Lanolina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wikitext.svg
Este artigo ou seção precisa ser wikificado (desde agosto de 2009).
Por favor ajude a formatar este artigo de acordo com as diretrizes estabelecidas no livro de estilo.

A lanolina é um produto natural obtido a partir da cera de lã bruta gerada pelos beneficiadores têxteis como um sub produto do processo. Durante o beneficiamento, a lã é lavada com uma mistura de sabões e detergentes gerando uma mistura de água, sabões e vários tipos de impurezas impregnadas.

Normalmente, pode-se obter entre 10 e 15% de gordura de lã neste tipo de processo. A lanolina é, então, obtida através de um sofisticado processo de refinação de cera da lã bruta. Além do aspecto específico de transformação da cera de lã bruta em lanolina, pode-se considerar que há uma ação ecologicamente correta, pois além de não causar dano aos animais, evita que este produto seja enviado aos emissários, poluindo o meio ambiente.

Informações técnicas[editar | editar código-fonte]

A lanolina é uma cera constituída de uma mistura de ésteres de alto peso molecular. Esses ésteres que a compõem são resultados de inúmeras combinações entre diversos tipos de álcoois e ácidos, fazendo com que a lanolina seja um material único e não existindo um substituto para ela.

A lanolina é composta por ésteres cuja fração ácida tem cadeia carbónica variando de C-7 a C-40 e a fracção alcoólica de C-14 a C-36. Portanto, a combinação final de ésteres é muito grande, incluindo produtos líquidos ou mais fluidos, até ésteres mais duros ou cerosos, mas os componentes mais importantes são os hidroxi-ésteres provenientes da combinação de ácidos graxos com dióis e esteróis ou de álcoois graxos com hidroxi-ácidos.

Esses hidroxi-ésteres são os grandes responsáveis pela capacidade de absorção de água da Lanolina, uma das suas principais características, responsável até hoje pela sua utilização e importância.

Utilização[editar | editar código-fonte]

Emoliente[editar | editar código-fonte]

Testes de eficácia comprovam a suavização do relevo da pele e a diminuição da perda transepidérmica de água com o uso de lanolina.

Utilizando-se técnicas avançadas em pesquisa de cuidados com a pele foi possível estudar, medindo e assim definindo, a emoliência. Estudosnota 1 mostram que a elasticidade da pele aumenta após a aplicação de lanolina. A análise Intracorneal Cohesography fornece uma medida posterior de sua habilidade hidratante.

Hidratante[editar | editar código-fonte]

Indicado por médicos e utilizado por milhares de mães ao redor do mundo, a Lanolina apresenta um alto nível de hidratação. Um de seus principais métodos de uso é para a hidratação dos mamilos antes e durante a amamentação. A sua afinidade com a água, formando pseudo-emulsões, faz com que ela desempenhe importante papel, atuando como hidratante, mantendo água à disposição da pele.

Sobre-engordurante e protector[editar | editar código-fonte]

A sua função na pele pode ser comparada à do sebo, protegendo e repondo os lípidos perdidos com as agressões diárias por sabões e detergentes. Este benefício é muito explorado quando utilizada em pomadas infantis para uso na troca de fraldas, protegendo a pele do bebé do contacto com a urina.

Em uso dermatológico, patologias de peles ressecadas e eczemas beneficiam do uso de lanolina de alta qualidade nos produtos de tratamento. No cabelo, amacia e protege as fibras danificadas por tratamentos químicos e condiciona os cabelos ressecados.

Dispersante[editar | editar código-fonte]

É um excelente dispersante para pós e pigmentos, sendo útil na formulação de maquiagens, pomadas e produtos solares.

Aderente[editar | editar código-fonte]

A aderência proporcionada pela lanolina é muito explorada em maquiagens - sombra, blushes e batons, entre outros - e é também utilizada no tratamento de fibras adesivas (esparadrapos) utilizadas em curativos.

Plasticizante[editar | editar código-fonte]

A lanolina forma películas protectoras sobre as superfícies tratadas, protegendo-as de maneira não oclusiva.


Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Vários autores , Wilson Luiz Pereira dos Santos, Gerson de Souza Mól, (coord.) - Química e Sociedade: volume único, ensino médio / - São Paulo: Nova Geração, 2005. " PEQUIS - Projeto de Ensino de Química e Sociedade".

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Carece de fontes