em 1960. Seu acervo é composto de aproximadamente 1 900 peças, 15 000 documentos e 2 000 fotografias do século XVIII e XIX, bem como de armas usadas em guerras e lutas regionais, objetos de uso doméstico e, ainda, peças de vestuário.
  • Museu Malinverni Filho: o museu apresenta aproximadamente 2000 peças: desenhos, pinturas, esculturas, fotos, documentos e objetos pessoais do artista lageano Agostinho Malinverni Filho, pintos e escultor.
  • Parque Ecológico Municipal: com 2,3 milhões de metros quadrados, o Parque foi fundado em 1997. Uma área preservada no prímetro urbano, onde o turista pode encontrar espécies ameaçadas, em extinção e preservadas em seu habitat natural, entre elas a Gralha-Azul. Foram catalogadas mais de 168 espécies de aves, 21 espécies de mamíferos, 9 espécies de répteis e 14 espécies migratórias.
  • Parque Jonas Ramos - o popular "Tanque": em 1771, o fundador de Lages, Correia Pinto, mandou cercar de taipas o local para proteger as lavadeiras da vila do ataque de índios e animais ferozes. Próximo ao chafariz existe uma fonte de água, que, na época, era chamada de Minas de Água. Este é o local onde se originou a 'Lenda da Serpente do Tanque'.
  • Parque Pedras Brancas: o lugar possui formações rochosas de contornos curiosos que completam a sua beleza. Está localizado na propriedade da Fazenda Pedras Brancas, necessitando autorização para visitação.
  • Prefeitura Municipal de Lages: inaugurada em janeiro de 1901, a Prefeitura segue os moldes italianos e foi construída com blocos de pedra-laje de arenito, pedra natural da região que deu nome à cidade de Lages. Permanece em funcionamento até hoje e abriga os setores da municipalidade e o gabinete do prefeito.
  • Salto do Rio Caveiras: localizado a 20 quilômetros do centro, este lugar é conhecido pelos seus alagados e sua barragem. Durante muito tempo, a Usina do Caveiras forneceu energia para a cidade, mas hoje é utilizada emergencialmente.
  • Teatro Marajoara: construção iniciada em 1947 e inaugurada em 1948 com a denominação de Cine Teatro Marajoara. Caracteriza-se pela mistura do estilo arquitetônico art déco com a cultura indígena da América Central. Atualmente, o Teatro Marajoara é palco de grandes espetáculos e eventos em Lages.

Bairros[editar | editar código-fonte]

Lages conta com 70 bairros:

  • Araucária
  • Área Industrial
  • Bates
  • Beatriz
  • Bela Vista
  • Bom Jesus
  • Boqueirão
  • Brusque
  • Caça e Tiro
  • Caravágio
  • Caroba
  • CDL
  • Centenário
  • Centro
  • Cidade Alta
  • Chapada
  • Conta Dinheiro
  • Copacabana
  • Coral
  • Cristal
  • Cruz de Malta
  • Dom Daniel
  • Ferrovia
  • Frei Rogério
  • Gethal
  • Guadalupe
  • Gralha Azul
  • Guadalajara
  • Guarujá
  • Habitação
  • Ipiranga
  • Jardim Celina
  • Jardim das Camélias
  • Jardim Cepar
  • Jardim Panorâmico
  • Maria Luiza
  • Morro do Posto
  • Morro Grande
  • Nossa Senhora Aparecida
  • Passo Fundo
  • Penha
  • Petrópolis
  • Pisani
  • Popular
  • Pró-Morar
  • Restinga Seca
  • Sagrado Coração de Jesus
  • Santa Catarina
  • Santa Cândida
  • Santa Clara
  • Santa Helena
  • Santa Maria
  • Santa Mônica
  • Santa Rita
  • Santo Antônio
  • São Cristóvão
  • São Francisco
  • São Luiz
  • São Miguel
  • São Paulo
  • São Pedro
  • São Sebastião
  • Triângulo
  • Tributo
  • Universitário
  • Várzea
  • Vila Comboni
  • Vila Maria
  • Vila Mariza
  • Vila Nova
  • Vista Alegre

Esportes Lageano[editar | editar código-fonte]

Na área esportiva, Lages é a cidade-sede do Lages e do Internacional de Lages.

No esporte, Lages descobriu Joana Viana Garcia, tetracampeã brasileira de Xadrez (1996,1997,2000 e 2004). Representou o Brasil no Campeonato Mundial de Xadrez, em Cannes (1997) em companhia de outra enxadrista lageana, Kelly Heidrich Heinzen. Joana nasceu em 22 de agosto de 1987 (em Lages) e conquistou seu primeiro título estadual (de Santa Catarina) em 1995, aos 7 anos de idade. No ano de 2010, Joana sagrou-se campeã por equipes dos Jogos Abertos de Santa Catarina, representando Rio do Sul e foi medalha de ouro no tabuleiro 01. Kelly Heidrich Heinzen nasceu em 6 de dezembro de 1984, em Lages, e foi hexacampeã estadual, entre 1996 e 2001. Foi medalha de bronze no Campeonato Brasileiro para jogadoras até 14 anos em 1997, e conquistou o direito de representar o Brasil no Mundial, em Cannes, França.

Ainda na modalidade de xadrez, Alfeu Junior Varela Bueno, nascido em 12 de fevereiro de 1987, é o primeiro lageano a conquistar uma titulação definitiva pela FIDE (Federação Internacional de Xadrez), como MF - Mestre FIDE. Foi Campeão Brasileiro Juvenil em 2007, vice-campeão Brasileiro Universitário em 2009 e campeão do primeiro Aberto do Brasil de Blitz em 2012.

A equipe de xadrez de Lages tem como treinador Marco Aurélio Zaror Cordeiro, tricampeão estadual absoluto de xadrez (1993,1994 e 2001).

O xadrez lageano é mantido pela Prefeitura de Lages e pela Fundação Municipal de Esportes, que desenvolve o projeto nas categorias de base e nos bairros da cidade.

Prefeitos[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Nota ortográfica: Segundo as normas ortográficas vigentes da língua portuguesa, este topônimo deveria ser grafado como Lajes.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 de outubro de 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 de dezembro de 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de abril de 2011). Página visitada em 27 de agosto de 2011.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil. Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 15 de fevereiro de 2014.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2011. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 10 de junho de 2014.
  6. Povos indígenas no Brasil. Disponível em http://pib.socioambiental.org/pt/povo/xokleng/976. Acesso em 19 de março de 2014.
  7. a b c http://www.correiolageano.com.br/htmNoticia.php?id=27737&c=6

Ver também[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Lages

Ligações externas[editar | editar código-fonte]