Lamb of God

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lamb of God
Lamb of God-0495.jpg
A banda em concerto no With Full Force 2007
Informação geral
Origem Richmond, Virgínia
País  Estados Unidos
Gênero(s) Groove Metal, Thrash Metal, Death Metal
Período em atividade 1991 - atualmente
Gravadora(s) Prosthetic
Epic
Roadrunner
Página oficial www.Lamb-of-God.com
Integrantes Randy Blythe
Mark Morton
Willie Adler
John Campbell
Chris Adler
Ex-integrantes Abe Spear

Lamb of God é uma banda norte-americana de groove metal ou como eles se autodenominam Metal Americano Puro formada em 1990. A banda de Richmond, Virginia chamava-se originalmente Burn The Priest, mas rapidamente mudaram o seu nome, após o álbum de estreia auto-intitulado, em 1998.

Lamb of God é composta pelo vocalista, Randy Blythe, por dois guitarristas, Mark Morton e William Adler, pelo baixista, John Campbell, e o baterista, Chris Adler. Fazem parte do New Wave of American Heavy Metal, em português "Nova Onda do Heavy Metal Americano". Esta é considerada como uma das bandas que iniciou o Pure American Metal.

O Lamb of God possui seis álbuns de estúdio, um álbum ao vivo e três DVDs. As vendas da banda ultrapassam os dois milhões de dólares, só nos Estados Unidos. Em 2007, receberam uma indicação para o Grammy pelo álbum Sacrament, de 2006.

Já fizeram parte de grandes turnês como Ozzfest e Slayer's The Unholy Alliance Tour de 2006. Participaram, também, de grandes concertos como o Download Festival, no Reino Unido, Soundwave e Gigantour. Foi considerada a banda mais ativa do Metal, pois tiram pouco tempo entre turnês e gravação de álbuns.

Seus Principais temas são religião, política, miséria e temas pessoais. O nome da banda significa Cordeiro de Deus o que leva muitos a crer que são uma banda cristã. Segundo os integrantes o nome Lamb of God não passa de sarcasmo, pois em suas letras abordam questionamentos e críticas sobre religião, um dos temas mais recorrentes em suas canções.

História[editar | editar código-fonte]

Formação e Burn the Priest (1994-1999)[editar | editar código-fonte]

Em 1990, o guitarrista Mark Morton, o baterista Chris Adler e o baixista John Campbell começaram uma banda chamada Burn the Priest. Os membros da banda se conheciam da faculdade, Virginia Commonwealth University, em Richmond, Virgínia. Morton deixou a banda logo após o seu início para receber seu diploma de mestrado. Adler e Campbell substituiram Morton com Abe Spear. Por cinco anos, a banda ensaiou na casa Adler e ao redor de Virgínia. Em 1995, a banda lançou seu auto-intitulado como primeira demo. Depois da demo, Burn the Priest gravou dois álbuns split com Agents of Satan and ZED, respectivamente. Após as três primeiras demos da banda, Burn the Priest adicionou o vocalista Randy Blythe à sua formação.

Em 1997, Morton voltou para a banda. Dois anos depois, a banda lançou seu primeiro álbum auto-intitulado, Burn the Priest, através da Legion Records. Mikey Bronsnan, da Legion Records, ajudou com 2.500 dólares para a gravação e, em seguida, divulgou-os pela Filadélfia, Pensilvânia, através de Shows DIY (Faça você mesmo). O álbum foi produzido pelo guitarrista da banda Today Is the Day e o vocalista Steve Austin. Spear deixou a banda, abrindo uma vaga para guitarrista. O irmão de Chris Adler, Willie Adler, tornou-se então o segundo guitarrista da banda um ano mais tarde, e o contrato com a Prosthetic Records foi assinado. Depois de ser proibido de tocar em certos lugares (alguns proprietários de locais acreditando que a banda possuía um "nome ruim"), Burn the Priest mudou seu nome para Lamb Of God.

New American Gospel & As the Palaces Burn (2000–2003)[editar | editar código-fonte]

Guitarrista Mark Morton em peformance no With Full Force music festival in 2007.

Com um novo nome e gravadora, a banda lançou seu segundo álbum, New American Gospel, em Setembro de 2000. Patrick Kennedy da Allmusic comparou Lamb Of God a banda Pantera afirmando: "As características essenciais do metal pós-Pantera estão em abundância no álbum inaugural do Lamb of God. New American Gospel fornece um poderosa demonstração que fé do verdadeiro metal americano. É mantida efetivamente numa ponte da insistência da década de 90 sobre a técnica seca e simples e o foco "old school" na construção de riffs. Chris Adler comentou: "Este é um disco clássico. Nós tínhamos todos os elementos se juntando para fazer um dos mais pesados, e mais contagiantes álbuns da nossa carreira. Foi difícil conter-nos, nós nem mesmo entendiamos o que criamos naquele tempo."

Lamb Of God, excursionou por dois anos antes de lançar seu terceiro álbum de estúdio, As The Palaces Burn, em 6 de maio de 2003. Kirk Miller da Rolling Stone deu ao álbum três estrelas de cinco, escrevendo que: "Ao contrário de muitas bandas conteporâneas influenciadas pelo Slipknot, Lamb Of God entrega um "meticulously crafted metal assault"." O álbum foi eleito o álbum número 1º de 2003 por ambas Revolver Magazine e Metal Hammer. A banda excursionou na primeira turnê Headbangers Ball, onde gravaram um DVD com performances ao vivo e um documentário, intitulado Terror and Hubris. O DVD foi um sucesso, estreando no número 31 na parada Billboard Top Music Videos.

Ashes of the Wake (2004–2005)[editar | editar código-fonte]

Vocalista Randy Blythe em peformance no Ozzfest 2004.

Lamb Of God lançou Ashes Of The Wake em agosto de 2004, que estreou no número 27 na Billboard 200 e vendeu mais de 35.000 cópias em sua primeira semana. O álbum foi distribuído pela nova gravadora da banda, a Epic Records. Johnny Loftus da Allmusic elogiou o álbum, dizendo: "Com o gênero cheio de 'goofs PVC' e imitadores do Alice in Chains, Lamb Of God equilibra a equação de poder, raiva, tradição e artesanato. Isso mata geral". A faixa-título do álbum contou com os guitarristas do Testament e ex-Megadeth, Alex Skolnick e Chris Poland, respectivamente.

A banda divulgou Ashes Of The Wake com uma extensa turnê, incluindo uma participação no palco secundário do Ozzfest em 2004, e a turnê de 2005, Sounds of the Underground. A banda foi premiada com o título de 2º Melhor Álbum do Ano pela revista Revolver atrás do Leviathan do Mastodon, e teve a nomeação de Melhor Clipe por "Now You've Got Something to Die For" (2005). Enquanto em turnê, a banda gravou e lançou um DVD chamado Killadelphia. O lançamento também foi disponibilizado em versão CD. O DVD foi certificado platina pela RIAA em 2007.

Sacrament (2005–2007)[editar | editar código-fonte]

Baixista John Campbell performing at 2007's With Full Force.

Em agosto de 2006, Lamb Of God lançou seu quinto álbum de estúdio, Sacrament. O álbum estreou no número oito na Billboard 200 e vendeu quase 65.000 cópias na primeira semana de vendas, quase o dobro da primeira semana de Ashes Of The Wake. O álbum recebeu críticas geralmente positivas, com Cosmo Lee da Stylus Magazine afirmando: "Sacrament tem as canções mais memoráveis da banda até à data. Musicalmente, não há nenhuma gordura. A banda toca com uma precisão a laser e canções se movem suavemente através de riffs e transições". Ed. Thompson do IGN se referindo ao Sacrament disse: "Um dos melhores álbuns de metal de 2006 ", e Jon Pareles do Blender chamou-lo de "speed rush all the way through".

A banda apareceu em grandes turnês para divulgar o álbum, incluindo The Unholy Alliance com Slayer, Mastodon, Children of Bodom, e Thine Eyes Bleed, Gigantour, apoiando Megadeth; palco principal do Ozzfest; uma aparição no Download Festival, e uma turnê exclusiva com Killswitch Engage, Soilwork, e Devil Driver, onde Killswitch Engage e Lamb of God compartilharam como principais atrações alternadamente em cada show. Lamb of God foi nomeado para Melhor Desempenho de Metal em 2007 no Grammy Awards pela faixa "Redneck", mas perdeu para o Slayer com "Eyes of the Insane".

Em dezembro de 2007, a banda relançou o álbum como Sacrament: Deluxe Producer Edition. A versão continha todas as canções originais do Sacrament no primeiro disco e, o segundo disco era um CD-ROM com todas as faixas "master": vocais, baixo, guitarra, bateria e faixas em 192 kbit/s em formato MP3, permitindo que o comprador produzisse sua própria interpretação das canções. Blythe declarou: "Às vezes você tem que fazer algo especial para as "crianças" comprarem um álbum nos dias de hoje, em vez de baixá-lo". A banda fez uma pausa para gravar novo material ao longo de 2008 e preparar um novo álbum previsto para 2009. A banda está em negociações com uma nova gravadora para distribuição fora dos Estados Unidos. Chris Adler declarou que a Epic Records nos Estados Unidos "não poderia ser mais perfeita", mas que queria uma gravadora diferente para atuação internacional. A banda, depois, fechou um acordo com a Roadrunner em 1 de Maio de 2008 para distribuição fora dos Estados Unidos.

Walk with Me in Hell & Wrath (2008 - atualmente)[editar | editar código-fonte]

Randy Blythe no With Full Force em 2007.

Em 1 de maio, Lamb Of God através do MySpace anunciou seu novo DVD, Walk with Me in Hell, a ser lançado em 1 de julho de 2008. O DVD é um disco duplo e tem quase cinco horas de imagens, contendo o documentário chamado Walk with Me in Hell e várias performances extras ao vivo pela turnê mundial Sacrament. No final do documentário Walk with Me in Hell os membros afirmam que estão mais animados do que nunca para escrever material novo.

Em agosto de 2008, foi anunciado que a banda havia começado a trabalhar no álbum seguinte, e que seu lançamento foi programado para fevereiro de 2009. Josh Wilbur também foi nomeado como o produtor, para a gravação do novo disco. Eles também entraram em turnê com o Metallica a partir de Dezembro de 2008.

O processo de gravação do novo disco foi disponibilizado para exibição ao vivo através do site da banda, com duas webcams instaladas no estúdio (especificamente na sala da bateria e sala de mixagem).

Seu último álbum é chamado Wrath e foi lançado em 23 de fevereiro de 2009 internacionalmente pela Roadrunner Records e em 24 de fevereiro de 2009 na América via Epic Records. O álbum é dedicado a Mikey Bronsnan, que os ajudou a começar na Filadélfia, PA. Em novembro de 2008, Bronsnan foi morto por um motorista bêbado. De acordo com o baterista Chris Adler: "Sem Mikey, não seríamos a banda que somos hoje". O baterista Chris Adler disse: "Este álbum vai surpreender muita gente. Normalmente bandas que chegam ao local onde nós estamos em nossa carreira começam a afrouxar, a cheirar rosas e regurgitar. Nós escolhemos um caminho diferente. Ninguém quer ouvir um outro membro da banda exaltando um novo álbum. "Wrath" não necessita disso. Nós temos a nós mesmos e em 24 de fevereiro você vai senti-lo". Com isto dito, "Wrath" estreou na Billboard 200, no número dois, vendendo mais de 68.000 cópias na primeira semana.

Com o álbum "Wrath", a banda, na Primavera de 2009 iniciou a primeira etapa de sua turnê mundial, No Fear Energy Tour fala por si só, com o apoio principal de Children of Bodom, e shows de abertura com God Forbid e Municipal Waste. A turnê foi um enorme sucesso para a banda com críticas e grandes retornos em cada show. A banda tocou na Europa no verão com o Metallica na World Magnetic Tour, juntamente com Mastodon, ao mesmo tempo tocando alguns shows próprios e se apresentando em grandes festivais europeus. Faltando seis dias para o final da turnê, o guitarrista Buz McGrath do Unearth substitui Mark Morton, já que ele saiu mais cedo para estar com sua esposa e seu primeiro filho.

Lamb Of God, foi anunciada também para servir de apoio direto do Metallica para a parte norte-americana de sua turnê mundial de 2009, e também terminou o ano com alguns shows na Austrália e Nova Zelândia, com Shadows Fall e DevilDriver.

Comentando sobre a disputa do show no Sonisphere UK Festival, onde Limp Bizkit foi posto para tocar após o Machine Head, Willie Adler disse sobre o Limp Bizkit: "Eu não gostaria de abrir para o Limp Bizkit! Eles estão fora da cena há tanto tempo, quero dizer, quem se importa? Quem se preocupa com o Limp Bizkit? [...] Que se f... aqueles caras! Que se f... essa banda e todas as pessoas que trabalham para aquela m... de banda!"

A banda divulgou seu novo single "Hit The Wall" em 2010, o novo álbum seria lançado em fevereiro de 2011, porém, adiaram o lançamento para 2012.

Estilo Musical[editar | editar código-fonte]

Lamb Of God, foi formada como uma banda instrumental, chamada Burn the Priest, e incluiu vocais após Randy Blythe se juntar à banda como vocalista. Depois de terem alcançado o sucesso com o lançamento do Ashes of the Wake de 2004, a banda é freqüentemente associada como "Líderes" do "New Wave of American Heavy Metal(Nova Onda do Metal Americano)".

Burn the Priest e o seguido Lamb of God tem sido definida como um thrash metal, death metal e hardcore punk, grindcore ou híbrido, com um forte elemento de power groove, que muitas vezes conecta Lamb Of God com a banda influente do metal Pantera. Outra ligação entre Pantera e Lamb Of God, é o fato de que ambos foram e são altamente influentes bandas do metal do sul dos Estados Unidos, Texas e Virgínia, respectivamente. Junto com o Mastodon, da Geórgia, o Lamb Of God poderia atualmente estar ajudando a fortalecer uma tradição dos jovens do metal do grande sul, que foi lançada primeiramente por Pantera. Burn the Priest e o seguido Lamb of God incluem vocais rasgados do death metal e, por vezes letras que são difíceis de decifrar. O estilo tem sido considerado uma variação entre vários gêneros diferentes, incluindo hardcore punk, thrash metal, e variadas influências do metal.

Guitarist Mark Morton em 2004 tocando no Ozzfest

New American Gospel continua em um estilo similar como Burn the Priest, com bateria de produção pesada e "double-double kick drumming". Aqui, a banda foi considerada por Allmusic a ser efetiva ponte a tendência da década de 1990 rumo a tecnicidade e foco no metal na construção de riff e tocar uma novo heavy metal como descrito e não ao contrário Meshuggah sem alguns de seus componentes matemáticas.

Em 2003 o As The Palaces Burn viu composições da banda, centrando-se mais sobre o que alguns chamaram de "memorável" riffs. Em 2004 com Ashes of the Wake, eles continuaram a progressão de As The Palaces Burn com solos de guitarra mais freqüente.

Sacrament, lançado em 2006, foi descrito por críticos como sendo mais técnico, especialmente considerando o desempenho vocal. Novamente, a banda experimentou com mais melodia e solos de guitarra, porém, a banda também tem sido frequentemente criticada pela semelhança entre as músicas dentro de seus álbuns.

Devido à variedade de influências, elementos estilísticos e mudanças ao longo da carreira da banda, a imprensa optou por vários gêneros e termos para descrever a música do Lamb Of God. Lamb Of God, tem sido rotulada como uma banda de thrash metal e groove metal. Campbell, no Walk With Me in Hell DVD, diz que o Lamb Of God é "uma banda punk que toca heavy metal", enquanto Chris Adler refere-se ao Sacrament como um álbum de speed metal.

Integrantes[editar | editar código-fonte]

Formação atual[editar | editar código-fonte]

Ex-integrantes[editar | editar código-fonte]

Discografia[editar | editar código-fonte]

Álbuns de estúdio[editar | editar código-fonte]

DVDs[editar | editar código-fonte]

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Os jogos Guitar Hero II e guitar hero smash hits contém a faixa "Laid to Rest"

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Flag of the United States.svgGuitarra masc.png Este artigo sobre uma banda ou grupo musical dos Estados Unidos, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.