Lagoa Vermelha

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Lagoa Vermelha
"Capital Nacional do Churrasco"
"Terra da Amizade"
"Lagoa"
Lagoa Vermelha

Lagoa Vermelha
Bandeira de Lagoa Vermelha
Brasão de Lagoa Vermelha
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 10 de maio
Fundação 25 de janeiro de 1845 (169 anos)
Gentílico lagoense, vermelhense (menos usado)
CEP 95300-000
Prefeito(a) Getulio Cerioli (PDT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Lagoa Vermelha
Localização de Lagoa Vermelha no Rio Grande do Sul
Lagoa Vermelha está localizado em: Brasil
Lagoa Vermelha
Localização de Lagoa Vermelha no Brasil
28° 12' 32" S 51° 31' 33" O28° 12' 32" S 51° 31' 33" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Nordeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Vacaria IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes norte: Pinhal da Serra, Santo Expedito do Sul, Tupanci do Sul e parte de Esmeralda; sul: André da Rocha e parte de Muitos Capões; leste: Esmeralda, Capão Bonito do Sul e Muitos Capões; oeste: Sananduva, Ibiaçá, Caseiros, Ibiraiaras, São Jorge e Guabiju
Distância até a capital 320 km
Características geográficas
Área 1 262,225 km² [2]
População 27 529 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 21,81 hab./km²
Altitude 801 m
Clima Subtropical
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,738 (RS: 170º) – alto PNUD/2010[4]
PIB R$ 407 173,736 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 14 423,44 IBGE/2008[5]
Página oficial

Lagoa Vermelha é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

História[editar | editar código-fonte]

A partir do século XVI, o território foi ocupado por gado, trazido pelos jesuítas das reduções. O rebanho, em pouco tempo, tornou-se bravio e selvagem, reproduzindo-se em mais de um milhão de cabeças.

A localidade conhecida como fundos dos campos de Vacaria, era rota de tropeiros vindos de diversos pontos do Estado em direção à Feira de Sorocaba e vice-versa. Por aqui paravam para descansar antes de prosseguir viagem. Esse caminho, teria sido aberto entre 1734 e 1736.

A quantidade de gado disperso, a beleza natural da região e a crise no comércio de mulas, por volta de 1840, atraíram posseiros de São Paulo e do Paraná, que passaram a dedicar-se à pecuária.

Logo começaram a surgir os problemas de legitimidade das posses. Foi este o caso das terras do fazendeiro José Ferreira Bueno, que tinha posse de uma fazenda de alguns milhares de hectares. José Ferreira Bueno era capitão da guarda nacional, com serviços prestados nas campanhas guerreiras do Sul. Possuía uma fazenda na Lapa, estado do Paraná.

Descobriu, nas suas andanças por estas bandas, os rebanhos de gado alçado e os campos propícios para a criação intensiva. Não teve dúvidas em se deslocar com parentes para fundar aqui, outra fazenda. Dois anos depois, por volta de 1842, o local foi escolhido para a fundação da vila, que, posteriormente, tornou-se município. Os pioneiros ergueram uma capela rústica com tábuas de pinheiro lascado a machado; construíram uma senzala e uma pequena casa. José Ferreira Bueno procurou contato com uma tribo de índios que habitava no local e foi incentivando o aprisionamento do gado, sem dono, para criar e tropear.

Posteriormente, José Ferreira Bueno marcou a data oficial para a fundação da povoação, no dia 25 de janeiro de 1845. Promoveu uma reunião de moradores e fazendeiros, improvisou uma festinha e fez a doação verbal da área de terreno com um milhão de metros quadrados para a edificação da futura cidade, com o nome de São Paulo de Lagoa Vermelha em homenagem ao padroeiro.

Os aborígines foram os primeiros habitantes da região e representavam os vários ramos da raça guarani. Depois disso, começam a chegar os imigrantes italianos, alemães e poloneses.

Em 1809, foram criados os primeiros quatro municípios do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Pardo, Rio Grande e Santo Antônio da Patrulha. Este último compreendia todo o nordeste gaúcho, indo do litoral até Lagoa Vermelha. Em 22 de outubro de 1850, foi criado o município de Vacaria, tendo Lagoa Vermelha como distrito, mas em 16 de janeiro de 1857 a sede do município foi transferida para Lagoa Vermelha. Os habitantes de Vacaria não se conformaram com isso e a insatisfação gerada levou a Assembleia Legislativa a extinguir o município, voltando ambos, Lagoa Vermelha e Vacaria, a pertencer a Santo Antônio da Patrulha (Lei Estadual nº 391, de 26 de novembro de 1857).

Em razão de incessantes trabalhos de pessoas influentes da região, foi criado, pela Lei Provincial n° 1.018 de 12 de abril de 1876, o município de Lagoa Vermelha, incluindo Vacaria. A Vila (município)de Lagoa Vermelha só foi instalada, porém, no dia 18 de janeiro de 1877.

A reação em Vacaria contra o novo município de Lagoa Vermelha foi forte. Seus líderes não se conformaram com a situação e, em 1º de abril de 1878, foi novamente criado o município de Vacaria, suprimindo-se o de Lagoa Vermelha. A freguesia de Lagoa Vermelha, pelo Ato de 15 de outubro de 1878, voltou assim à condição de distrito de Vacaria. Portanto, a primeira emancipação de Lagoa Vermelha,em 12 de abril de 1876, durou até 1º de abril de 1878, período em que a comunidade lagoense ficou sob a administração de uma Câmara de Vereadores nomeada.

A emancipação definitiva de Lagoa Vermelha viria a ocorrer em 10 de maio de 1881, pela Lei n° 1.309 e sua instalação definitiva, em 26 de janeiro de 1883. Até essa data, continuou subordinada a Vacaria.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 28º12'31" sul e a uma longitude 51º31'33" oeste, estando a uma altitude de 801 metros. Sua população estimada em 2007 era de 30.000 habitantes.

Fica situada na região nordeste do estado do Rio Grande do Sul, nos Campos de Cima da Serra.

Clima[editar | editar código-fonte]

Em razão da posição geográfica e da altitude o clima de Lagoa Vermelha é bom para a saúde e para uma série de culturas agrícolas de verão e de inverno, assim como também para a fruticultura. Está sujeito aos ventos frios do polo sul e andinos. Verificam-se, não raras vezes, bruscas mudanças de temperaturas. Há formação de geadas desde o início de abril até o mês de novembro.

A altitude média está em torno de 750 metros acima do nível do mar. A máxima de 900 metros e a mínima pouco menos de 600 metros. A cidade, sede do município, está a 820 metros de altitude.

Em alguns invernos registram-se nevadas, às vezes assumindo maiores proporções, ocasionando prejuízos, como ocorreram nos meses de setembro de 1912 e agosto de 1965. A temperatura gira em torno de 15 graus Celsius. Os termômetros chegam a registrar a máxima de 33 graus à sombra e a mínima de 7 graus negativos. As chuvas são em geral abundantes, com algumas estiagens, mas sem causar consequências graves.

A visibilidade atmosférica é das melhores do Rio Grande do Sul, não apresentando nevoeiros e tetos baixos de prolongada duração, que são dissipadas rapidamente pela ação do sol logo nas primeiras horas do dia, com exceção dos períodos de nevadas quando a visibilidade é pouca.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Apesar do desmatamento, Lagoa Vermelha ainda possui uma floresta considerável. Ainda existem majestosos pinheiros (Araucaria angustifolia), madeira de lei com durabilidade e resistência, entre elas: cedro, tarumã, cambará, angico, canjarana, sapopema, bugre, ipê, canela, aroeira, pessegueiro bravo, araçá.

Entre as árvores frutíferas destacam-se: goiabeira, uvaia, ariticum, jaboticaba, pitanga, amora, ainda há grande variedade de plantas medicinais como: angico, marcela, pata de vaca, entre outras.

Relevo[editar | editar código-fonte]

O relevo está representado pela Coxilha Grande, que separa os rios que correm para o norte, desaguando no Rio Pelotas, daqueles que correm para o sul, desaguando no Rio das Antas e no Alto Taquari.

As terras de Lagoa Vermelha são formadas por campos, planaltos e pequenas áreas de matos com a existência de araucária, existem montanhas em quantidades significativas. Quase todo o território é arável e propício a agricultura e criação de gado.

Distritos[editar | editar código-fonte]

  • Lagoa Vermelha (1° Distrito)
  • Santa Luzia
  • Clemente Argolo
  • Nossa Senhora de Fátima
  • Capão do Cedro
  • Tupinambá
  • Sítio do Herval
  • Boqueirão
  • Pizzamiglio
  • Rincão São Francisco
  • Fátima - Fazenda dos Candeias

BR 470[editar | editar código-fonte]

Obra que é uma reivindicação histórica e de grande anseio da população da cidade e de toda a região, está a BR 470, importante ligação entre Santa Catarina e o Rio Grande do Sul. A rodovia federal está pavimentada de Lagoa Vermelha até à divisa com Santa Catarina e os lagoenses reivindicam agora a pavimentação do trecho Barretos - Nova Prata, passando por André da Rocha.

Economia[editar | editar código-fonte]

A base econômica do município se concentra fundamentalmente na agropecuária e na indústria moveleira, tornando Lagoa Vermelha, como uma das principais produtoras de móveis do Rio Grande do Sul e do Brasil. Abaixo algumas empresas moveleiras.

Lagoa Vermelha ainda possui outras empresas que contribuem para o crescimento do município como a empresa Naturale Cereais Naturale (em português), sendo exemplo de união das diversas etapas da cadeia produtiva, atuando desde o cultivo até o processamento e industrialização da aveia. A empresa é a única no país a aliar as atividades de produção, industrialização e comercialização da aveia, acontecendo de forma mais intensa nos Estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil. Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial. Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010. Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Página visitada em 3 de agosto de 2013.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]