Las Vegas Altas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mapa das comarcas da Estremadura. Vegas Altas aparece indicada como Don Benito

Las Vegas Altas é uma comarca localizada nas chamadas "Vegas Altas del Guadiana", ocupando uma área Sua capital, como centro administrativo, é o núcleo urbano que formam Don Benito e Villanueva de la Serena, aglomeração que ultrapassa os 60 000 habitantes, representando 66,7% da população total da comarca. É uma comarca que vive principalmente da agricultura, sendo os principais produtos produzidos o tomate, o arroz e, em menor quantidade, azeitona e pêssego.

Localização[editar | editar código-fonte]

[[Imagem:Autovías Extremadura.png|thumb|left|200px|Autovias em [[Estremadura (Espanha). A estrada laranja do sul, na fronteira entre Cáceres e Badajoz, é a Autovia Miajadas-Villanueva/Don Benito.]]

Ocupa a zona norte-nordeste da Província de Badajoz.[1] Ao norte de Vegas Altas está a Comarca de Trujillo, ao noroeste Las Villuercas, ao sudeste La Siberia, ao sul La Serena e ao sudoeste a comarca Tierra de Mérida - Vegas Bajas.

A água do rio Guadiana, através de uma importante infra-estrutura de canais e açudes, é o recurso natural sobre o qual se alicerçou toda a riqueza agrícola da zona. O potencial econômico de Don Benito junto com o de Villanueva de la Serena, centros comercias de grande importância para Estremadura, unido a um setor agrícola de ponta e uma posição geográfica privilegiada, fazem das Vegas Altas do Guadiana uma das comarcas com maior dinamismo da região.[2]

A comarca possui várias estradas que unem suas diferentes localidades, sendo a principal delas a N-430, que passa pela comarca em direção a Ciudad Real indo até Valência, sendo a principal ligação entre a Estremadura e a Comunidade Valenciana. A comarca também possui uma ligação rápida com a N-430, que une Lisboa a Madrid.

História[editar | editar código-fonte]

Foi uma região dominada pelos romanos através da cidade de Medellín, fundada no século I antes de Cristo. Existem diversos restos desta época, que demonstram a vitalidade romana da zona: restos de uma ponte romana, que mais tarde seria substituída por uma medieval, restos do fórum ainda sendo desenterrados ao lado do Castelo,[3] onde também estão sendo desenterrados os restos de um anfiteatro. Nas demais cidades da comarca se pode ver normalmente monumentos da idade média, principalmente igrejas. Ao longo dos séculos a comarca viu diversos acontecimentos como a campanha de Napoleão Bonaparte em direção a Portugal (tendo acontecido uma batalha na região, entre Don Benito e Medellín) e combates durante a Guerra Civil Espanhola. Sua designação como comarca teve origem na transformação do território originalmente zona de vegetação mais ou menos densa em zona de cultivos baixo as diretrizes do denominado Plan Badajoz,[4] desenvolvido pelo governo nacional em meados do século XX, com mais de quarenta mil hectares transformadas. Junto com a transformação agrária, se produziu uma colonização e repovoamento em torno às novas terras de irrigado, resultando na criação de 17 novos núcleos urbanos.

À esquerda, no horizonte, Villanueva de la Serena e Don Benito; ao centro, o Castelo; à direita do castelo, Medellín. Abaixo, o rio Guadiana.

Municípios[editar | editar código-fonte]

Com uma superfície de 1.841 km², a população desta comarca está ao redor de 90.000 habitantes (sem contar a população flutuante, que faz com que esse número ultrapasse os 100.000), dividida em 16 municípios e 18 entidades menores (distritos dos municípios):

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]