Laurence Olivier

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto.
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Laurence Olivier
Laurence Olivier em 1972
Nome completo Laurence Kerr Olivier
Outros nomes Barão Olivier de Brighton
Nascimento 22 de Maio de 1907
Dorking, Surrey, Inglaterra
Nacionalidade  Reino Unido
Morte 11 de Julho de 1989 (82 anos)
Steyning, West Sussex
Ocupação Ator, produtor cinematográfico, diretor cinematográfico, roteirista
Cônjuge Jill Esmond (1930–1940)
Vivien Leigh (1940–1960)
Joan Plowright (1961–1989)
Atividade 1920 - 1989
Oscares da Academia
Melhor Filme
1948 - Hamlet
Melhor Ator
1948 - Hamlet
Prêmio Honorário
1946 - Por Henry V
1978 - Pelo Conjunto da Obra
Emmy Awards
Melhor Ator em Minissérie ou Filme
1960 - The Moon and Sixpence
1973 - Long Day's Journey into Night
1975 - Love Among the Ruins
1984 - King Lear
Prêmios Globo de Ouro
Melhor Ator em Filme Dramático
1948 - Hamlet
Melhor ator coadjuvante em cinema
1977 - Marathon Man
Prêmio Cecil B. DeMille
1983 - Pelo Conjunto da Obra
BAFTA
Melhor ator
1955 - Richard III
Melhor Ator Coadjuvante
1969 - Oh! What a lovely War
Página oficial
IMDb: (inglês)

Sir Laurence Kerr Olivier, Barão Olivier de Brighton, OM (Dorking, 22 de Maio de 1907Steyning, 11 de Julho de 1989) foi um actor, produtor e director cinematográficos britânico nascido na Inglaterra, vencedor de prêmios como Oscar, Globo de Ouro, BAFTA e quatro vezes vencedor do Emmy. É considerado por muitos como o maior ator anglófono de todos os tempos.[1]

Biografia[editar | editar código-fonte]

Agraciado com o título de sir em 1947, Laurence Olivier foi um dos mais carismáticos atores do século XX. Sua presença em palco fascinava o público e sua credibilidade como intérprete, no drama como na comédia, proporcionou-lhe os maiores êxitos.

Filho de um pastor da igreja anglicana, ele pisou no palco pela primeira vez numa montagem amadora de "Júlio César", aos 10 anos de idade, e foram justamente as peças de Shakespeare que lhe proporcionaram as maiores glórias da carreira, tanto no cinema como no teatro. Representou, produziu e dirigiu as obras "Henrique V" em 1944, "Hamlet" em 1948, "Ricardo III" em 1955.

Ele participou de 121 peças de teatro, se apresentando nos palcos da Inglaterra, de vários países da Europa e nos Estados Unidos. Sua trajetória no cinema foi extensa mas irregular, tendo feito 65 filmes, alguns deles também como diretor.

No teatro ele conheceu a atriz com quem formaria um dos mais respeitados pares: Vivien Leigh com quem ficaria casado de 1940 até a década de 1960. Eles se conheceram em 1937 em uma montagem de "Hamlet".

Sua primeira premiação com o Oscar foi em 1946, por sua atuação e direção em "Henrique V". Dois anos depois sua produção "Hamlet" levou quatro Oscars: filme, ator principal (para Olivier), direção de arte e figurino. Em 1978 recebeu um Oscar especial pelo conjunto de sua obra e por sua contribuição à arte cinematográfica.

Em 1970, a rainha Elizabeth II lhe outorgou o título de Lorde, com direito a frequentar o Parlamento britânico. Ele morreu, aos 82 anos, de câncer no estômago, dormindo em sua casa ao lado de sua terceira mulher, a atriz Joan Plowright com quem teve três filhos. Ele está enterrado na Abadia de Westminster.[2] Laurence também escreveu dois livros: Confissões de um Ator e Ser Ator, em que descreve sua biografia como ator, desde a infância até o extremo sucesso que alcançou.

Em 1969 foi convidado para narrar o documentário sobre a Segunda Guerra Mundial: The World at War. Produzido de 1969 a 1973, as entrevistas inéditas com testemunhas oculares e personagens históricos, as raras imagens colhidas de diversos países envolvidos no conflito e a narração ímpar de Olivier, fizeram deste documentário o mais expansível e significativo de todos os tempos.

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Ele também apareceu virtualmente no filme Capitão Sky e o Mundo de Amanhã (2004) interpretando o vilão do filme, graças a imagens de arquivo.

Referências

  1. Comentário de Russell Lees para Richard III (1955) Criterion DVD, 2004
  2. Laurence Olivier (em inglês) no Find a Grave.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Laurence Olivier