Last mile

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Last mile (tradução literal para última milha ou também último quilômetro) acontece na rede, quando por exemplo, uma operadora de telecomunicações é contratada mas não possui rede para entregar o serviço, então ela contrata a última milha de uma empresa que possua o meio físico ou faça isso através de conexões wireless.[1]

A padronização e a normalização da infraestrutura são consideradas questões básicas na Governança da Internet. Isso se deve porque essas questões tratam das técnicas relacionadas ao funcionamento da Internet.

Em relação à questão de infraestrutura, o termo última milha é utilizado para caracterizar o ponto de ligação entre os provedores de acesso a Internet e os clientes. Problemas de última milha impedem a disseminação do uso da Internet e são causados pelo subdesenvolvimento da infraestrutura de telecomunicações ou pelos desafios de interligar pontos muito distantes.

Existem duas abordagens para solucionar o problema da ultima milha. Uma é a escolha da tecnologia de comunicação que possui a melhor relação custo-benefício e a outra trata-se da liberalização dos mercados de telecomunicações.

Entre as soluções tecnológicas as soluções de comunicação sem fio como Wireless Mesh e WiMAX são consideradas as soluções de mais baixo custo. Porém devido a tecnologia chamada Power Line Communications(PLC), em fase de testes e implantação, que utiliza a rede elétrica para oferecer o serviço de Internet têm uma vantagem significativa já que não existe a necessidade de implementar um nova infraestrutura e conta com a alta capilaridade de uma das redes físicas mais utilizadas em todo o mundo.

A liberalização dos mercados de telecomunicações permite a diversificação dos serviços de acesso a Internet resultando numa diminuição do preço relacionado ao uso da banda larga. Portanto com o intuito de proteger o interesse público muitos países têm vinculado esse processo de liberalização através de metas de universalização.

No Brasil, o Plano Nacional de Banda Larga do governo federal é uma iniciativa para a liberalização dos mercados de telecomunicações já que visa tornar possível a inclusão da sociedade na Internet.

Referências

  1. Connecting the 'last mile' of market research in Africa. BBC. Página visitada em 11 de novembro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.