Learjet 35

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Learjet 35
New Zealand PW-51.svg
Descrição
Tipo Jato executivo
Fabricante Bombardier
País de Origem  Canadá
Primeiro voo 22 de agosto de 1973 (41 anos)
Produção 1973-1994
Tripulação/Equipa 2
Capacidade de
passageiros
8 passageiros
Capacidade de
carga
1 433 kg (3 160 lb)
Custo unitário US$ 3,1 milhões (1996)
Dimensões
Comprimento 14,81 metros
Envergadura 12,04 metros
Altura 3,71 metros
Área (asas) 23,53 m²
Pesos
Peso vazio (Tara) 4590 kg
Peso máx. decolagem 8235 kg
Propulsão
Motorização 2x turbofans Garrett TFE731-2-2B
Força de empuxo 3 500 lbf (1 590 kgf) 16 kN
Performance
Velocidade máxima 853 km/h
Velocidade de
cruzeiro
0.81 Ma
Razão de subida 40,64 m/s
Altitude máxima 13700 metros
Alcance (MTOW) 3690 km
Notas
Dados da Wikipédia anglófona - Learjet 35C-21A


O Learjet 35 é uma aeronave executiva bimotor de médio porte e alta performance, com motorização turbofan e com capacidade para transportar confortavelmente sete ou oito passageiros em viagens interestaduais e internacionais, projetada e fabricada nos Estados Unidos a partir da década de 1970 pela Learjet, que utilizou como base o projeto do seu antecessor Learjet 25, aproveitando e aprimorando a maior parte dos seus conceitos amplamente testados e aprovados de sistemas elétrico, hidráulico, eletrônico e mecânico.

Atualmente, o fabricante americano Learjet é uma subsidiária da corporação canadense Bombardier, mas as fábricas da Learjet estão localizadas nos Estados Unidos e no México.

O Learjet 35 tem o mérito de ser o primeiro modelo desse fabricante com o conceito "turbofan" integrado com sucesso. Isto representou um enorme salto qualitativo em relação aos modelos anteriores Learjet 23, Learjet 24 e Learjet 25, com a sensível diminuição do nível de ruído na cabine de passageiros e uma significativa redução no consumo de combustível, com reflexos imediatos no volume de vendas dessas aeronaves para o mercado internacional. O Learjet 35 é um dos modelos de jatinhos executivos mais vendidos do mundo, com uma boa aceitação no mercado de aeronaves usadas.

O modelo teve sua produção em série iniciada na metade da década de 1970 e sua substituição pelo belo e espaçoso Learjet 60 e pelo moderno Learjet 45 ocorreu na metade da década de 1990. Nesses vinte anos de produção foram mais de 600 unidades comercializadas.

O diferencial positivo do conceito turbofan consiste na adoção da peça complementar fan fixada no eixo principal do motor a reação, dotada de palhetas de metal leve e muito resistente, que aumentam e complementam o fluxo de ar gerado pelo conjunto principal de compressores de alta e baixa pressão.

O Learjet 36 é um derivado de maior alcance do Learjet 35, porém com capacidade de transportar um número um pouco menor de passageiros que o seu irmão Learjet 35.


Acidentes[editar | editar código-fonte]

Ficha Técnica[editar | editar código-fonte]

Nuvola apps important square.svg
As informações aqui contidas têm caráter meramente informativo e não devem ser utilizadas para vôo real em hipótese alguma.
Consulte os manuais da aeronave.


  • Velocidade de cruzeiro: Aprox. 850 km/h;
  • Pista de pouso: Aprox. 1.850 metros (lotado / dias quentes / tanques cheios);
  • Capacidade: 7 ou 8 passageiros;
  • Tripulação: 1 piloto e 1 co-piloto;
  • Teto de serviço: Aprox. 13.500 metros;
  • Alcance: Aprox. 3.400 quilômetros (lotado / 75% potência / com reservas);
  • Motorização (potência): 2 X Garret TFE 731 (3.500 libras / cada).
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 810 litros / hora (lotado / 75% potência);
  • Consumo médio (QAV): Aprox. 0,13 litro / passageiro / km voado;
  • Comprimento: Aprox.
  • Peso máximo decolagem: Aprox. 8.300 kg;
  • Preço: US$ 1,3 milhão (usado / bom estado de conservação);

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre aviação, integrado ao Projeto Aviação, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.