Legião de Maria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Legião de Maria
Vexillum Legionis (estandarte legionário), inspirado no estandarte da Legião Romana. É usado em procissões da Legião de Maria
(LM)
Lema "Um Exército em Ordem de Batalha"
Fundação 7 de setembro de 1921
Tipo Associação católica de leigos
Sede Montfort House, Dublim, Irlanda
Sítio oficial Site Oficial | Site Brasileiro


A Legião de Maria é uma associação internacional de fiéis da Igreja Católica Apostólica Romana formada por leigos que servem de forma voluntária com a finalidade de contribuir para a ação evangelizadora da Igreja, sob a poderosa proteção e sublime exemplo de Maria. Foi fundada em Dublim, Irlanda, como um movimento mariano católico romano por Frank Duff em 7 de setembro de 1921.

Hoje entre membros ativos e auxiliares possui mais de 3 milhões de legionários em todo o mundo, sendo, portanto, a maior organização leiga de apostolado da Igreja Católica.

A associação tem sua maior presença na Coréia do Sul, nas Filipinas, no Brasil, na Argentina e no Congo. Estes países possuem entre 250.000 e 500.000 membros, cada. [1]

Seu atual presidente é Tommy McCabe.

O objetivo dos legionários de Maria é sob o poderoso comando de Maria Imaculada, Medianeira de todas as graças’ ‘servir na guerra, perpetuamente travada pela Igreja contra o mal que existe no mundo’.

O apostolado da Legião de Maria consiste em atividades dirigidas a todos os homens e mulheres, jovens e velhos, ricos e pobres, bem como aqueles que estão à margem da sociedade (sem abrigo, prostitutas, prisioneiros, etc), católicos ou não. Os membros da Legião de Maria estão envolvidos na execução de obras espirituais, ao invés de auxílio material, reservado a outras associações.

Os membros da Legião de Maria são divididos em duas categorias principais: Ativos e Auxiliares. Os últimos se comprometem a rezar diariamente determinadas orações em nome da Legião de Maria. Já os membros ativos devem participar das reuniões semanais do seu Presídio (denomina os grupos legionários), rezar diariamente a Catena Legionis (O Magnificat; principal oração da Associação) e executar um Trabalho Legionário.

História[editar | editar código-fonte]

A Legião de Maria foi fundada em Dublim na Irlanda, no dia 7 de setembro de 1921, véspera da Natividade de Nossa Senhora e, por iniciativa de Frank Duff. De forma simples o movimento se inicia com a invocação do Espírito Santo rezam o Terço, após o que resolvem visitar, dois a dois, tal como os Apóstolos, os doentes hospitalizados. Exprimem também o desejo de se reencontrar todas as semanas.

Em 27 de março de 2014, na sede do Pontifício Conselho para os Leigos, o Secretário deste Dicastério vaticano, Dom Josef Clemens, entregou o decreto no qual a Legião de Maria é reconhecida como ‘Associação Internacional de Fiéis’ [2]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A organização da Legião de Maria baseia-se na Legião Romana, começando com o Presídio como sua menor unidade, e subindo a partir daí. O Presídio (Præsidium) geralmente compreende um grupo de 4-20 membros, que se reúne semanalmente em sua paróquia.

A Cúria é o próximo nível, e uma Cúria supervisiona vários Presídios. O próximo nível é o Comício (Comitium), que é responsável por várias cúrias, geralmente sobre uma área como uma cidade de médio ou uma parte de uma província.

O nível seguinte é a Régia, encarregado de territórios maiores, como uma província ou estado. O Senado (Senatus) é o próximo nível mais alto, e geralmente tem controle sobre as Régias (Regiæ) em uma área muito grande, geralmente um país ou território muito grande, sendo que o Brasil possui oito senados (plural homônimo).

O Concílio das Legiões de Maria (Concilium Legionis Mariae) é o mais alto nível. Tem a sua sede em Dublim, na Irlanda, e tem controle sobre tudo da Legião.

Cada nível da Legião de Maria tem os mesmos agentes: o Presidente, Vice-presidente, o Secretário, o Tesoureiro e Diretor Espiritual. Este último deve ser um sacerdote ou um religioso. Todos os outros cargos são ocupados por leigos, homens ou mulheres.

Finalidade e Espírito da Legião de Maria[editar | editar código-fonte]

A Legião de Maria é um Movimento internacional, católico de leigos que querem colaborar na Missão evangelizadora da Igreja. Os seus membros praticam o apostolado direto através do contato pessoal, especialmente junto das pessoas mais afastadas da Igreja. A espiritualidade da Legião de Maria é a própria espiritualidade de Maria, a qual o legionário esforçar-se-á ao máximo para alcançar, baseando-se principalmente na fé, na humildade, na obediência perfeita, na doçura angélica, na ação conjunta do Espírito Santo e de Maria, na obra da redenção e no estabelecimento do Reino de Deus no mundo. Na sua vida o legionário considera-se instrumentos da Mãe e Rainha, pela sua união íntima com ela entregando-se, a seu exemplo, à ação do Espírito Santo, que é o principal agente da evangelização.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]