Lahiri Mahasaya

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.
Lahiri Mahasaya.

Shyama Charan Lahiri (30 de setembro de 182826 de setembro de 1895) foi um grande iogue indiano e o guru de Sri Yukteswar Giri. Mahasaya é um título religioso em sânscrito que significa 'grande alma'.

Ele destacou-se entre os homens indianos sagrados por ter sido um chefe de família. Lahiri viveu com sua família em Varanasi, ao invés de morar num templo ou monastério distante da vida familiar. Mesmo assim, alcançou uma reputação substancial entre os religiosos do século XIX.

Paramahansa Yogananda conta muitas histórias sobre Lahiri Mahasaya em seu livro Autobiografia de um Iogue. Ele foi um funcionário de escritório até cerca dos trinta anos de idade, quando conheceu seu guru, Mahavatar Babaji. Lahiri foi escolhido por seu lendário guru para reintroduzir a prática perdida da Kriya Yoga para o mundo moderno. Os discípulos de Lahiri incluem os pais de Yogananada e seu próprio guru, Sri Yukteswar. Lahiri Mahasaya profetizou que o jovem Yogananda seria um grande yogue.

Ensinamentos[editar | editar código-fonte]

A prática espiritual central que ele ensinou aos seus discípulos foi a Kriya Yoga, uma série de práticas interiores de pranayama que prontamente agilizam o crescimento espiritual do praticante. Ele ensinou esta técnica a todos os interessados sinceros, independentemente de sua bagagem religiosa. Com relação à Kriya Yoga, ele disse:

"Sempre se lembre de que você não pertence a ninguém e ninguém lhe pertence. Reflita que algum dia você terá que, de repente, abandonar a tudo neste mundo. Assim, trave agora conhecimento com Deus. Prepare-se agora para a futura viagem astral da morte viajando diariamente no balão da pecepção de Deus. Pela ilusão você se percebe como um amontoado de carne e ossos, que, na melhor hipótese, é um ninho de problemas. Medite incessantemente que você possa rapidamente se saber sendo a Essência Infinita, livre de qualquer forma de miséria. Deixe de ser prisioneiro do corpo. Usando a chave secreta da Krya, aprenda a fugir para o Espírito."[1]

A obra completa de Yogananda, com os ensinamentos completos sobre a ciência da Kriya Yoga, conforme deixado pela sucessão de mestres realizados, que se inicia com Mahavatar Babaji pode ser encontrada no website www.omnisciencia.com.br

Comentários em Inglês[editar | editar código-fonte]

  • He also encouraged direct experience of truth, as opposed to theoretical discussion of the scriptures, and to:"Solve all your problems through meditation. Exchange unprofitable religious speculations for actual God-contact. Clear your mind of dogmatic theological debris; let in the fresh, healing waters of direct perception. Attune yourself to the active inner Guidance; the Divine Voice has the answer to every dilemma of life. Though man’s ingenuity for getting himself into trouble appears to be endless, the Infinite Succor is no less resourceful." [1]

Three notable principles taught by Lahiri about what he believed to be the fundamental characteristics of a true guru were:

  1. A true guru will never ask for money or gifts. (Note: Lahiri himself asked for a donation from people who he initiated into Kriya Yoga. This practice was continued by many of his disciples. These donations presumably went toward spreading the Kriya Yoga message, rather than benefiting the Guru).
  2. A true guru will never assume any special title that might separate him from, or elevate him above others. (Note: 'Mahasaya' itself is a title that means 'great soul', so there are exceptions to this principle also. In addition, many of Lahiri Mahasaya's disciples rightfully were given, and accepted, spiritual titles).
  3. A true guru will never ask that his followers surrender their free will to him in any way.[2]

Lahiri also taught that if one is earning an honest living and practicing honesty in all his or her dealings, then one need not alter one's external life in any significant way in order to become aware of God's presence in one's own daily life. If a student neglected his worldy duties, he would correct him.

He generally eschewed organized religion. However, he personally made at least one exception to this principal, allowing one of his advanced disciples, Panchanon Bhattacharya "to open an "Arya Mission Institution" in Calcutta. Here the saintly disciple spread the message of Kriya Yoga…" [1] Other disciples of Lahiri also started organizations to spread the Kriya Yoga message, including Swami Sri Yukteswar Giri's 'Satsanga Sabha'. [3]

Some of his notable disciples include, Sri Panchanon Bhattacharya, Swami Sri Yukteswar Giri, Swami Pranabananda, Swami Keshabananda, and Sri Bhupendranath Sanyal.

Notes[editar | editar código-fonte]

  1. a b c Paramahansa Yogananda, Autobiografia de um Iogue, 1997, Chapters 26, 34 &35. ISBN 0-87612-086-9.
  2. Bhagavad Gita: Complete Works of Lahiri Mahasay/Commentaries, by Shyama Charan Lahiri.
  3. Swami Shriyukteshvar Giri Maharaj, by Swami Satyananda, published by Yoganiketan

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]