Lei de Hubble-Humason

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Lei de Hubble)
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Cosmologia
WMAP 2008.png
Universo · Big Bang
Idade do universo
Cronologia do Universo
Derradeiro destino do Universo

Os movimentos galácticos, ou Lei de Hubble-Homason, é um fenômeno que foi descoberto por Edwin Powell Hubble e seu colega Milton L. Humason quando dedicavam-se ao estudo das galáxias. Ao fazer a medida de distâncias, localização e distribuição das galáxias no espaço através da análise de seus movimentos, notou que havia um padrão.

Hubble estudou a luz emitida pelas galáxias distantes, observando que o comprimento de onda em alguns casos era maior que aquele obtido em laboratório. Esse fenômeno, uma consequência do chamado Efeito Doppler, ocorre quando a fonte e o observador se movem um em relação ao outro. Quando se afastam um do outro, o comprimento de onda visto pelo observador aumenta, diminuindo quando fonte e observador se aproximam. Portanto, se uma galáxia estiver se aproximando, sua luz se desloca para o azul; se estiver se afastando, para o vermelho. Em cada caso, a variação relativa do comprimento de onda é proporcional à velocidade com que a fonte se move.[1]

Hubble deduziu que as galáxias se afastam umas das outras (desvio para o vermelho) e que a velocidade de distanciamento é tanto maior quanto maior a distância entre elas. Ele usou métodos precisos para determinar uma relação entre o deslocamento do comprimento de onda e a distância de uma galáxia. Essa relação entrou para a história da ciência como a Lei de Hubble.

Hubble e Homason pesquisaram para descobrir a proporção dos movimentos e sua aceleração, deduzindo uma equação conhecida como Lei de Hubble-Homason em que: \text{Vm}=16r, onde \text{Vm} é a velocidade de afastamento da galáxia, dada em quilômetros por segundo, e r expressa a distância entre a Terra e a galáxia em estudo, dada em unidades de milhões de anos-luz, e, segundo esta, se uma galáxia estiver situada a cem milhões de anos-luz, esta se afasta a 1600 quilômetros por segundo.

A Lei de Hubble foi usada por aqueles que defendiam a expansão do Universo. Hoje sabe-se que o Efeito Doppler é apenas uma aproximação – é o próprio espaço quem cresce, aumentando o comprimento de onda e arrastando as galáxias.[carece de fontes?] Muitos dos estudos quantitativos sobre a origem do Universo nasceram das idéias de Hubble aliadas às equações de Einstein.

A descoberta dos astrônomos levou mais tarde à dedução do Big-Bang, que provavelmente marca o início do atual Universo.

Referências

  1. Peter Coles, ed. (2001). Routledge Critical Dictionary of the New Cosmology. Routledge. p. 202