Lajeado (distrito de São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Distrito paulistano de
Lajeado
Área 9,2 km²
População (17°) 185.184 hab. (2010)
Densidade 201,99 hab/ha
Renda média R$ 543,58
IDH 0,748 - médio (94°)
Subprefeitura Guaianases
Região Administrativa Leste 2
Área Geográfica 3
Distritos de São Paulo Bandeira da cidade de São Paulo.svg

Lajeado é um distrito de São Paulo situado na zona leste da cidade. Com o distrito de Guaianases forma a Subprefeitura de Guaianases e abrange os bairros de Conjunto da Paz, Jardim Augusta, Jardim Aurora, Jardim Brigida, Jardim Campos, Jardim do Campo, Jardim Dona Deolinda, Jardim Etelvina, Jardim Fanganiello, Jardim Gianetti, Jardim Guaianases, Jardim Moreno, Jardim Nova Guaianases, Jardim São Paulo, Jardim Ubirajara, Lajeado, Núcleo Lajeado, Parque Guaianases, Vila Andes, Vila Chabilândia, Vila Fukuya, Vila Iolanda, Vila Lourdes, Vila Minerva e Vila Nancy.[1]

A criação do distrito de Lajeado se deve a criação do distrito de Itaquera, em 27 de dezembro de 1920, desmembrando-se do distrito de São Miguel Paulista, o Lajeado passou a fazer parte deste distrito. Não era essa a vontade da populacão local, se o bairro vizinho conseguiu a autonomia administrativa, Lajeado pleiteava também essa condição, e em 30 de dezembro de 1929, foi criado o distrito do Lajeado. A partir desta data, se comemora o aniversário de Lajeado.[2]


Histório[editar | editar código-fonte]

Olaria no parque chácara das flores
Chácara onde Provavelmente Pernoitou Dom Pedro
Antiga Igreja da Santa Cruz

A formação étnica e cultural do distrito do Lajeado é a mesma de Guaianases, os povos indígenas que viviam na região eram os Guaianás. Os Guaianás, foram um agrupamento indígena brasileiro, que povoou São Paulo de Piratininga até o final do século XVI. Durante o período colonial, essa tribo recebeu vários nomes, como guaianases e guaianã. Era um grupo considerado coletor, ocupando a região da Serra do Mar, em um território que ia desde a Serra de Paranapiacaba até a foz do Rio Paraíba, no atual estado do Rio de Janeiro.[3]

Os Guaianases foram fortemente catequizados pelos jesuítas, com destaque padre Manuel da Nóbrega que recrutou o jovem José de Anchieta o qual se tornou posteriormente o primeiro mestre do Colégio de Piratininga que foi fundado em 1554, ainda é possível encontrar uma antiga igreja fundada no século XVII as fontes consultadas divergem de acordo com o ano o site da comunidade Santa cruz em Guaianases [4] diz que a capela foi fundada em 1879 já o site da Prefeitura de São Paulo [5] diz que foi inaugurada, 3 de maio de 1861.

A vinda de muitos "imigrantes italianos estabelecendo-se como comerciantes, fabricantes de vinho, fabricantes de tachos de cobre, ferreiros e carpinteiros. Os espanhóis também se fariam presentes a partir de 1912 para dedicar-se à extração de pedras através das Pedreiras Lajeado e São Matheus.",[6] e migrantes das regiões Norte, Nordeste e muitos Mineiros do Brasil, com forte presença das olarias na região, ainda podemos ver uma delas no Parque Chácara das flores próximo ao distrito de Lajeado, tendo saído daqui tijolos para várias partes de São Paulo e importantes obras como por exemplo o prédio que abriga o Muinho Santo Antonio na Mooca e parte das Indústrias Matarazzo. Por tantas semelhanças com o distritos de Guaianases ambos respondem a mesma subprefeitura a Subprefeitura de Guaianases.

Também é possível encontrar antigas edificações na região uma delas pode ter servido a D Pedro I e II de estadia no caminho para o vale do Paraíba. Uma importante estrada que corta o distrito do Lajeado e a Estrada do Lajeado Velho era chamada de estradas da Coroa, e nela, 24 de Agosto de 1822 o príncipe D. Pedro passou por estas bandas e fez pousada na região.

Mercado Municipal Leonor Quadros[editar | editar código-fonte]

Mercado Municipal Leonor Quadros

O Mercado Municipal de Guaianases localizado estre o distrito do Lajeado e Guaianases "foi inaugurado no dia 5 de maio de 1989 e recebeu o nome de Leonor Quadros. Antigamente, no local onde era o mercado, a Praça Presidente Getulio Vargas, acontecia uma feira livre. Com o tempo, a prefeitura na gestão de Jânio Quadros construiu este espaço para abastecer os bairros de Guaianases, Lajeado e Cidade Tiradentes.

No ano que foi fundado não existiam concorrências, por este motivo o mercado era muito frequentado, sendo o assunto da população Guaianasense. Outro facilitador para a alta de vendas era o acesso: a estação de Guaianases ao lado do “mercadão”, como é mais conhecido.

Até hoje, o espaço Leonor Quadros continua sendo um ponto de referência para o bairro de Guaianases, pois prima por excelência no atendimento e oferece alimentos de qualidade espalhados em 48 boxes, cada um com 25 m². Há quitandas, açougues, avícolas, peixaria, empórios/ mercearias, lacticínios, utilidades domésticas, floricultura, lanchonete e rotisserie."[7]

Educação[editar | editar código-fonte]

Escola Técnica Estadual de Guaianases

O Distrito de Lajeado possui uma unidade do CEU o CEU Lajeado que possui "teatro com 184 lugares, Biblioteca, telecentro, 3 piscinas, 1 quadra coberta, 1 quadra descoberta, 1 sala de ginástica/dança."[8] O CEU ainda possui uma extensão da ETEC Guaianases a Extensão CEU Lajeado Prof. Marcos Martins que oferecem os cursos técnicos em:

  • Administração;
  • Contabilidade;
  • Logística;
  • Secretariado;
  • Transações Imobiliárias.[9]

A Escola Técnica Estadual de Guaianazes oferece os seguintes cursos de:

  • Administração;
  • Automação Industrial;
  • Edificações;
  • Eletrotécnica;
  • Informática;
  • Nutrição e Dietética;
  • Secretariado.[10]

transporte[editar | editar código-fonte]

Terminal de ônibus ao lado norte da estação de Guaianases

O distrito do Lajeado é servido pela (linha 11 Coral da CPTM) a estação de Guaianases e um terminal de ônibus ao lado norte da estação e pelas linhas municipais de transporte coletivo.

A região ainda aguarda o início das obras de dois importantes corredores de ônibus que hão de melhorar o acesso a região, são eles os Corredores Perimetral Itaim Paulista/São Matheus e o Corredor da Radial Leste trecho 03.

Ambos os corredores terão um sistemas conhecido como BRT do Inglês (Bus Rapid Trasnsit) ou VLP (Veículi Leve Sobre Pneus) que prevê o pagamento de tarifa nos pontos antes de o usuário embarcas, faixas de ultrapassagem e ônibus mono e biarticulados que aumentaria a velocidade e a capacidades de transporte.

Distritos Limítrofes[editar | editar código-fonte]

O distrito do Lajeado tem como limites:

Grafia do nome[editar | editar código-fonte]

Muitas lojas e placas de transito indicam o distrito com a grafia Lageado que é uma forma incorreta, já que de acordo com os mapas oficiais da Prefeitura de São Paulo a grafia oficial é Lajeado.

Nota[editar | editar código-fonte]

Significados de Lajeado:Área de superfície formada por um afloramento de rocha, mais ou menos plana, normalmente encontrado em regiões serranas, montes e montanhas.[11]

Referências

  1. http:www.spbairros.com.br
  2. MELO, Jesus Matias de. Guaianases, de pouso de Bandeirantes a grande bairro. 2008.
  3. BUENO, Eduardo (org.), PREZIA, Benedito in Os Nascimentos de São Paulo, São Paulo: Ediouro, 2004
  4. http://www.paroquiamatrizsaobenedito.com.br
  5. http://www.prefeitura.sp.gov.br
  6. www.prefeitura.sp.gov.br
  7. www.prefeitura.sp.gov.br
  8. portal.sme.prefeitura.sp.gov.br
  9. www.etecdeguaianazes.com.br
  10. www.vestibulinhoetec.com.br
  11. www.dicionarioinformal.com.br
Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia de São Paulo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.