Lei de Dollo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações.
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

A lei de Dollo, também conhecida como lei da irreversibilidade da evolução, propõe que estruturas complexas, uma vez perdidas dificilmente são readquiridas em sua forma original. Essa hipótese foi sugerida por Louis Antoine Marie Joseph Dollo (1857- 1931), em 1890. Dollo era um naturalista belga, que se dedicava à paleontologia e estudava fósseis. De acordo com essa hipótese, um caráter, perdido no processo de evolução, não reaparecerá naquela linhagem de organismos. A lei de Dollo é uma hipótese baseada em probabilidades e, assim, passível de exceções. Há vários casos que exemplificam exceções como: presença de membros em cetáceos e serpentes, os dentes extranumerários dos linces e dentes em aves.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Dremer, C.J. A revision of atavisms in vertebrates. Neotropical Biology and Conservation: v.1(2), p. 72-83,006.
  • Plage, M.L. "Atavismo ou não?". Galileu: Edição 189 - Abril de 2007. Disponível online em: [1]. Acesso em 24 de setembro de 2009.