Leeds United Association Football Club

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Leeds United
Leeds United Logo.png
Nome Leeds United Association Football Club
Alcunhas The Whites, United, The Peacocks
Mascote Lucas The Kop Cat
Fundação 1919, 95 Anos.
Estádio Elland Road, Leeds.
Capacidade 37.890
Localização Leeds, Inglaterra
Presidente ItáliaEleonora Sport Ltd
Treinador Eslovénia Darko Milanič
Material esportivo Itália Macron
Competição Championship
Website Site Oficial
Kit left arm leeds1415h.png Kit body leeds1415h.png Kit right arm leeds1415h.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
titular
Kit left arm.png Kit body leeds1415a.png Kit right arm.png
Kit shorts.png
Kit socks.png
Uniforme
alternativo
editar
Dave Hockaday é o atual treinador da equipe.

O Leeds United Association Football Club ou simplesmente "Leeds United", é um clube de futebol inglês, com sede em Leeds, na região de Yorkshire[1] .

O clube foi fundado em 1919, e manda seus jogos no estádio Elland Road. Já venceu a Liga Inglesa três vezes, a FA Cup uma vez e a Copa da Liga Inglesa, também uma vez, tendo tido como maior destaque internacional o vice-campeonato da Liga dos Campeões da UEFA em 1975, além de duas conquistas da Taça das Cidades com Feiras.

Seu uniforme principal é na cor branca, e seu escudo conta com a "White Rose of York".

Nos anos 2000 acabou entrando em crise financeira. Rebaixado em 2004, chegou a jogar a Terceira Divisão Inglesa, mas conseguiu a promoção em 2010 e atualmente se encontra na Segunda Divisão.

História[editar | editar código-fonte]

Pré Leeds United[editar | editar código-fonte]

Antes do Leeds United ser fundado, a cidade de Leeds, já contava com um clube o Leeds City F.C., formado em 1904 e integrado a liga em 1905. No começo o clube não atraiu muita gente para o Elland Road, o que vinha a ser melhorado após a chegada de Herbert Chapman. Em 1919 o clube acabou se envolvendo em um escândalo e fechou as portas em resposta às acusações de pagamentos ilegais a jogadores durante a Primeira Guerra Mundial. No mesmo ano é formado o Leeds United, logo recebendo convite para participar da Midland League, ocupando o espaço deixado pelos Reservas do Leeds City F.C.

Primeiros Anos[editar | editar código-fonte]

Em 31 de maio de 1920, o Leeds United começam a disputar o Campeonato Inglês. Obtendo ao longo dos anos seguintes uma posição na Segunda Divisão e em 1924 vencendo o título e com ele a promoção para a Primeira Divisão. Na temporada 1946-1947, depois da guerra, o Leeds foi rebaixado novamente com o registro de pior campeonato da sua história. A equipe permaneceu na Segunda Divisão, até 1955-1956, quando mais uma vez ganhou a promoção para a primeira divisão, inspirada por John Charles que posteriormente seria vendido a Juventus o que resultaria em novo rebaixamento em 1959-1960.

1961-1975 Era Don Revie[editar | editar código-fonte]

Em março de 1961, o clube nomeou o ex-jogador Don Revie como gerente, na sequência da demissão de Jack Taylor. Sua administração começou em circunstâncias adversas; onde o clube estava em dificuldades financeiras e na temporada 1961-1962 apenas uma vitória no último jogo da temporada salvou o clube do rebaixamento à Terceira Divisão.Revie implementou uma política de juventude e uma mudança na cor do uniforme para kits todo branco no estilo do Real Madrid, trazendo o clube novamente a promoção para a primeira divisão em 1963-1964. Em seus 13 anos no comando, Revie guiou o Leeds a dois títulos do campeonato de futebol da Primeira Divisão, uma Taça de Inglaterra, uma Taça da Liga,Duas Taças da cidade, um título Football League Second Division e um Charity Shield, chegando a finais e semi-finais de muitos outros torneios importantes, como a Champions League.

1975–1988 Pós Revie[editar | editar código-fonte]

Após a temporada de 1973-1974, Revie deixa o Leeds em 1974, para gerenciar a Seleção da Inglaterra. Brian Clough foi apontado como o sucessor de Revie, o que foi uma surpresa, pois Clough tinha sido um crítico ferrenho de Revie e das táticas da equipe. O comando de Clough como treinador começou mal com a derrota na Supertaça jogo contra o Liverpool, em que Billy Bremner e Kevin Keegan ambos sendo expulsos por brigarem.Após uma sucessão de partidas fracas Clough depois de apenas 44 dias foi demitido. Sendo substituído pelo ex-capitão da seleção inglesa Jimmy Armfield. Armfield, retomou as táticas antigas de Revie e levou a equipe para a final da Taça dos Campeões Europeus 1974-75, onde foram derrotados pelo Bayern de Munique em circunstâncias controversas. o técnico reconstruiu a equipe de Revie, e embora já não dominou o futebol Inglês, manteve-se entre os dez primeiros nas temporadaas seguintes. Impaciente com a demora para o sucesso da equipe, acabou demitindo Armfield, que até então foi substituído por Stein, Adamson, Clarke, Gray e Bremner, todos sem sucesso, tendo a equipe se encontrado na Segunda Divisão.

1988-1996 Era Howard Wilkinson[editar | editar código-fonte]

Em Outubro de 1988, com o time na 21 º colocação na Segunda Divisão, Bremner foi demitido para dar lugar a Howard Wilkinson, levou a equipe de volta a Primeira Divisão em 1989-90. Sob Wilkinson Leeds terminou em 4 º em 1990-1991 e em 1991-1992 vencendo o título. No entanto, a temporada 1992-93 viu Leeds sair da Liga dos Campeões na fase inicial, e terminando em 17º na Liga, conseguiu evitar o rebaixamento por muito pouco. Wilkinson ficou até a temporada 1996-1997 sendo demitido após uma derrota para o Manchester United. Acabou por deixar um legado fantástico, incluindo as categorias de base do clube que até hoje tem fornecido grandes jogadores a equipe.

1997-2001 Graham e O'Leary[editar | editar código-fonte]

Leeds nomeou George Graham como o sucessor de Wilkinson. Esta nomeação foi controversa como Graham já havia recebido uma suspensão de um ano a partir da Associação de Futebol por recebimento de pagamentos ilegais a partir de um agente de futebol. George Grahamlevou o Leeds até a final dos anos 1997-1998 classificado para a Copa da UEFA na sequência da temporada. Em outubro de 1998, Graham deixou para se tornar comandante do Tottenham Hotspur, fazendo com que o Leeds nomeasse seu assistente David O'Leary.. Sob o comando de O'Leary, o Leeds United nunca terminou fora do top 5 na Premier League, e garantiu a qualificação, tanto para a Taça UEFA e a UEFA Champions League. No entanto, durante o mesmo período, a imagem da equipe foi manchada quando os jogadores Jonathan Woodgate e Lee Bowyer foram envolvidos em um incidente, que deixou uma estudante asiática no hospital com ferimentos graves. O processo judicial resultante levou quase dois anos para resolver; Lee Bowyer foi inocentado, e Jonathan Woodgate condenado a serviço comunitário. Além disso, na semi-final da Taça UEFA contra o [[Galatasaray] em Istambul, dois torcedores foram esfaqueados até a morte antes do jogo.

2001–2007: Implosão Financeira e rebaixamentos.[editar | editar código-fonte]

No inicio da decada de 2000 o Leeds passou a fazer grandes empréstimos, não tendo verba suficiente para pagá-los, tendo como primeira indicação de que o clube estava com problemas financeiros a venda de Rio Ferdinand para o Manchester United por cerca de £ 30.000.000. A crise acabou piorando quando o Leeds United demitiu O'Leary e contratou Terry Venables, quando a equipe começou jogar mal e ainda vendeu alguns de seus mais importantes jogadores como Jonathan Woodgate, além de outros jogadores que o presidente havia prometido ao treinador que não seriam liberados. Ápos essas polemicas e baixos resultados, os dois saíram de seus cargos, deixando a equipe em zona de perigo, conseguindo ápos a chegada Peter Reid, permanecer na primeira divisão. Um começo sem sucesso na temporada 2003-04 viu Peter Reid demitido, e Eddie Cinza assumiu como técnico interino até o final da temporada. Um especialista em insolvência, Gerald Krasner, liderou um consórcio de empresários locais, que assumiu Leeds e supervisionou a venda de ativos dos clubes, incluindo altos e emergentes jovens jogadores de qualquer valor. Leeds foi rebaixado durante a temporada 2003-04. Após o rebaixamento para a Championship, e Kevin Blackwell foi nomeado gerente. A maioria dos jogadores restantes foram vendidos ou liberados para reduzir ainda mais os altos salários; Blackwell foi forçado a reconstruir quase todo o plantel através de transferências livres, e o Leeds United foram obrigados a vender tanto o seu campo de treinamento e estádio, no Outono de 2004. Com a equipe com um mau desempenho, o contrato de Blackwell foi encerrado, e a equipe contratou John Carver como técnico interino, mas a aposta não foi um sucesso e ele foi demitido das suas funções com Dennis Wise anunciado como seu substituto. Sensato ele era incapaz de tirar a equipe da zona de rebaixamento durante grande parte da temporada, apesar de trazer uma série de jogadores experientes e de empréstimos gratuitos em negócios de curto prazo. Com o rebaixamento praticamente assegurado, o Leeds United ainda perdeu pontos no campeonato levando a mais um rebaixamento, agora para a Terceira Divisão.

2007–2010: League One[editar | editar código-fonte]

Após uma sucessão de problemas de administração e compras, a equipe conseguiu disputar a terceira divisão, iniciando o campeonato com 15 pontos negativos, o que não impediu que a equipe chegasse aos play-offs, sob o comando de Dennis Wise que saiu antes do fim do campeonato para o Newcastle United, foi substituído pelo ex-capitão do clube Gary McAllister. Chegou até a final mas acabou sendo derrotada pelo Doncaster Rovers. Na temporada seguinte viu uma série de maus resultados, e McAllister foi demitido depois de uma corrida de 5 derrotas consecutivas. McAllister foi substituído por Simon Grayson, que pediu demissão de seu cargo no Blackpool para assumir a posição no Leeds United. O time fez os play-offs, mais uma vez, e foram derrotados nas semi-finais pelo Millwall. Na temporada 2009-10 Leeds assegurou o melhor início de temporada, e causou uma grande surpresa na terceira rodada da Copa da Inglaterra ao derrotar o Manchester United em Old Trafford. ] Após a corrida impressionante na FA Cup, a equipe 'sofreu com o time tendo apenas 7 pontos de 24 possíveis. No entanto, a equipe se levantou e acabou por conquistar o acesso.

2010–2014: Retorno a segunda-divisão[editar | editar código-fonte]

Em sua volta a Segunda Divisão, passou grande parte da temporada na zona de classificação aos play-offs, mas acabou terminando uma posição abaixo disto. Em maio de 2011 foi anunciado que o presidente Ken Bates tinha comprado o clube e se tornado o proprietário do Leeds Unitedantes da partida contra o Middlesbrough. A torcida acabou por protestar, e o presidente rebatou as críticas, insultando os torcedores. Em 2012 o clube foi vendido para uma empresa do oriente-médio a GFH, que venderia novamente a equipe em 2014 para o grupo Eleonora Sport Ltd mesmo dono da equipe italiana Cagliari Calcio, que é representado pelo dono Massimo Cellino.

Rivalidades[editar | editar código-fonte]

A maior rivalidade do Leeds é com o Manchester United realizando contra a equipe a ""Guerra das Flores"", devido à rivalidade tradicional entre os condados de Lancashire e Yorkshire.

Outra das maiores rivalidades do Leeds é com clube turco Galatasaray depois que dois fãs do Leeds foram assassinados por partidários do Galatasaray antes de um jogo da Taça UEFA em Abril de 2000.[2] Quando o ex-jogador do Leeds, Harry Kewell, mudou-se para o Galatasaray em 2008, causou tumulto com torcedores Leeds.[3] [4] [5]

Estádio[editar | editar código-fonte]

O estádio Elland Road.

A equipe manda seus jogos no estádio Elland Road, situado na cidade de Leeds que tem capacidade de 37.890 pessoas.

O estádio foi construido em 1987 e remodelado mais cinco vezes 1920, 1953, 1971, 1994,2006.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Continentais[editar | editar código-fonte]

(1967-1968, 1970-1971)

Nacionais[editar | editar código-fonte]

(1968-1969, 1973-1974, 1991-1992)
(1972)
(1923-1924, 1963-1964, 1989-1990
(1968)
(1969, 1992)

Campanhas de destaque[editar | editar código-fonte]

Continentais[editar | editar código-fonte]

(Finalistas em 1974-1975)
  • Vice-campeonato da Copa da UEFA (antiga Inter-Cities Fairs Cup): 1
(1967)
  • Vice-campeonato da Recopa Européia: 1
(1972-1973)

Nacionais[editar | editar código-fonte]

  • Vice-Campeonatos Inglês: 5
(1964-65, 1965-66, 1969-70, 1970-71, 1971-72)

Elenco Atual[editar | editar código-fonte]

Posição Jogador
1 Itália G Marco Silvestri
2 Inglaterra D Sam Byram
3 Inglaterra D Stephen Warnock
4 Jamaica M Rodolph Austin
5 Itália D Giuseppe Bellusci
6 Inglaterra D Jason Pearce
7 Inglaterra M Luke Murphy
8 Inglaterra A Billy Sharp
9 Brasil M Adryan
10 República da Irlanda A Noel Hunt
11 República da Irlanda D Aidy White
12 Suíça D Gaetano Berardi
13 Inglaterra G Stuart Taylor
14 Itália M Tommaso Bianchi
Posição Jogador
15 Inglaterra D Scott Wootton
16 Inglaterra A Nicky Ajose
18 Inglaterra M Michael Tonge
19 País de Gales A Steve Morison
20 Inglaterra M David Norris
21 Inglaterra D Charlie Taylor
22 Inglaterra M Zac Thompson
23 Inglaterra M Lewis Cook
24 República da Irlanda M Chris Dawson
25 Inglaterra D Ross Killock
26 Paraguai A Brian Montenegro
27 Inglaterra M Alex Mowatt
28 Inglaterra A Lewis Walters
29 França A Souleymane Doukara
30 Inglaterra G Alex Cairns
31 Eslovénia M Žan Benedičič
32 Escócia D Liam Cooper
33 Dinamarca M Casper Sloth
34 Itália A Mirco Antenucci
35 Itália D Dario Del Fabro
36 Inglaterra M Alex Purver |}

Jogadores notáveis[editar | editar código-fonte]

Patrocinadores/Material Esportivo[editar | editar código-fonte]

Ano Material Esportivo Patrocinador Principal Patrocinador Secundário
1972–73 Umbro
1973–81 Admiral
1981–83 Umbro
1983–84 Systime
1984–85 WKG
1985–86 Lion Cabinets
1986–89 Burton
1989–91 Top Man
1991–92 Evening Post
1992–93 Admiral Admiral
1993–96 Asics Thistle Hotels
1996–00 Puma Packard Bell
2000–03 Nike Strongbow
2003–04 Whyte & MacKay
2004–05 Diadora Rhodar
2005–06 Admiral
2006–07 Bet 24 Empire Direct
2007–08 Red Kite OHS
2008–11 Macron NetFlights.com
2011– Enterprise Insurance

Referências

Referências