Lei do Chá

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde Janeiro de 2013). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.


Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

A Lei do Chá foi uma lei criada pelos britânicos em 1773.

Ela aumentou consideravelmente a taxa de aquisição de impostos sobre a comercialização do chá, que era muito consumido nas colônias. Também foi instituída a exclusividade de sua venda (o monopólio comercial) à Companhia das Índias Orientais. Foi uma medida inglesa que impediu os colonos de participar do comércio de Chá, que era bastante lucrativo. Diante disso, os colonos passaram a contrabandeá-lo. Os dirigentes da Companhia, então, baixaram o preço do chá, o que enfureceu ainda mais os norte-americanos.

A Lei do Chá acabou desencadeando uma enorme revolta, culminando no episódio chamando "Boston Tea Party".

Em 1773, o parlamento britânico autorizou o monopólio, isto é, a exclusividade de venda, do comércio do chá à companhia da Índias Orientais, sediada em Londres, capital da Inglaterra. Essa empresa passaria a distribuir o produto diretamente nos mercados da colônia. O que afetou o interesse dos colonos, desencadeando a revolta que ficou conhecida como Boston Tea Party.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre História dos Estados Unidos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.