Lago Sproat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lago Sproat
Localização
País  Canadá

O Lago Sproat é um lago de água doce localizado na ilha de Vancouver, na Colúmbia Britânica, Canadá.

Este lago está localizado a cerca de 13 km a oeste de Port Alberni, próximo à zona florestal da denominada floresta de abetos e do Parque Provincial do Lago Sproat[1] [2] .

Uma vez que este lago tem muitas praias, transformou-se numa área bastante procurada pelo turismo, não só o relacionado com a prática da natação, mas também com outras actividades aquáticas.

Alguns dos petroglifos que se encontram no lago Sproat

Dada a afluência ao local, nas proximidades do lago, existe um número apreciável casas de férias e de actividades comerciais de apoio ao turismo. Os turistas apreciam o lago em particular devido à sua água morna, que convida a actividades de lazer variadas[2] .

Entre as principais actividades de lazer destaca-se a pesca, a natação, o esqui aquático e o windsurf. No Verão, a área também é um importante ponto de procura por parte de quem pratica campismo[2] .

Anualmente, cerca de 1 milhão de turistas visitam o lago, sendo as vias de acesso mais frequentadas a Estrada Tofino 4, ou o a Estrada Central do Lago Sproat.

Neste lago encontram-se dois notáveis hidroaviões Martin JRM Mars de combate a incêndios, aeronaves operadas pela Tankers Company Inc. que estão estacionados nas suas águas. Estes aviões foram especialmente convertidos para extinção de incêndios florestais e são, dentro do seu género os maiores do mundo.

Este lago foi mapeado pelo primeira vez por Gilbert Malcolm Sproat (1834-1913), co-fundador da primeira serraria em Port Alberni.

Dados arqueológicos[editar | editar código-fonte]

Embora o Lago Sproat seja mais conhecido por ser um local de férias, é também procurado pelos arqueólogos por o local ter sido frequentado por volta de 11.000 aC por humanos.

O local foi frequentado por humanos que utilizavam o arco e a flecha em algum momento do período, entre o ano 750 e o ano 100 aC. AEC (Blitz, 1988; Pettigrew, 1990; Ross 1990)[2] [2] .

A antiga frequência humana do local, é na opinião de muitos especialistas o motivo da lenda dos petroglifos K'ak'awin, que representam uma criatura mítica com origem no mar e que se diz existir aqui desde tempos remotos[2] .

Muitos acreditam que esta lenda foi criada pelo Povo Nootka da Colúmbia Britânica, mas não há nenhuma evidência concreta apontando para esse facto, e forma que pouco se sabe sobre as pessoas que os criaram[2] .

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências