Leite condensado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde fevereiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde Abril de 2009).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
O leite condensado tem uma consistência espessa e é comumente comercializado em caixas ou latas.

O Leite Condensado surgiu como resultado das experiências do francês Nicolas Appert em 1820, na pesquisa para esterilização e conservação de alimentos em embalagens herméticas.[1] Em 1828, o inventor francês Malbec aplicou o método de Appert ao leite fresco de vacas para criar o leite condensado. Esta nova forma de tratar o leite é expandida por toda a Europa. Em 1853, chega aos Estados Unidos pelas mãos de Gail Borden que patenteia o método em 1856.

Com a guerra civil americana, iniciada em 1861, o produto atinge grande sucesso comercial. Em 1880, o suíço J.B. Meyenberg, aprimorou o método de fabricação do leite condensado ao utilizar um sistema de esterilização em autoclave, que elevava o leite a temperatura de 120 °C, em um recipiente fechado sob alta pressão, e comercializava-o em latas. Em 1884, Meyenberg consegue patenter esse sistema e depois, em 1885, emigra para os Estados Unidos, promovendo a criação de fábricas de leite condensado.

O leite condensado, com ou sem açúcar e enlatado, foi muito apreciado no século XIX e início do século XX como alimento infantil, e no periodo anterior à Primeira Guerra Mundial, antes do advento da geladeira elétrica doméstica, como fonte alternativa ao leite fresco. Na década de 1940, devido a escassez de açúcar in natura, o leite condensado se populariza, principalmente ao servir de ingrediente para a confecção de sobremesas.

Brasil[editar | editar código-fonte]

Antes de ser fabricado no próprio país, o leite condensado era importado da Europa e dos Estados Unidos.

Já em 1871, o Almanak Administrativo, Mercantil e Industrial da Côrte e da Província do Rio de Janeiro - Almanak Laemmert, em seu capítulo sobre Armazéns de Conservas Alimentares, anunciava a venda do produto na loja da Viúva Henry, na rua dos Ourives, 58 (atual rua Miguel Couto na região central da cidade do Rio de Janeiro). E, em 1876, o estado da Bahia já conhecia o leite condensado em latas, como se pode verificar pela sua ocorrência na lista de tarifas de fretes da Estrada de Ferro da Bahia ao São Francisco.

O nome da Nestlé se apresenta no Brasil no anúncio da Gazeta da Tarde do Rio de Janeiro, em 8 de maio de 1885, como o “Leite Condensado Marca Barbacena, preparado pelo Sr. Henrique Nestlé, o afamado auctor da Farinha Láctea”. Era vendido no depósito de uma fábrica, em caixas com 45 latas cada, por 27 mil-réis (valores da época). Embora, já em 15 de dezembro de 1880, ele também é anunciado no Jornal do Commercio do Rio de Janeiro, junto com a venda da "Farinha Láctea de Nestlé".

Em 1888, o Jornal do Comércio do Rio de Janeiro, anuncia o "leite condensado suíço" à venda por 600 réis a lata, na Travessa de São Francisco de Paula, 22a, centro da cidade do Rio de Janeiro.

No estado de São Paulo, o produto faz, um pouco depois, sua aparição na capital em reclames publicitários, como este de 22 de janeiro de 1890, no periódico O Estado de São Paulo, ao nos informar que era fornecido "à varejo e em grosso" pela Drogaria São Paulo, na rua São Bento.

A empresa suíça Nestlé, atualmente maior produtora de leite condensado no Brasil, iniciou as atividades na fabricação do produto em 1921, na cidade de Araras, em São Paulo. No entanto, a fabricação em data anterior, por empresas brasileiras, já é registrada, por exemplo, no Boletim de Ministério da Agricultura, do Serviço de Informação Agrícola de 1925, e se refere a existência da Fábrica Ararense, em São Paulo, que em 1914, já fabricava o leite condensado. Atualmente a maior fábrica de leite condensado do mundo se localiza na cidade de Montes Claros-MG, pertencente ao grupo Nestlé.

No Brasil, o leite condensado é de grande consumo e mais do que substituir o leite in natura é popularmente muito utilizado na preparação de sobremesas e coberturas de bolos e tortas e é o ingrediente principal do Brigadeiro e do Pudim de Leite Condensado.

Entre as marcas mais famosas no Brasil está o Leite Moça, produzido pela Nestlé.

Composição[editar | editar código-fonte]

O leite condensado caseiro é completamente diferente do comercial e possui uma alta adição de açúcar, e além do leite integral, pode ser preparado com a adição de leite em pó integral e lactose. Mas existem variedades como o leite evaporado e pressurizado a 120ºC que não contém açúcar ou contém pouco açúcar, que é o caso do leite condensado industrial que compramos nas latinhas.

Referências

  1. Nicolas Appert Le livre de tous les ménages ou l'art de conserver... , Paris, 1831 http://www.appert-aina.com
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Leite condensado
Ícone de esboço Este artigo sobre culinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.