Lanco

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lanco
População 20.107 habitantes
Censo 2002
Área 532,4 km²
Densidade 28,4 hab/km²
Fundação 1917
Região Região de Los Rios
Província Valdivia
Gentílico Lanquino/a
Lanco Online
Mapa
Comuna de Lanco.svg

Lanco é uma comuna chilena localizada na Província de Valdivia, na Região de Los Rios. Em língua Mapuche (Mapudungun) significa "Águas Retidas", "Águas Tranquilas" ou "Águas Consumidas".

Geografia[editar | editar código-fonte]

A comuna limita-se: a sudoeste com Mariquina e Máfil; a sudeste com Panguipulli; a norte com Loncoche na Região da Araucanía.

As principais vias de acesso à comuna são a Ruta 5-CH na direção norte-sul e a Ruta CH-203 que segue para leste em direção ao Passo Huahum, na fronteira com a Argentina.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro povoado situava-se em um território primitivamente habitado por indígenas comandados pelo Cacique Huentelaf. Com a chegada dos pioneiros foi fundado o primeiro povoado onde atualmente é "Lanco Viejo". Posteriormente, este mudou-se para a área próxima à estacão ferroviária de onde começou sua expansão. A elaboração do primeiro plano da cidade é mérito do engenheiro Emiliano Corbeaux, e seu desenho no terreno a Felipe Barthou Lapouplé e a Alberto Córdova Latorre. Em 28 de dezembro de 1917, em virtude do decreto-lei Nº 4581, Lanco foi promovida à categoría de comuna, separando-se da comuna de Mariquina graças às ativas gestões do deputado Luis Urrutia Ibáñez. Deste modo, em março de 1918 foram realizadas as primeiras eleições. De acordo com o que expressa o projeto de Divisão Comunal, elaborado pela "Inspección General Geográfica" em 3 de Novembro de 1926: "Mesmo que a comuna de Lanco tenha menos de 30 mil pesos de entrada anual, é conveniente mante-la como Comuna por serem difíceis os meios de transporte nesta zona e com o tempo melhorará sua situação econômica". Diante do anterior se decidiu manter a divisão comunal indicada no decreto-lei Nº 803 que lhe assegurou os siguientes limites: ao norte o Departamento de Villarrica, a leste com a fronteira Argentina, ao sul o rio San Pedro, e a oeste o rio Cruces. Posteriormente sua superfície foi reduzida em decorrência da criação da comuna de Panguipulli pelo decreto-lei de 1942.

Porto Seco[editar | editar código-fonte]

Nos anos 20 foi aberto o primeiro caminho do que hoje é a atual rodovia internacional Lanco – PanguipulliHua-Hum. Pouco mais tarde, na década de 30 chega a Lanco don Pedro Salvadores, o qual abriu uma das primeiras empresas do ramo madeireiro, iniciando a época do auge de Lanco, durante a qual foi denominada puerto seco (porto seco).

Além das empresas madeireiras, iniciou-se o desenvolvimento de outras atividades do ramo agrícola como os moinhos de trigo, famosos no meio do século. Lanco também, era ponto de passagem a quem seguia pelas vias interiores até as minas Madre de Dios, Troltrohue e Hueima.

Nos anos 50 iniciam-se os trabalhos na ferrovia entre Lanco e Panguipulli, o que teve pouco êxito, já que a ideia era escoar por esta via toda a produção madeireira de Panguipulli a qual finalmente era transportada por via fluvial através do río San Pedro até Valdivia.

Na questão cultural e religiosa destacam-se as Irmãs Franciscanas que chegaram no início do século a estabeleceram-se na localidade de Purulón, dedicando-se desde então a satisfazer às necessidades espirituais e educacionais da comuna.

Prefeitos (Alcaldes)[editar | editar código-fonte]

  • Juan Ulloa Montecinos, 1918 – 1921
  • Juan Ulloa, 1921 - 1924
  • Alberto Ulloa, 1924 – 1925
  • Germán Pineda, 1925 – 1927
  • Osvaldo Melo, 1927 – 1929
  • Erardo Setz, 1929 – 1932
  • Juan Ulloa, 1929 – 1932
  • Domingo Cortés, 1932 – 1935
  • Domingo Cortés, 1935 - 1938
  • Gerónimo Monsalve, 1938 – 1941
  • Florencio Pineda, 1941 - 1944
  • Gerónimo Monsalve, 1944 - 1947
  • Edmundo Piel, 1947 – 1950
  • Luis Melo, 1950 – 1953
  • Juan Bautista Lapiedra, 1953 – 1956
  • Edmundo Piel, 1956 – 1960
  • Gabriel Vallette, 1960 – 1963
  • Aida Hidalgo, 1963 – 1967
  • Gabriel Vallette, 1967 – 1971
  • Enrique Caro, 1971 – 1973
  • Sergio Peña, 1973 – 1989
  • Octavio Jofré, 1989 – 1990
  • Hernán Peters, 1990 – 1992
  • Luis Cuvertino, 1992 – 1994
  • Hernán Peters, 1994 – 1996
  • Luis Cuvertino, 1996 - 2000
  • Gilberto Santana, 2000 - 2004
  • Luis Cuvertino, 2004 - 2008
  • Luis Cuvertino, 2008 - 2012

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

Em Lanco existem 3 emissoras de rádios importantes: Radio Lanco, Radio Fraterna e Radio Comunitaria.