Legibilidade de Flesch

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde novembro de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os testes de legibilidade Flesch-Kincaid foram projetados para indicar a dificuldade de compreensão durante a leitura de uma passagem de inglês acadêmico contemporâneo. Há dois testes, o índice de Flesch da facilidade de leitura, e o grau de escolaridade Flesch-Kincaid. Embora eles usam o mesmo núcleo de medidas (comprimento da palavra e da sentença), eles têm factores de ponderação diferentes. Os resultados dos dois testes são aproximadamente correlacionados inversamente: um texto com uma pontuação relativamente alta no teste de facilidade de leitura deve ter uma pontuação menor no do nível de escolaridade. Ambos os sistemas foram concebidos por Rudolf Flesch enquanto que J. Peter Kincaid desenvolveu este último para a Marinha dos Estados Unidos. Tais testes de reabilidade sugerem que muitos artigos da Wikipédia em língua inglesa podem ser sofisticados demais para a sua audiência.[1]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Anderson, Kent (24 de setembro de 2012). Wikipedia’s Writing — Tests Show It’s Too Sophisticated for Its Audience (em inglês). Página visitada em 9 de novembro de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]